terça-feira, 14 de outubro de 2014

SAÚDE E EQUILÍBRIO - Chakras e a Saúde - Segundo e Terceiro Chakra - Parte 2.

Chakras e a Saúde - Segundo e Terceiro Chakra - Parte 2.



 Segundo Chakra

Este centro energético, sua conta bancária do segundo chakra, se relaciona com as questões de poder do mundo externo — especificamente, poder econômico e sexual, assim como poder na dinâmica dos relacionamentos e poder pessoal em termos de negócios e de interações sociais.

 Está localizado na região genital do corpo. Os órgãos físicos do corpo que são nutridos principalmente pela energia deste chakra são os órgãos sexuais, o intestino grosso, as vértebras inferiores, a pélvis, anexos e a bexiga.

Continuando nosso padrão de acompanhar o processo de crescimento, o segundo estágio do desenvolvimento da criança é o estágio “do que é meu”. Essa é a energia do segundo chakra atuando na consciência de uma criança.

À medida que a criança atravessa seus estágios de desenvolvimento em direção à vida adulta, os desafios de se trabalhar esse “o que é meu” se tornam os desafios de aprender a se relacionar com o mundo material de um modo saudável e equilibrado.

As gotas de sabedoria que a criança precisa adquirir para este chakra são o compartilhar, aprender a se relacionar com respeito com as outras pessoas e aprender a se valorizar sem que essa auto valorização esteja totalmente relacionada com bens materiais.

Quando o seu valor próprio está ligado a objetos externos, tais como dinheiro ou poder, o valor pessoal do indivíduo é então determinado exclusivamente pela quantidade de ganho material. A falta de dinheiro, portanto, corresponde à falta de valor próprio.

Na vida adulta, a falta de auto valorização encontra-se na raiz de desequilíbrios em todas as formas de relacionamentos existentes no mundo material. Isso inclui nossa relação com o dinheiro, com o poder (social, político, econômico e sexual) e com questões de domínio e de controle em relacionamentos pessoais e profissionais. A obsessão nessas áreas é um desequilíbrio que indica que a pessoa está compensando a ausência de valor próprio.

Os padrões de medo e de insegurança que estão associados ao desenvolvimento do segundo chakra são os seguintes:


• A sensação de que você não tem poder sobre o que acontece com você sexualmente. Isso inclui experiências de abuso sexual, assim como relacionamentos especialmente manipulativos e controladores.
• Sentir-se inadequado sexualmente ou ter aversão pela atividade sexual. Isso inclui a tensão que acompanha sentimentos de ressentimento com relação ao poder do seu parceiro ou do sexo oposto em geral, assim como sentimentos de aversão ou de culpa relativos à sua própria sexualidade ou às suas preferências sexuais.

• Medo do parto ou sentimentos de culpa com relação à maneira de criar seu filho ou filhos.

• Desvalorização de si mesmo como resultado de pouco ou mínimo poder econômico. Isso inclui ressentimento com relação ao fato de ser controlado financeiramente por outros.
..
• Ressentimento resultante do fato de ser manipulado por outras pessoas. Isso inclui a sensação de ser vitimizado por circunstâncias particulares tais como raça, cor ou sexo, o ‘imigrante”

• Sentir-se tão desprotegido que precisa manipular outras pessoas para manter controle sobre a sua própria vida.

• Praticar qualquer nível de desonestidade em seus negócios ou em seus relacionamentos sexuais ou interpessoais.

• Medo de nunca ter o suficiente, que inclui o medo da pobreza.

Algumas das disfunções mais comuns resultantes dessas tensões em particular são, para as mulheres — todas as disfunções femininas tais como problemas menstruais, infertilidade, infecções vaginais, cistos nos ovários, endometriose, tumores ou câncer nos órgãos femininos; para os homens — impotência e problemas na próstata, incluindo câncer (essas disfunções estão associadas à perda de poder econômico ou político, principalmente).

 Tanto para os homens quanto para as mulheres, disfunções comuns incluem dor pélvica e nas costas (lombar), herpes e todas as outras doenças sexuais, problemas de deslocamento de disco, todos os problemas sexuais e problemas urinários e na bexiga....


O TERCEIRO Chakra

O terceiro chakra se localiza na área do estômago. É chamado nas tradições orientais de plexo solar. As áreas físicas do corpo correspondentes são o abdômen, o intestino 1 (parte superior), a vesícula biliar, os rins, o fígado, o pâncreas, as glândulas supra-renais e a região mediana da espinha dorsal.

Depois do estágio “do que é meu”, a criança entra num processo de desenvolvimento da individualidade. Esta é a fase de aprendizado que ensina os princípios básicos do fortalecimento pessoal e a capacidade de relacionamento interpessoal.

 É o centro do ‘instinto de sobrevivência” do corpo, já que ele corresponde à capacidade da pessoa de aprender a confiar em seus próprios instintos para direcionar sua vida.

Durante este estágio, a criança começa a exercitar seu poder de escolha, aprendendo a emitir opiniões e preferências. O aprendizado do relacionamento com os outros começa nesta fase e inclui aprender a maneira de reagir contra sentimentos de intimidação.

É crucial que a criança sinta, nesta época, que suas expressões de individualidade respeitadas e aceitas, pois isso se tomará a base para a autoconfiança, para o amor próprio e para a crença em si mesmo. Essas são as gotas de sabedoria associadas a esse chakra, adquiridas em primeiro lugar.

O terceiro chakra, ou plexo solar, é uma região do corpo particularmente sensível. Na linguagem energética, é a principal área “receptora” das primeiras impressões que a pessoa tem em qualquer situação em que ela se encontre, incluindo as primeiras impressões sobre as pessoas.

A reação visceral” ou “instinto visceral”, muito adequadamente denominado, é uma resposta altamente intuitiva vinda das impressões recebidas através do plexo solar. Sua natureza sensível goteja impressões no nível energético que inevitavelmente provam ser mais precisas do que qualquer impressão física. ..

Essa é, mais especificamente, a atividade da intuição. O plexo solar é o  centro da intuição instintiva que orienta a atividade diária da vida humana. O tipo de orientação ou de respostas características da “intuição do Plexo solar” é um tipo natural que muitas pessoas reagem a ela o tempo todo sem pensar qual é a sua origem.

Por exemplo, em qualquer situação que envolve a interação humana. nossos instintos” estão sempre em alerta para perceber se podemos ou não confiar nas pessoas com as quais estamos interagindo ou nas informações cine estamos recebendo.

Automaticamente, nós analisamos a resposta que estamos recebendo nessas interações sociais e raramente observamos que mentalmente estamos nos perguntando “Posso confiar nesta pessoa?” ou O que estão me dizendo é verdade?”

Para cada uma dessas perguntas em nossa mente, há uma resposta. As respostas podem vir na forma de uma sensação ou da conhecida reação visceral. A fonte dentro de nós, que está fornecendo essas informações, é a nossa intuição. E a nossa intuição busca essas informações nas “informações energéticas” que penetram no nosso sistema energético através do plexo solar.

Em parte, a intuição do plexo solar serve para nos ajudar com dados relativos à sobrevivência. Informações que são básicas para a vida diária, tais como confiar nas pessoas, instruções mecânicas, orientações, conselhos sobre empreendimentos dc negócios — até mesmo reações viscerais que nos ajudam na contratação de empregados — vêm através do canal de intuição do plexo solar.

É essencial para a criação da saúde — e me refiro aqui a todos os níveis de saúde: emocional, psicológico, físico e mental, assim como habilidades para uma vida saudável — que a pessoa se sinta adequadamente fortalecida para ter poder de decisão sobre a sua própria vida.

O processo de decisão deveria com muita propriedade ser considerado como uma capacidade fundamental para a sobrevivência. A capacidade de cumprir esse papel está enraizada na crença pessoal de ser capaz de interagir com as pessoas em situações básicas da vida sem medo de manipulação ou vitimização.

 Isso também inclui o desenvolvimento de uma dose essencial de autoconfiança que torne possível exercitar o processo decisório que faz parte da vida de todas as pessoas. A intuição que vem do terceiro chakra é o auxilio natural nesse processo de auto fortalecimento. É a capacidade de confiar em seus próprios instintos.

Há certos padrões de medo e de raiva que podem se tomar parte da psique de um indivíduo e interferir ou impedir que esse ciclo de amadurecimento se desenvolva completamente.

Saber lidar com as frustrações, ser empático com o sofrimento e com a vontade do outro, revela maturidade para dirigir o barco da sua vida, sem perder o rumo cada vez que a vida diz “não”. Saber sublimar a frustração, o ódio, a raiva  e investir a energia em novos empreendimentos e assim, aprendemos a lidar com as derrotas e perdas

 Esses padrões de negatividade afetam a vida inteira da pessoa, causando sérios e limitantes problemas de comportamento. Eles têm sua raiz na falta de uma base sólida de poder pessoal.

Este poder pessoal é construído na infância e na adolescência quando  a criança  encontra espaço para ser ouvida, para sua raiva, para sua  criatividade, autonomia e liberdade. A criança confia na família, encontra apoio, estabilidade, amparo e segurança emocional.

Uma criança que é reprimida com violência  não pode  descobrir o seu poder pessoal, sua experiência existencial com o poder é de revolta, humilhação e constrangimento.

Em adultos, a ausência de poder pessoal gera inseguranças e crises internas - desde a incapacidade de confiar nos outros até a incapacidade de confiar em si mesmo ou de procurar maneiras de atender às suas próprias necessidades emocionais e materiais.

 Os padrões de medo e de raiva que indicam que a pessoa está sofrendo de uma tremenda falta de poder pessoal são estes:

• Medo de intimidação, que impede a pessoa de estabelecer relacionamentos ou situações baseadas em igualdade..
80

• Medo de assumir responsabilidade por si mesmo, por suas necessidades, por seus compromissos, por suas finanças e por seus pensamentos, atitudes e ações pessoais,
• Ressentimento por ter que assumir responsabilidade por outra pessoa que não tem condições emocionais ou se recusa a assumir responsabilidade por si mesmo.

 O ressentimento aumenta quando a pessoa também se sente incapaz de desafiar o parceiro irresponsável e, assim, permanece numa situação insustentável por achar melhor não desafiá-la.

• Medo pelo fato de acreditar que não é capaz de lidar com o processo de tomada de decisões na própria vida.

• Raiva por ter seu poder de escolha desrespeitado, limitado forçosamente ou invalidado pelos outros.

• Raiva diante da sensação de abandono ou de negligência. Isso frequentemente  ocorre em pessoas que desenvolvem o padrão de se dedicar constantemente aos outros, enquanto nega suas próprias necessidades, pelo medo de não ser amada.

• Medo de ser criticado ou necessidade de criticar os outros para se sentir mais forte.

• Raiva e frustração por ser incapaz de se libertar do controle da expectativa dos outros.

• O padrão de descontar a raiva em “vítimas indefesas” por não ter suficiente coragem para desafiar a origem da própria raiva.

• Medo do fracasso.

É de crucial importância observar que a qualidade da saúde é afetada não só pelos nossos medos e por sentimentos de raiva como também pela maneira como nos comportamos ao conviver com esses padrões negativos.

 Liberar a raiva de maneira inadequada, maltratando os filhos ou o cônjuge, através de drogas ou do alcoolismo, favorece o ciclo mortal de culpa, de ódio por si mesmo e a perda do respeito próprio.

 A saúde não pode ser mantida quando a pessoa está consumida pelo ódio por si mesma. De fato, nada positivo pode ser criado na vida de uma pessoa quando, internamente, ela se envergonha de seu comportamento na vida.
As disfunções mais comuns criadas pela energia desses padrões negativos específicos são artrite, úlceras e todos os problemas relacionados com o estômago; problemas intestinais e no cólon incluindo câncer, pancreatite, diabete e câncer no pâncreas;

problemas de rins (também relacionado com o segundo chakra); problemas de fígado, incluindo hepatite; problemas de vesícula; disfunções nas glândulas supra-renais; indigestão crônica ou aguda; anorexia e bulimia; náuseas e gripe".

Este centro energético está localizado ao redor do coração. As partes do corpo que recebem a energia principal deste chakra são o coração, os pulmões, os ombros, as costelas, os seios, o diafragma, o esôfago e os sistemas circulatório e respiratório.... 


Dharmadhannya Dhannya