domingo, 12 de outubro de 2014

SAÚDE E EQUILÍBRIO - Saião e Folha da fortuna milagres... estomago, pulmão...

Saião e Folha da fortuna milagres... estomago, pulmão...





SAIÃO e Folha da Fortuna - "milagres" - estomago , pulmão...
(Kalanchoe brasiliensis)

A. SINÔNIMOS Folha-da-fortuna, folha-da-costa, erva-da-costa, folha-grossa, orelha-de-monge. A folha da fortuna é conhecida no Nordeste como courama-branca

NOME POPULAR
— Folha-da-costa; roda-da-fortuna; paratudo: coirama; erva—da—costa; folha-grossa; orelha-de-monge.
PARTE USADA -  Folha.
MODO DE CONSERVAR
De preferência, as folhas devem ser utilizadas frescas.

INDICAÇÃO E UTILIZAÇÃO
Diurético (eliminador de cálculos renais e do inchaço das pernas); distensão dos vasos linfáticos (ingurgitamento): coloque 1 colher (sopa) de folhas fatiadas em 1 xícara de chá de água em fervura. (chá) de água em fervura. Deixe ferver por 3 minutos e coe. Tome 1 xícara (chá), 2 vezes ao dia.

Afecções da pele (pruridos, coceiras, irritações, dermatites e eczemas); picadas de inseto; queimaduras simples: lave bem e enxugue as folhas frescas. Em um pilão, coloque 3 colheres (sopa) de folhas fatiadas. Amasse até adquirir a consistência de uma pasta. Espalhe sobre um pano ou gaze e aplique nos locais afetados, 2 vezes ao dia. Cubra com um outro pano e deixe agir por 15 minutos.


Calmante da tosse; cicatrizante (estomacal e intestinal): em um pilão, coloque 1 colher (sopa) de folhas, amasse bem e adicione 1 xícara (chá) de leite. Misture bem e coe. Tome 1 xícara (chá), 2 vezes ao dia, entre as principais refeições.
 Observação.Ulceras, azias, podem  indicar a presença da bacteria h.piloy . Seria bom  consultar um médico.

 A BACTÉRIA QUE VIVE NO ESTÔMAGO
Drauzio Varella
"Cinquenta anos atrás, as úlceras duodenais e as gástricas eram tratadas por meio de cirurgias que retiravam mais da metade do estômago. No Hospital das Clínicas de São Paulo, um recém-formado que se prezasse não concluía a residência médica sem ter feito 30 ou 40 dessas operações. Cirurgiões experientes chegavam a reunir mais de 500 gastrectomias em seus currículos.
Naquela época, as úlceras eram consideradas manifestações psicossomáticas típicas de pessoas ansiosas e estressadas, que deviam ser encaminhadas para o psiquiatra.
Nos anos 1970, o advento das primeiras drogas capazes de inibir a produção de ácido clorídrico na mucosa gástrica tornou possível curar a doença por métodos clínicos. Hoje em dia, perder o estômago por causa de uma úlcera é raridade; já nem lembro do último caso que vi.
Em 1983, Warren J. e Marshall B. isolaram o Helicobacter pylori no estômago de pacientes com gastrite crônica e levantaram a hipótese de que essa bactéria fosse causadora da doença.
Como costuma acontecer com as ideias que subvertem paradigmas estabelecidos, a descoberta foi encarada com enorme descrédito. Existir uma bactéria capaz de sobreviver num meio tão ácido, parecia absurdo.
Hoje sabemos que o H. pylori é uma bactéria cilíndrica dotada de flagelos em forma de cílios compridos que lhe permitem fixar-se à superfície da mucosa gástrica. Consegue viver no estômago graças à capacidade de converter a ureia presente no suco gástrico, em amônia e gás carbônico, processo que lhe fornece a energia necessária para tocar o dia a dia".


B. PROPRIEDADES TERAPÊUTICAS
Vulnerária, Resolutiva, Tônica pulmonar.
INDICAÇÕES- FOLHAS
— Aftas, úlceras, feridas, queimaduras, picadas de insetos, abscessos, verrugas, calos.
Uso externo: suco das folhas frescas, para aplicação tópica.
— Afecções pulmonares (tosse, tuberculose, etc.), ingurgitamentos linfáticos, edemas erisipelatosos das pernas, cálculos renais.
Uso interno: a) chá por infusão, dosagem normal;
b) suco das folhas frescas, dosagem normal.

Obs.: O suco fresco, tomado 1 vez por dia, é muito útil contra as afecções dos pulmões, fortalecendo-os.

E. OBSERVA ÇOES
— O saião é muito semelhante a outra planta, chamada também de folha-da-fotuna esta, porém, de folhas mais arredondadas e ovaladas (Bryophillum calycinum), possuindo basicamente as mesmas propriedades terapêuticas.

A folha da fortuna tem largo uso no tratamento local de furúnculos e, por via oral na preparação de xaropes caseiros para tosse, associado à folhas de malvarisco (Plectranthus amboinicus Lour.) ou plantas tidas como peitorais, como a ipecacuanha-da-praia [Hvbanthus ipecacuanha  e a cebolinha-branca (AIliuni scalonicum L)’ .

 É usada também para o tratamento caseiro de anexite e da gastrite, na forma de sumo obtido de duas folhas e diluído com meio copo d’água, para ser bebido diariamente até que os sintomas passem. na dose l0 a 20 ml, logo antes da primeira refeição.

A pesquisas indicam que a planta  K. brasiliensis não deve ser usada continuamente por causa do risco de causar hipotireoidismo
 Mais recentemente tem sido referida sua eficácia para leishmaniose, especialmente a cutânea, conhecida popularmente como ferida-braba..

ORIGEM
México e largamente distribuída no Brasil, como ornamental e medicinal.
PRINCÍPIOS ATIVOS
— Água; mucilagens; tamnos; ácidos orgânicos (cítrico, málico, succínico e isso=cítrico); sais minerais; hmoflavonóides (quercetina).
OBSERVAÇÃO
— É um vegetal amigo da família, sendo de fácil cultivo até em vasos.

Uso na gestação e na amamentação: Contra-indicada. É estimulante uterina. Não há informações sobre seu uso na lactação.

Contra-indicações: Gravidez; Para pacientes com deficiência imunológica.
Interação medicamentosa: Pode potencializar o efeito de barbitúricos; Pode potencializar o efeito de glicosídeos cardiotônicos, digoxina e digitoxina; Pode potencializar o efeito medicamentos imunossupressores; Pode potencializar o efeito dos depressores do SNC.

Precauções: Evitar seu uso por longos períodos, por seu efeito imunossupressor.

D. HABITAT/CULTIVO
— Planta brasileira, comum desde a Bahia até São Pulo, preferindo a zona litorânea.
— Multiplica-se através do enraizamento de pedaços do caule e das folhas, que emitem grande número de brotos. Gosta de lugares úmidos, sombreados, crescendo melhor sobre detritos vegetais em decomposição.

CARACTERÍSTICAS DA PLANTA
Herbáeea que atinge até 1 m de altura. As folhas são opostas, simples, carnosas, pecioladas, de bordos crenados, sendo as basilares inteiras e as superiores pinadas. As inflorescências são terminais, contendo flores vistosas pelo colorido amarelo e laranja. Sua propagação é vegetativa, por meio de gemas adventícias que se formam em pontos determinados dos bordos das folhas, e que produzem novas plantinhas.
Pesquisada por Dharmadhannyael

este texto é resultado de uma pesquisa inspirada em vários autores:
Silvio Panizza, Jose Maria Campos,  Harry Lorenzi e F.Abrei Matos e outros.
 site plantasquecuram 

se persistirem os sintomas procure um médico.
A medicina alternativa inclui práticas como a acupuntura, quiropraxia, uso de produtos herbários ou botânicos, terapias de massagem, hipnose, técnicas de respiração, meditação, ioga, dentre outras. Estas práticas não substituem, porém complementam a medicina tradicional, por isso podem ser chamadas também de Medicina Complementar. O tratamento alternativo deve acompanhado por um médico, por exame complementares. Se não melhorar os sintomas procure um médico

As plantas  ervas medicinais, mesmo sendo medicamentos naturais , e se usadas indevidamente podem intoxicar..., quando for usar uma erva pela primeira vez, coloque pequena quantidade, você pode ser alérgica e apresentar reações alérgicas.
As informações deste blog  tem apenas fins educacional, informativo para pesquisadores e estudiosos do assunto."

Postado por DharmadhannyaEL