terça-feira, 26 de julho de 2016

SAÚDE E EQUILÍBRIO - TENOSSINOVITE (TENDINITE) DE QUERVAIN

TENOSSINOVITE (TENDINITE) DE QUERVAIN

A tendinite ou tenossinovite de Quervain é uma inflamação dos tendões que mexem o polegar, mais precisamente os tendões dos músculos abdutor longo e extensor curto do polegar 


No punho, há tendões diversos, responsáveis pela extensão e flexão dos dedos e do próprio punho. Estes são mantidos em seus leitos por bainhas, que formam túneis por onde ocorre a excursão dos tendões durante os movimentos.
A tendinite (ou tenossinovite) de de Quervain é o espassamento da bainha que contém os tendões abdutor longo (AL) e extensor curto (EC) do polegar, os quais são responsáveis pelo movimento de extensão e afastamento deste dedo.

Este espaçamento ocorre no punho, podendo causar dor local, edema e limitação dos movimentos. É mais comum em mulheres de meia idade, sendo associado a movimentos repetitivos.

Diagnóstico:
O exame físico em geral é suficiente para o diagnóstico, havendo testes específicos para elucidar o diagnóstico, mas a ultrassonografia (USG) e a ressonância magnética (RM) podem ser úteis para a confirmação.

Tratamento:

O tratamento inicial envolve o uso de antinflamatórios e imobilização. Fisioterapia local também é uma opção inicial. Caso não haja melhora, existe a opção de infiltração da bainha com corticóide. 

  • Descanso: Evitar actividadesque causam dor e inchaço.Muitas vezes o repouso selectivo de algumas actividades mais forçadas é suficiente para queos sintomas desapareçam.
  • GeloAplique uma compressa de gelo na área lesada, colocando uma toalha fina entre o gelo e a peleUse o gelo por 20 minutos e depois espere pelo menos 40 minutos antes de aplicar gelo novamente.
  • Exercícios de alongamento suave dos tendões afectados
  • Órteses ou talas: Proporcionam a posição neutra do polegar e do punho e permitem que o tendão recupere.
  • Analgésicos e anti-inflamatórios: analgésicos como o paracetamol são geralmente úteis. Ocasionalmente, analgésicos mais fortes podem ser necessários. Os anti-inflamatórios, como o ibuprofeno ou o diclofenaco, poderão ser necessários para controlar a inflamação.
  • As injecções de cortico-esteróides proporcionam alívio dos sintomas, no entanto estes tendem a voltar entre 3-6 meses após a injeção.
O tratamento cirúrgico deve ser considerado caso não haja melhroa após infiltração. O tratamento cirúrgico envolve a abertura da bainha para a liberação dos tendões. 


O USO DE:
Kinesio taping
Tapin, de quervain, aplicação, inserir, colar
Taping para rizartrose, doença de Quervain, entrose metacarpo-falângica do polegar
Taping para a síndrome de De Quervain
Taping,de quervain, enrugamento, aplicação, extensão, flexão
Aplicar o kinesio taping sem tensão, dobrar o polegar e seguindo o curso da tabaqueira anatómica (extensor curto e adutor longo do polegar).

Se estas medidas não bastassem, as outras terapias são infiltrações de cortisona e fisioterapia manual que serve para remover a causa da doença.
Se todas as terapias conservadoras são insuficientes, o médico pode pode recomendar a cirurgia.
A operação para a síndrome de De Quervain consiste em abrir a bainha do tendão e fazer  a  limpeza dos tecidos.
A cirurgia é realizada sob anestesia local em cirurgia ambulatória e dura apenas 15 minutos.
A reabilitação não é necessária se a operação ocorreu bem e a condição pré-operatória do paciente era bons.

Exercícios terapêuticos para a tendinite de DeQuervain

Os seguintes exercícios são geralmente prescritos durante a reabilitação de uma tendinite de DeQuervainDeverão ser realizados 2 a 3vezes por dia e apenas na condição de não causarem ou aumentarem os sintomas.


Alongamento dos extensores do punho

Em pé ou sentado, estenda o braço para a frente alinhado com o ombro, com a palma da mão virada para si. Com a outra mão puxe os dedos em direcção a si. Mantenha a posição durante 20 segundos.
Repita entre 5 e 10 vezes, desde que não desperte nenhum sintoma.



 

Fortalecimento dos extensores radiais do punho
Com o ombro alinhado com o tronco, cotovelo a 90o e polegar virado para cima. Fixe o punho com a outra mão e puxe o elástico para cima e em direcção a si. Apenas a mão se deve mover.
Repita entre 8 e 12 vezes, desde que não desperte nenhum sintoma.




Propriocepção do punho
Agarrando uma bola na mão, faça movimentos circulares com o punho enquanto pressiona a bola.
Repita entre 20 e 30 movimentos, desde que não desperte nenhum sintoma.