segunda-feira, 17 de abril de 2017

DESPERTANDO O CONHECIMENTO - TELECINESE ÁURICA

TELECINESE ÁURICA


É um bonito título para algo muito simples.
 
Significa que o movimento que a aura tem, faz mover pequenos objetos, desde que sejam muito leves.
Em grego “tele” significa “à distância” e “cinese - kinesis” significa movimento. Temos então movimento à distância.
 
A aura rodopia e influencia as outras auras, já aqui foi dito. Mas também pode ter influência física.
 
Os exercícios que se seguem já foram experimentados por mim, embora com mais sucesso quando era mais jovem.
 
A explicação para isso é que tinha mais energia do que tenho hoje. Penso que, todos os fenómenos de telecinese são devidos à projeção de energia prânica e os corpos envolvidos são o corpo 3-energético ou prânico e o corpo 4-mente instintiva.
 
Exercício 1 – O pequeno moinho áurico:
 
Dispomos os elementos que constam na seguinte foto, em cima de uma mesa.

 

Temos uma base de cortiça, um alfinete e um papel cortado em quadrado e dobrado em duas diagonais, de maneira a fazer um bico. Esse bico vai encaixar na ponta redonda do alfinete e a outra ponta bicuda vai ficar fixa na cortiça.
 
 
Podemos colocar as mãos como estão na foto ou não colocar, é indiferente; o que importa é a  imaginação. Sentamo-nos confortavelmente em frente do moinho e imaginamos a rotação.
 
 
Neste ponto, existem pessoas que preferem imaginar a aura delas a rodopiar, outras, apenas pensam que o papel gira. E de facto gira, com treino e paciência acontece...
 
Está sentado em frente à mesa, onde montou o moinho. Relaxe e imagine agora que ele vai rodar na direção dos ponteiros do relógio.
 
Agora pare-o lentamente. Recomece na direção contrária aos ponteiros do relógio.
 
Pare e descanse, porque estes exercícios não são para fazer durante muito tempo seguido, e a qualidade é mais importante que a quantidade. ;)

Exercício 2 – O pêndulo:
 

Este exercício tem uma origem muito antiga, e um nome curioso: rabdomancia.
 
A rabdomancia é a ciência divinatória antiga. Há quem lhe chame radiestesia, embora isso possa ser conotado com os vedores, que detetam água com uma verguinha.
 
O principio é o mesmo, todos estes objetos detetam as energias e melhor que isso, detetam a sua vibração e comportam-se de acordo com leis físicas.
 
O pêndulo pode ser com a ponta em crucifixo, como o meu. Uso este pêndulo por nenhum motivo em especial, apenas porque é um fio com um pendente pesado, o suficiente, para manter o fio esticado.
 
Há quem use com cristal na ponta e faça limpezas com sal...Não interessa para aqui: lave-o se quiser com água e sabão. É melhor ser seu, pois a aura que impregna o objeto passará a ser sua apenas, mas não existem mais preparativos para o exercício que os habituais: estar sózinho e sossegado, sem fome, sem sono e pouco cansado.
 
O pêndulo era usado ancestralmente para saber respostas às perguntas. Trabalha melhor em cruz, ou seja, respondendo como os movimentos de cabeça para dizer sim ou não.
 
Afinal, usamos a mente instintiva e esta mente só conhece o “0 - Falso” e o “1 - verdadeiro”, sendo muito simples, não conhece o talvez.
 
Também pode fazer círculos e estes são os movimentos que queremos, em cruz ou diagonal e em círculos.
 
Está sentado e relaxado, com o pêndulo na mão. Imagine agora que ele se vai mover para traz e para a frente primeiro devagar e depois com mais vigor.
 
De seguida imagine que o pêndulo para. E recomeça a mover-se, desta vez em círculos  primeiro pequenos e  depois cada vez maiores.
 
Vai ver que o seu pensamento é acompanhado pelos movimentos do pêndulo.
 
Nota: estes exercícios são fáceis. Se for praticando mais consegue mover objetos cada vez maiores. Lembre-se que a energia necessária para isso vai aumentando também.
 
Shalom

Copyright © Curadora64  All Rights Reserved. You may copy and redistribute this material so long as you do not alter it in any way, the content remains complete, and you include this copyright notice link: