sexta-feira, 12 de agosto de 2016

DESPERTANDO A CONSCIÊNCIA - VOCÊ PODE MUDAR SUA VIDA EM 21 DIAS

Mudança de Hábitos: Técnica dos 21 dias




Por que 21 dias é o tempo recomendado para a 

purificação? 

Você quer inserir novos hábitos em sua vida? 21 dias 

as pesquisas científicas.



No aspecto energético e espiritual, a explicação é a seguinte:

Toda vez que se movimenta uma energia de frequência mais elevada intencionando a limpeza e a purificação, cada chacra será “trabalhado” por esta energia durante três dias: tempo que se supõe necessário para a limpeza das densidades de cada chacra e para que o mesmo comece a girar na frequência adequada, equilibrando-se.
Este é um processo involuntário, uma vez que a energia começa a atuar sempre a partir do mais denso para o mais sutil.

Sendo assim, o primeiro chacra a ser reequilibrado é o chacra básico, mais ligado á Terra e, portanto, mais suscetível de conter as energias mais densas; o último chacra a ser limpo e reequilibrado é o chacra coronário.
Como temos sete chacras, três dias de trabalho em cada chacra completam-se os 21 dias: tempo necessário para que a energia de limpeza percorra todos os chacras.

21 dias e as pesquisas científicas

Atualmente, a importância dos 21 dias saiu do esotérico e espiritual, deixando de ser um mito, para ter a sua importância comprovada através pesquisas científicas.

Veja que interessante:

Em suas pesquisas, o Dr. William Sadler, psiquiatra e membro da associação norte-americana de psiquiatria, descobriu que a repetição de ações e de pensamentos atua no sistema nervoso de maneira a formar sulcos mais profundos no cérebro, gerando “uma marca cerebral” que informa a todo o sistema que as ações e os pensamentos mais repetidos são os mais importantes para a sobrevivência do Ser.

John Eccles, neurofisiologista australiano, estudou a transmissão de impulsos entre as células do sistema nervoso e descobriu que as fibras celulares responsáveis pela emissão de informações respondem a repetição de estímulos.

Em seu estudo, John Eccles concluiu que se as fibras celulares forem estimuladas com informações diferentes daquelas que já estão em seus registros, elas passam a considerar os estímulos repetidos mais recentes como sendo a informação mais importante para aquele momento e assumem uma nova dinâmica de emissão de informações para todo o sistema, a fim de responderem aos novos estímulos.
Detalhe: 21 dias é o tempo aproximado para a nova resposta do sistema nervoso.

Concluindo: a mente é reprogramável em 21 dias!

Unindo pesquisas, conclui-se que a mente é programável.
Quando você repete um ato, emoção ou um pensamento continuamente por pelo menos 21 dias, ele é instalado, tornando-se um hábito!
21 dias é o tempo que todo o organismo leva para assimilar as novas informações sobre a saúde perfeita, o equilíbrio metabólico e o harmonioso funcionamento de todo o Ser.


Bons hábitos para enriquecer sua vida

Mude tudo que quiser em 21 dias

  
 Você sabia que geralmente leva cerca de 21 dias para a nossa mente fazer valer um bom hábito.
Reprogramar sua mente com novos hábitos é possível, mas nunca pode desistir antes de 21 dias.
O ideal é se motivar a fazer bons hábitos por 21 dias.
Como implementar os bons hábitos nesses dias?
Veja algumas sugestões:

1 – A meditação e visualizações

É muito compensador você reservar 10 minutos na parte da manhã, e 10 minutos ao se deitar à noite.
Visualizar matinalmente seu ideal é uma garantia de adaptação a qualquer reeducação que você queira fazer em sua vida.
Sim, meditando logo cedo sobre seu desejo é uma forma de atrair seu foco em sua meta, e deixar seu inconsciente trabalhar sua vontade durante o dia.
Se meditar, será mais fácil de colher os benefícios.
Meditando a noite é uma forma perfeita para relaxar depois de um duro dia de trabalho e limpar a mente antes de dormir ….
Sim, a meditação da noite deve te levar a lugares como uma praia, onde você sinta a brisa no rosto, ou na montanha sentindo o cheirinho da mata, mas o importante é você relaxar e não pensar em nada, nenhum problema e nem desejos, só relaxar.
Faça meditações por 21 dias…

2 – Leia todos os dias

Faça uma leitura diária por 20 à 30 minutos ser obrigatória, mas não me refiro a jornais ou coluna de fofocas, e sim livros que possam enriquecer a sua vida.
Lembre-se sempre houve alguém antes de nós, que sofreu os mesmos problemas que queremos concertar em nossas vidas e que escreveu um livro do assunto.
Cada problema ou questão foi tratado por pessoas antes de nós.
Que tipo de coisas que você deve ler?
Livros de temas igual ao seu desejo de se recuperar, por exemplo; se é parar de fumar, procure livros que te ajudem…
Outros livros recomendados seriam coisas como; auto-estima, auto-desenvolvimento, livro que inspirem sua dedicação na sua meta.
Todos estes livros permitem que você aprenda com os grandes homens e mulheres que nos precederam, e assim criar o hábito de ler todos os dias!

3 – Exercício

Nossos corpos foram feitos para se mover, e a sugestão é se exercitar nestes 21 dias, mesmo que seja somente caminhadas.
Deixe seu cotidiano com mais atributos ao seu organismo, faça flexões e alongamento ou uma sessão de 40 minutos de peso não importa.
O importante é que você obtenha o seu sangue fluindo e o coração ativo mais dias da semana.
Muitas pessoas estão presas em empregos sedentários, sem nenhum movimento além de se levantar para pegar um café ou lanche, e não é a maneira que nós fomos feitos para ser.
Exercícios não devem ser uma tarefa e sim uma forma divertida de se cuidar diariamente.
Os exercícios vão animar seu corpo, juntamente com sua mente na meditação, e a criatividade estimulada nas leituras, a reeducar seus hábitos nos próximos 21 dias.

O que posso reeducar em 21 dias?

Você pode desenvolver novos hábitos com o que quiser, seja algo pequeno como parar de comprar compulsivamente, até algo enorme como parar de fumar.
Basta lembrar que os 21 primeiros dias serão os mais difíceis, depois que o seu cérebro se re-programar, as coisas ficam mais fáceis.
Permita que a cada dia os seus hábitos sejam implementados e siga religiosamente.
Emagreça, pare de fumar, pare de beber, faça exercícios, aprenda coisas novas e reorganize seu interior.
Você pode!


Quais são as dicas para quem deseja incorporar a teoria na sua vida e criar um hábito?

A primeira é escolher modificar um hábito de cada vez. Usar esta técnica requer também alguma prática, e iniciar com muitas mudanças ao mesmo tempo pode ser exaustivo.
A segunda recomendação é listar – de preferência no papel – com bastante detalhamento, a forma exata como pretende Pensar, Sentir e Agir com o novo hábito presente na sua vida. Este roteiro servirá de base para a mudança e deve ser consultado várias vezes, para se ter a certeza de que não se está sendo displicente na prática.
Explicando melhor, todo e qualquer comportamento é parte de uma tríade composta de Pensar, Sentir e Agir. A maior parte das pessoas só executa algo novo (Agir), quando define bem os pensamentos a respeito desta linha de ação (Pensar) até começar a perceber impulsos espontâneos de fazer algo a respeito (Sentir). Isto elas chamam de “forma natural de ser”. Contudo, este é o caminho mais longo, pois pode demorar muito até que o pensamento esteja maduro para uma mudança drástica. E mudanças feitas sem muito comprometimento, como já vimos, não são eficazes.
Pensar —-> Sentir —- > Agir
O segredo desta prática é que podemos modificar qualquer parte desta equação para provocar mudanças: podemos, por exemplo, ensaiar as mudanças como se já estivesse no nível ótimo (Agir) até que comecemos a entender melhor como se processam (Pensar) e, a partir dali, nos sentimos mais confortáveis com esta linha de comportamento (Sentir).
Agir —-> Pensar —–> Sentir
E podemos, também, ensaiar estratégias prontas de pensamento e repeti-las (Pensar) e ao mesmo tempo, ensaiar de maneira simulada as ações de sucesso envolvidas no processo (Agir) até que se tornem familiares e comecem a ocorrer espontâneamente (Sentir). Este procedimento é mais forçado, de início – alguns poderão até chamá-lo de “artificial”, mas, à medida que é praticado com pleno entusiasmo, se torna natural por sí só. E devido à concentração e a motivação associada, costuma ser bem mais eficaz em fazer mudanças definitivas.
Pensar —-> Agir —–> Sentir
E a terceira dica é criar um ritual de mudança (tal como expliquei no meu exercício da Lua Cheia, no link acima), onde exercitamos o hábito e sua ligação com o passado, o presente e o futuro, através da familiaridadefoco e interesse.
– A familiaridade é dada quando quando conectamos o hábito a algo de que já dispomos (passado – o ponto de início).
Exemplo: observamos que o novo hábito é parecido com coisas que já fazemos bem em outras áreas, e por isso é só uma expansão de nosso sucesso e competência de outra área para esta nova área – somos organizados para cuidar de nossas finanças, assim, sermos organizados para cuidar de nossa alimentação é mais fácil do que parece;
– O foco é dado com a plena atenção à experiência atual (presente – exercício no máximo do envolvimento).
Exemplo: quando exercitamos a prática de mudança, fazemos de conta que já somos plenamente a pessoa com aquele comportamento – eu já sei exatamente o quanto e onde “guardo” os alimentos que desejo nas “gavetas” do meu corpo, não estocando em excesso mas também não ficando em falta;
– O interesse é estimulado quando se associa a prática aos benefícios que serão obtidos (futuro – mudança de comportamento e de identidade pessoal).
Exemplo: há compreensão do resultado final, e mesmo com consciência de que ainda não foi totalmente atingido, esta percepção é positiva e gratificante, e não desmotivante – eu me vejo em uma situação no futuro sei que cada ação que faço hoje me aproxima do meu peso ideal e sei que é isto que eu quero para minha vida.
Observação: esta apresentação foi uma das fontes de jornalistas, que culminou no artigo na página abaixo. Nesta ensinam que esta técnica foi desenvolvida pelo criador da Psicocibernética, o médico Maxwell Maltz. Não tenho a certeza absoluta se foi criada por ele; minhas pesquisas remontam esta técnica em origens mais antigas.
http://mdemulher.abril.com.br/bem-estar/reportagem/auto-ajuda/21-dias-mudar-sua-vida-682301.shtml