segunda-feira, 8 de agosto de 2016

DESPERTANDO A CONSCIÊNCIA - Será que o celular está sugando a alma das pessoas? A Era do Celular

Será que o celular está sugando a alma das pessoas?

Esse é o questionamento do fotógrafo francês Antoine Geige.
Você já prometeu que ia dar só uma última checada no celular antes de dormir, mas ficou navegando por horas e horas? Já se sentiu cansada de ficar olhando para a tela do telefone por muito tempo? Já quis tirar umas férias dessa vida tecnológica? Se a sua resposta para essas perguntas é sim, vai entender o trabalho questionador do fotógrafo francês Antoine Geige.
Antonie criou uma série fotográfica chamada SUR-FAKE, que mostra como as pessoas estão focadas demais em seus aparelhos celulares, enquanto deveriam estar adimirando a paisagem, conversando, vivendo. "A sua auto-alienação atingiu um grau que você pode experimentar a sua própria destruição", afirma o artista.
De acordo com o fotógrafo, as pessoas estão sendo "sugadas pelo abismo digital, que rompe a relação com o 'real'". O principal intuito de Antonie é trazer o indivíduo "de volta".
 
E aí, ele te trouxe ou ainda não?

A Era do Celular



Aquele estranho aparelho era para ser destinado aos surdos e o seu nome também era um tanto esquisito : TELEFONE . Quando em 1876 o escocês GRAHAM BELL criou o seu grande invento nem em seus sonhos mais delirantes e otimista imaginava que um dia aquele aparelho aproximaria as pessoas , encurtaria distâncias , ajudaria a fechar negócios , acordos e até a fazer espionagem e guerra . Também não poderia imaginar que ele um dia se tornaria um aparelho pequeno e portátil , podendo realizar inúmeras funções e do qual muitas pessoas dependem . Na crônica de hoje HILTON GORRESEN comenta sobre algo que faz parte de nosso cotidiano : O TELEFONE CELULAR . CONFIRA : "Ainda não deixo de me assustar quando , de repente , na rua , alguém atrás de mim inicia uma conversa no celular . Olho para trás : será que é 
comigo ?

 

Ou ainda me sinto 'aperreado' quando em um local público tenho de ouvir a conversa de fulana com o cabelereiro , ou do sicrano com o encanador . Mas isso deve ser excelente para os fofoqueiros , curiosos da vida alheia .

  

A primeira vez que ouvi falar de telefone celular foi no impeachment de Collor .

 
Eu me encontrava em Brasília , juntamente com a multidão diante do prédio do Congresso Nacional aguardando o resultado da votação . 


 

Dizia-se que o então presidente acompanhava os resultados de casa , ao celular , por intermédio de sua 'tropa de choque' . Celular ? Que diabos era isso ? Posso dizer que participei de um movimento histórico : não o impeachment ( pelo andar da carruagem , acho que devíamos pedir perdão ao Collor - FOTO ABAIXO ) 

 

, mas o aparecimento do vovô celular .

  

No começo esse aparelhinho servia apenas para falar ; era uma comodidade da elite , 
mais uma demonstração de status .

  

Como é natural , com a produção em massa passou a ser vulgarizado . Difícil encontrar operário , servente de obras ou diarista que não o possua .

 

Em qualquer lugar , no ônibus , no restaurante , no supermercado , as pessoas sentem-se na obrigação de ligar para alguém . Algo como ' Benhê , o preço do chuchu baixou...' ' Benedita , já deu comida pra cadelinha ? ' 

 

Hoje é um objeto que faz parte dos apetrechos que as moças
 

carregam , assim como o batom , o pente , a pílula , o absorvente e outros . Bebês já nascem cutucando a telinha ; para dar às crianças noção de espaço , basta dizer que o lado esquerdo é o da mão que carrega o celular .

 

Mas é bem capaz de haver ainda aquela velhinha , surda , de frágil memória , que se assusta diante de uma estronvenga de tal natureza . 

 

O aparelhinho serve ainda para falar , mas essa função tende a ser esquecida , como tantas outras inovações que a ele se agregaram , e que não é necessário citar . É chover no molhado 
. 

Só falta , se ainda não o fizeram , usá-lo como controle remoto do carro , da televisão , da porta do apartamento e mesmo para chamar o elevador . Para ligar para casa é bom ter 

cartão telefônico no bolso 
. 

O que ficou prejudicado com essas inovações tecnológicas foi o simples ato de conversar . Aquilo de estar uma pessoa diante da outra , uma falando , outra respondendo ,lembram ?

 

Imagino , em breve , os membros da ONU reunidos em torno da mesa de decisões , cada qual , absorto , cutucando a telinha do celular ." 


Histórias do Hilton............