sexta-feira, 20 de outubro de 2017

DESPERTANDO O CONHECIMENTO - A influência do ambiente em nossa vida

Como equilibrar as influências do ambiente artificial com o ambiente natural
Resultado de imagem para DESPERTANDO O CONHECIMENTO - QUAL A INFLUÊNCIA DO NOME EM NOSSA VIDA?

O ser humano reage constantemente aos estímulos que os rodeia, muitas vezes involuntariamente. Neste sentido, o nosso ambiente se torna imperativo de ser observado de forma consciente. Tudo se comunica visível e invisivelmente.
Segundo a neurolinguística, nosso cérebro armazena tudo que captamos através dos nossos sentidos, sem selecionar. Isso quer dizer que absorvemos tudo de positivo e negativo do ambiente sonoro, visual, tátil, olfativo e palatal. Assim sendo, tudo nos modela e reflete em nosso comportamento, bem como na nossa saúde.
A música, é considerada hoje, uma verdadeira ferramenta terapêutica. Há diversos estudos que demonstram, através da ressonância magnética,  que ela é capaz de estimular zonas cerebrais a semelhança de alguns medicamentos e que consegue apaziguar as zonas do cérebro ativadas por emoções negativas.
A musicoterapia usa som, ritmo, melodia e harmonia para reabilitação física, mental e social de indivíduos e grupos. No filme Tempo de Despertar há uma passagem bem interessante no uso da música para despertar certos movimentos em pessoas que estavam há muito tempo ausentes. O filme mostra como cada paciente era tocado por um ritmo diferente.
violin-1460756_1280
“Às vezes a música é o melhor conselho que se pode ouvir” Anônimo
Ciente dos efeitos musicais, é preciso levar em conta o estilo de música escolhido, enquanto algumas estimulam e relaxam, outras perturbam e deprimem. E não basta atentar apenas a sonoridade instrumental, mas também às letras, pois certas canções contém palavras agressivas e negativas que ficam impressas no nosso cérebro.
De acordo com o Dr. Gaétan Brouillard em seu livro Repensar a saúde, outro ambiente que tem grande influência sobre nós, atualmente, é o universo tecnológico. O desenvolvimento das tecnologias de radiofrequência aumentou muito e passou a compor o nosso ambiente. Bluetooth, telefonia móvel, antenas retransmissoras, iluminação por neon entre outros. Estamos expostos cada vez mais a ondas eletromagnéticas que ainda não se sabe o que pode nos causar. No entanto, observa-se um aumento de fadiga crônica, problemas dermatológicos, dores de cabeça, falta de concentração, irritabilidade, e até aumento da frequência cardíaca nas pessoas.
É difícil saber neste momento se somos pessoas hipersensíveis a tais frequências e se deveríamos, na medida do possível, reduzir a nossa exposição a essas tecnologias. No entanto, fazer uso com limites é saudável em todos os sentidos.
O universo visual talvez seja um dos mais impactantes nos dias de hoje. Vivemos em meio a tantas imagens e cores que, com certeza, não nos damos conta da quantidade de estímulos que estamos sofrendo. Simplesmente somos abduzidos por esse ambiente silencioso e colorido que faz muito barulho dentro de nós, exercendo grande manipulação.
Tudo que vemos não é banal. Tudo se imprime na nossa mente e pode nos influenciar de forma profunda. Uma cena violenta no telejornal pode aguçar o nosso medo, alterar o nosso comportamento e modificar a nossa visão do mundo.
Se adotarmos o ponto de vista da física quântica onde se afirma que tudo é vibração, a influência dos objetos que nos rodeiam não se limitam apenas a sua composição química. A sua composição energética também pode nos afetar.
flower-vase-1474394_1280
“O ambiente pode criar tudo: do caos até uma ordem bem definida”. Gaétan Brouillard
Esses são alguns exemplos de ambientes aos quais estamos inseridos diariamente e dos quais recebemos sérias influências, na maioria das vezes, com pouca consciência. Podemos expandir e muito os exemplos de ambientes que compõe a nossa maneira de viver, mas o mais importante é começar a perceber a influência deles na sua maneira de pensar, agir e interpretar a vida.
Uma forma de aguçarmos nossos sentidos naturalmente para elevar a nossa percepção em relação às influências do ambiente artificial em que vivemos é aumentarmos o contato com a natureza. O estilo de vida moderno, onde roupas, calçados e moradias, muitas vezes em edifícios que nos afastam ainda mais da terra, funcionam como isolantes e impedem cada vez mais o contato direto com o planeta.

park-1607583_1280
“A sabedoria da natureza é tal que não produz nada de supérfluo ou inútil” Nicolau Copérnico
Atitudes como trazer um vaso de planta para o seu ambiente de trabalho, ter um jardim em casa,  bem como fazer  passeios ao ar livre observando as cores das árvores e flores, ouvindo o canto dos pássaros, respirando um ar puro e pisando na terra, são bons exemplos para relaxar e se conectar às vibrações positivas que só o ambiente natural é capaz de proporcionar.
Os ambientes artificias são vantajosos e necessários para o progresso, mas jamais devem nos afastar do ambiente natural. É preciso ter cuidado para não criarmos muros tão altos que nos impeçam de desfrutar do que nos é essencial para levar uma vida equilibrada. Se não nos atentarmos a isso provavelmente a memória de infância dos  idosos das gerações futuras serão apenas de videogame, televisão e aparatos tecnológicos.
Nossos sentidos são as fontes de conexão entre o mundo interno e externo, ter consciência disso amplia a nossa capacidade de desenvolver uma relação mais equilibrada entre os ambientes artificiais e naturais sem perder os benefícios de ambos!