segunda-feira, 17 de abril de 2017

DESPERTANDO CONSCIÊNCIA - A energia do orgasmo


 "O orgasmo é uma celebração, é um encontro de você, através da pessoa amada, com o universo."

Arnaldo Quintella




Resultado de imagem para DESPERTANDO O CONHECIMENTO - EXERCÍCIO PARA VER A PRÓPRIA AURA EM FRENTE AO ESPELHO

O tabu do orgasmo percorreu séculos envolvido numa névoa de mistério, preconceito e pecado. Em pleno século 21 essa "aura maldita", esse estigma, começa a revelar-se no ocidente como um potencial energético criativo de grande importância para a saúde humana.

O vocábulo "orgasmo" é originado, através do latim, a partir de duas raízes gregas estreitamente relacionadas: “orgio”, um rito sagrado que fazia parte dos antigos mistérios greco-romanos realizados nos festejos de Dionísio ou Baco dos quais derivou a nossa expressão "orgia"; e “orgasio” que significa "crescer", "inchar" de ardente desejo, paixão, culminando no êxtase interior.

Atingir o orgasmo através do sexo é um momento de fragilização do eu, é um encontro com o infinito e com o universo. No momento do orgasmo deixamos de pensar, deixamos de existir como corpo. Se forem duas pessoas no momento da mútua ligação energética, ambas se misturam e uma carrega consigo a energia da outra. Na sua íntima ligação fisico-psico-espiritual, o orgasmo proporciona uma enorme sensação de paz e liberdade enquanto ocorre e também quando termina, porque a sua experiência, sem dúvida, é o prazer mais intenso que o ser humano pode experimentar.

O psiquiatra e pesquisador William Reich, afirmou, certa vez, que uma pessoa orgasticamente insatisfeita desenvolve um caráter artificial e um medo às reações espontâneas da vida. Reich descobriu, através de seus estudos, que a energia orgônica é a força criativa da natureza. Mas, ao fazer tal afirmação, ele não quis revolucionar a ciência, apenas descobriu que a mesma energia que flui da energia sexual também está presente em toda a natureza.

Ao escrever sobre os riscos do fanatismo religioso, Eduardo Rosa Pedreira, em "Espiritualidade e Sexualidade - realidades que se completam", registra com muita lucidez que há pessoas que quanto mais intensas se tornam em sua espiritualidade, mais frias ficam na sexualidade, ou seja, quanto mais "íntimas" de Deus, mais transformam o cônjuge num estranho sexual, pois querem conhecer cada detalhe de Deus, mas não buscam conhecer o corpo do outro. Quanto mais livres e espontâneos de espírito, mais tímidos e inibidos no corpo. A relação, dessa forma, não acontece dentro da intimidade e liberdade necessárias para que venha a ser prazerosa, mas parecida a uma liturgia mecânica em que o afago, o carinho se ausentam. A relação torna-se uma rotina sem riqueza, sem criatividade, sem pluralidade, e o pior, sem prazer.

Na questão da espiritualidade como fuga de uma sexualidade mal resolvida, o autor registra que em alguns casos, a busca obsessiva por uma espiritualidade ajuda uma multidão fazer da religião um refúgio daquilo que não consegue, não quer ou tem medo de solucionar: "Num quarto onde pouco ou quase nada se conversa sobre as preferências, os sonhos, os desejos do casal para tornar a realidade sexual mais prazerosa, existe uma porta aberta para um ou mesmo para ambos se refugiarem, com todo fervor, na espiritualidade".

Benefícios da atividade sexual à saúde humana:

Resultado de imagem para DESPERTANDO O CONHECIMENTO - EXERCÍCIO PARA VER A PRÓPRIA AURA EM FRENTE AO ESPELHO

Segundo pesquisadores americanos e alemães, as contrações obtidas pelo orgasmo facilitam a digestão e têm efeitos benéficos sobre as defesas do organismo, ativando a circulação do sistema digestivo. Melhoram o humor e o prazer influenciando a produção de serotonina e dopamina, substâncias que dopam o cérebro e espalham a sensação de bem estar pelo corpo. Além disso, o prazer sexual e o orgasmo têm efeito anestésico, quando o limiar de tolerância à dor pode aumentar até 70% no momento do orgasmo e nas horas seqüentes, o que explica, entre outras coisas, a superação da dor, durante o dia, quando se faz amor pela manhã.

OUTROS BENEFÍCIOS DA RELAÇÃO SEXUAL E DO ORGASMO

Diminui a ansiedade

O orgasmo diminui a ansiedade por possuir um poder calmante graças à liberação das endorfinas. Como toda atividade física, ter orgasmos permite botar prá fora as tensões musculares, nervosas e psicológicas.

Facilita a fecundação
O prazer pode favorecer a fecundação, mas isso não é sistemático. Descobriu-se que a partir de um orgasmo intenso a mulher pode ter uma segunda evolução em um mesmo ciclo.

Equilibra a tireóide
O prazer sexual favorece o bom funcionamento da tireóide. Quando a glândula funciona demais, a pessoa sente-se febril, sem energia. Quando ela não trabalha o bastante, a pessoa sente frio, engorda e sua libido diminui.

Melhora o sono
Pela produção das endorfinas que têm poderes calmantes e tranqüilizantes.

Desenvolve o estresse positivo (anti-depressivo)
Boa parte das substâncias necessárias para um orgasmo de qualidade são produzidas pelas supra renais, glândulas localizadas acima dos rins que funcionam melhor sob a influência do prazer. A adrenalina agita os sentimentos em caso de orgasmos longos, a cortisona age contra a depressão e os hormônios andrógenos estimulam o desejo.

Hidrata a pele
O orgasmo aumenta a produção do estrógeno (hormônio sexual feminino), o que faz a pele ficar bem mais irrigada, mais brilhante, mais lisa e mais macia.

Exercita o coração
O ritmo cardíaco sobe de 70/80 batimentos por minuto no estado de repouso, para 100/160 batimentos no momento do orgasmo.

Desintoxica o sangue
O corpo fica mais oxigenado, pois o estado de excitação triplica a respiração média por minuto da pessoa. Conseqüência: o sangue se renova.

Melhora a memória
O hipotálamo, parte do cérebro onde ficam os centros de memória e de aprendizado, também é estimulado pelo orgasmo. Uma pesquisa americana mostrou que o orgasmo durante o período de prova, favorece a concentração e o desejo de alcançar objetivos.

Segundo o terapeuta José Maria David, o Tantra pode ensinar novos caminhos para vivenciarmos uma nova realidade através de técnicas e práticas que nos ajudarão a:
1) Libertarmo-nos de condicionamentos sexuais e traumas passados, quebrar tabus, bloqueios e falsos conceitos;
2) Ter consciência corporal, transformando o sentido de quem você é, permitindo ultrapassar velhas limitações;
3) Aumentar a auto-estima;
4) Manter o relacionamento baseado no amor e não na carência;
5) Expandir e prolongar o orgasmo;
6) Aprofundar a relação sexual e a intimidade;
7) Transmutar a energia sexual para níveis mais elevados;
8) Abrir os centros energéticos (chacras);
9) Aumentar a sensibilidade e a intuição;
10) Acessar estados meditativos;
11) Expandir a consciência;
12) Integrar-se consigo mesmo;
13) Confiar no seu corpo, confiar em seus sentidos, em sua energia e confiar em você como um todo.

"Nos próximos minutos não há com o que se preocupar,
toda a energia carnal, emoção se tornará.
Durante muitos anos pensamos em crescer
e agora lado a lado nossos corpos a congruer.

Sinta meu vazio e encha-me com seu suor,
e cada segundo a mais será melhor.
Agora essa porta se abriu, prá nunca mais se fechar.
Segure firme minhas mãos... prá eu te perguntar:

E se for só sexo? E se fosse só sexo?
Mas se foi só sexo? E então?

No fim de tudo percebemos que era muito mais (que não era só sexo)".

Autor desconhecido

Psicanalista Clínico e Interdimensional
www.flaviobastos.com