quarta-feira, 9 de agosto de 2017

DESPERTANDO O CONHECIMENTO - INTRODUÇÃO À SABEDORIA ESOTÉRICA E AOS SETE RAIOS

INTRODUÇÃO À SABEDORIA ESOTÉRICA E AOS SETE RAIOS


A maior parte da astrologia praticada hoje é astrologia da “personalidade”, que varia do mundano para a que já está orientada espiritualmente. Não importa se estamos considerando a astrologiacomo uma reveladora de destinos ou como uma astrologia psicologicamente mais séria que busca proporcionar a integração ou a totalidade; da mesma forma, estamos limitados pelas ferramentas com as quais trabalhamos.
Uma das principais ferramentas novas é a Ciência dos Sete Raios.São sete fluxos de energia que entram este sistema solar a partir de fontes cósmicas e condicionam cada forma de vida no seu âmago. A Astrologia Esotérica proporciona uma perspectiva maior da vida; ou seja, que nós não estamos apenas habitando um pequeno planeta independente no sistema solar, mas participando como um centro de energia dentro de uma vida solar mais ampla. Os Sete Raios constituem o “elo perdido” da astrologia, e os planetas são simplesmente os veículos para essas energias, transmitindo para a Terra via o zodíaco, aqueles sinais que possuem ressonâncias específicas com os raios.
Os raios podem ser estudados por si mesmos e formam o que é conhecido como Psicologia Esotérica. Um dos grandes psicólogos do último século, Roberto Assaglioli, desenvolveu técnicas de Psicosíntese a partir dos Sete Raios. A fonte desta nova informação originou-se com Alice A. Bailey, que atuou como uma amanuensis entre os anos de 1919 e 1949 para o Mestre Tibetano Djwhal Khul, ou D.K., um dos Mestres da Sabedoria.

A série de 24 livros foi escrita principalmente para as inúmeras almas que encarnariam no Ocidente por volta do final do século. Os ensinamentos contidos nesses livros são profundos, multi-nivelados e infinitos, sintetizando as tradições Oriental e Ocidental.

Antes de discutirmos algumas técnicas de Astrologia Esotérica, olharemos algumas tabelas dos Sete Raios, observando que todas as qualidades que se aplicam a você mesmo, tentando ser honesto o máximo possível. Passando um pouco de tempo fazendo isto, você poderá isolar algumas expressões de raios no sua constituição psíquica.

É necessário estabelecer um processo de discriminação com relação ao “corpo” que está expressando qual tipo de raio. Por exemplo, você pode ter o 7º Raio para o físico, o 6º Raio para o emocional ou o 4º Raio para o mental. Você pode ser uma alma de 2º Raio com uma personalidade de 3º Raio; portanto, esses cinco Raios constituiriam sua “Estrutura de Raio”. Esta informação não ocorre instantaneamente, nem pode ser derivada a partir do seu horóscopo, mas emergirá após reflexão paciente, meditação e reflexão.
1º RAIO
VONTADE
ou PODER
Virtudes Força, coragem, perseverança, verdade, intrepidez, confiança, mente, ampla.
Vícios Implacabilidade, dureza, frieza, orgulho, arrogância, ambição, tirania, crueldade, controle.
2º RAIO

AMOR
e SABEDORIA
Virtudes Calma, força, resignação, paciência. amor à verdade, intuição, serenidade.
Vícios Frieza, indiferença, auto piedade, medo, amor a ser amado, sabedoria pessoal.
3º RAIO

INTELIGÊNCIA ATIVA
Virtudes Visões abstratas amplas, sinceridade, intelecto claro, paciência, cuidado, planejamento.
Vícios Orgulho Intelectual, divergência, articulador, inexatidão, obstinação, criticismo, ocupação.
4º RAIO
HARMONIA
ATRAVÉS DO
CONFLITO
Virtudes Afeição, simpatia, coragem, devoção, generosidade, intelecto rápido.
Vícios Preocupação, imprecisão, auto-centramento, covardice, extravagância, mudança de humor.
5º RAIO

CIÊNCIA
CONCRETA
Virtudes Perseverança, senso comum, acuidade, racionalidade,
retidão, intelecto perspicaz.
Vícios Mente estreita, criticismo áspero, falta de simpatia, 
arrogância, orgulho, preconceito, frieza.
6º RAIO

DEVOÇÃO e
IDEALISMO
Virtudes Devoção, franqueza, ternura, intuição, lealdade, reverência, amorosidade.
Vícios Egoísmo, ciúme, sentimentalismo, engano, raiva colérica, estreiteza, sectarismo, fanatismo.
7º RAIO

ORDEM e
CERIMONIAL
Virtudes Força, perseverança, coragem, cortesia, detalhamento, auto-confiança, praticidade.
Vícios Formalismo, intolerância, orgulho, detenção de opinião própria, julgamentos superficiais, estreiteza mental.


Esta identificação dos veículos com os raios pode demorar um tempo, mas um método é “tentar um raio” por um mês, mais ou menos, observando a você mesmo e a outros no seu ambiente.
Os raios também são duais em sua expressão; portanto, apresentamos a tabulação que segue:(Observação: os regentes planetários abaixo que podem ser aplicados aos tipos A & B)
1º RAIO
Vontade ou Poder
Destruição Proposital
Tipo A Persistência, não-desistência, dependência dos outros.
Tipo B Destruição daquilo que proporciona a expressão livre da força
de vida.
2º RAIO
Amor e Sabedoria
Coerência Inclusiva
Ausência de paixão.
Tipo A Magnetismo, radiância, compartilhamento, compaixão, empatia.
Tipo B Ênfase na sabedoria e não no conhecimento.
3º RAIO      
Inteligência Ativa Adaptabilidade
Criatividade
Tipo A Filosofia, Teoricismo. Ênfase nas idéias abstratas.
Tipo B Ocupação constante. Praticidade. Manipulação. Realização
de Jogos.
4º RAIO      
Harmonia/Conflito
Beleza, Unidade,
Sensibilidade
Tipo A Produção da harmonia além do conflito. Mediador.  
Tipo B Utilização de cores, apresentação de fortes contrastes, artes, volatilidade, impetuosidade.
         
5º RAIO
Ciência Concreta
Ciência, Análise, Mente
Tipo A Pesquisa, Intelectualidade, Acuidade, Clareza.       
Tipo B Tecnicalidade. Praticidade nas aplicações.
6º RAIO
Devoção
Idealismo
Idealismo Persistência
Tipo A Receptividade, Passividade, Lealdade, Adoração. Tranqüilidade. Gentileza.
Tipo B Zelo ardente. Esforço em busca dos ideais. Aspiração. Agressividade.
7º RAIOOrdem e CerimonialOrganização
Criatividade
Tipo A Alta organização. Jogo com Regras. Meticulosidade na ação.
Tipo B Ênfase no processo criativo. Manifestação nas formas.

          
Identificação dos Raios conforme as Ocupações
1º Raio
Vontade/Poder
Políticos, ocultistas, líderes, exploradores, executivos, administradores, ditadores.
2º Raio
Amor/Sabedoria
Professores, curadores, sábios, servidores, acadêmicos, humanistas, filantropos.    
3º Raio       
Inteligência Ativa
Filósofos, organizadores, astrólogos, matemáticos, economistas, historiadores, homens de negócios.
4º Raio
Harmonia/Conflito
Artistas, mediadores, arquitetos, poetas, psicólogos, músicos.
5º Raio       
Ciência Concreta
Cientistas, pesquisadores, alquimistas, engenheiros, analistas, inventores.
6º Raio       
Devoção/Idealismo
Ministros, místicos, missionários, devotos, oradores, guerreiros religiosos, zeladores.
7º Raio
Ordem/Cerimonial
Construtores, administradores, desenhistas, revolucionários, magos.


Os Sete Raios correspondem a muitos “setenários”, os quais provêem os blocos de construção básicos do ocultismo. Os Planetas “regem” os raios, de forma similar às regências astrológicas; portanto, observamos a interface entre raios, planetas e signos zodiacais. Entretanto, convém lembrar para não fazerem o erro de tentar identificar os raios a partir do horóscopo;determinar os raios, e então interpretar o horóscopo à luz dos raios é o procedimento correto e o ideal.

RAIO
NOME
CHAKRA
COR
JÓIA
PLANETAS
VONTADE/ PODER
Coronário
Vermelho
Diamante
Vulcão/Plutão
AMOR/SABEDORIA     
Cardíaco
Índigo
Safira
Júpiter/Sol
INTELIGÊNCIA ATIVA
Garganta          
Verde
Esmeralda
Saturno/Terra
HARMONIA/ CONFLITO
Base
Amarelo       
Jaspe           
Mercúrio/Lua      
CIÊNCIACONCRETA   
Ajna
Laranja         
Topázio       
Vênus
DEVOÇÃO IDEALISMO
Plexo Solar
Azul
Rubi
Netuno/Marte
ORDEM E CERIMONIAL
Sacral
Violeta
Ametista
Urano

Essas indicações de chakras variam de acordo com o estágio de evolução de uma pessoa. Toda vida está condicionada pelos Sete Raios, quer seja de um animal, uma árvore, um ser humano, uma organização, uma cidade ou nação.

Os raios possuem seus próprios períodos cíclicos os quais estão conectados com as grandes épocas astrológicas de 2,160 anos, com a Grande Era de 25,920 anose com os Yugas, ciclos secretos dos adeptos hindus.

Um ciclo maior do 6º Raio acabou de ser encerrado com a Era de Peixes e um ciclo do 7º Raio está começando, o qual sobrepõe-se à Era de Aquário.

Esses raios e eras possuem suas ressonâncias harmoniosas, é claro, garantindo assim o efeito máximo sobre a humanidade.

A Astrologia Esotérica tem sido chamada de “Ciência de todas as Ciências” porque consiste de um sistema que visa relacionar cada ser vivo – um planeta, raio, signo ou ser humano.Descreve as qualidades e energias desses seres vivos, proporcionando desta forma a compreensão e o entendimento de como eles interagem entre si.

Portanto, trata-se de uma verdadeira Ciência das Relações – humanas, planetárias, zodiacais e estelares. Quando a palavra “ciência” é usada, lembrem-se de que não se refere à análise concreta que utiliza os sentidos tangíveis da visão, audição, tato, olfato e paladar.A palavra “ciência” vem da raiz “scire” – que quer dizer ‘saber ou discernir’ – e refere-se realmente ao conhecimento do “eu superior”, alma ou mente abstrata, que percebe o Todo de forma sintética, intuitiva e inclusiva; portanto, o termo Ciência Oculta.
As disciplinas da Astrologia Esotérica e Sabedoria Perene incorporam as ciências tangíveis concretas, porém também acessam o sexto sentido intangível: intuição. 
O termo ‘Esotérico’ significa “compreensível por, ou significando apenas para alguns poucos eseletos...os iniciados." (Dicionário Macquarie). Isto não deve ser mal compreendido como algum tipo de elitismo.

Eventualmente, aquilo que era esotérico passa a ser veiculado, mas mesmo assim haverá sempre algo central que permanece esotérico, esperando ser desvelado pelas gerações de inquisidores no caminho espiritual.

Da forma similar, a palavra ‘oculto’ significa ‘escondido...além dos limites do conhecimento ordinário’ ou, ‘de uma natureza não compreendida, como qualidades físicas’. Em si mesma, a palavra ‘oculto’ não deve ter a conotação negativa que a mídia atual tem promovido.

Aqueles que realizaram o trabalho necessário, passaram através de várias disciplinas (como a meditação) e desenvolveram esses sentidos ‘sutis’, já estão preparados para receber o conhecimento esotérico. Os despreparados não teriam base dentro de si mesmos para ‘aterrar’ esse conhecimento, embora muitos sejam
capazes de desenvolver essas faculdades.

Os signos zodiacais constituem outro fator ‘oculto’, isto é, não são visíveis’, mas mesmo assim atuam como canais através dos quais os arquétipos das constelações zodiacais são focalizados. Dizer que os dois tipos de zodíaco não se alinham, como argumentado por astrólogos das escolas tropicais e siderais, ou astrônomos céticos, é um comentário secundário ao fato primordial de que ‘formas de pensamento’ potentes dos signos existem e atuam como entradas para os raios e planetas.

A Astrologia baseia-se na ilusão, ou seja, no sentido de que o zodíaco está fundamentado em torno da ‘eclíptica’, o caminho ‘aparente’ ao redor do Sol.

É claro que sabemos que o caminho da Terra ou órbita é ao redor do Sol; portanto,trabalhamos dentro deste paradoxo, com o conhecimento de que eventualmente a humanidade transcenderá esta ilusão. Esta é a fonte de um dos nossos maiores mistérios, e fomos informados de que esta situação será ‘retificada’ na Era de Capricórnio, que surgirá após a Era de Aquário. 


Desmistificando a Astrologia através do Conhecimento Oculto
Tanto os Astrólogos quanto os leigos sabem, de coração, que a astrologia “funciona”, descrevendo de forma acurada sua psicologia e padrões de suas vidas. Mas “como” isso se processa? A maioria das pessoas não pode responder a ‘como’ ou ‘por quê’ desta grande questão, preferindo ‘pular no suco’ – o que proporciona profundos insights psicológicos na auto-compreensão, planejando suas vidas de acordo com os ciclos planetários que estão experienciando.
Entretanto, processos racionais aindanão foram completamente utilizados para se chegar a um completo entendimento; portanto,a astrologia é experienciada mais sob o ponto de vista místico, o qual depende principalmente na intuição refletida na natureza do sentimento. Parcialmente esta é a razão porque a astrologia recebe tanta crítica da comunidade científica de mental concreto e do público em geral -porque não existe uma demonstração da “ciência” ou racionalização mental.

O caminho do Misticismo eventualmente conduz ao caminho do Ocultismo, onde as qualidades do coração e da mente são sintetizadas. O Ocultismo é uma ciência holística e portanto tem o potencial de conectar-se com as ciências concretas.Uma síntese dos caminhos místicos e ocultos leva a uma fusão do amor e da razão. Entretanto, existem muitas outras facetas da ciência oculta, todas elas a serem aprendidas e compreendidas como um todo.

Para responder a questão de como a astrologia funciona, é necessário partir b brevemente para um cosmos maior a partir do qual essas forças emanam. Também será necessário introduzir alguns conceitos simples com os quais o leitor pode não estar familiarizado:

1. O sistema solar é um ser vivo, da mesma forma como todas as vidas individuais que nele habitam, não importa se são planetas, asteróides, cometas, seres humanos ou de qualquer reino na natureza. De alguma forma, todas essas ‘vidas inferiores’ podem ser visualizadas como ‘células’ dentro de um corpo maior. O ponto fundamental aqui é perceber que todas essas formas estão habitadas por algum tipo de inteligência, desde a consciência mineral mais primitiva, à de uma alma humana, ou ao “deus” que habita um planeta ou um sol.

Da mesma forma que humanos possuem centros de energia sutis ou chakras, os chamados sete planetas sagrados” deste sistema solar preenchem a mesma função. Em uma escala maior, este sistema solar como um todo pode ser visto como um chakra gigantesco ou centro de energia, habitado por uma consciência estupenda que podemos vagamente chamar de “deus” ou esotericamente, de “Logos Solar”.

A Sabedoria Antiga nos ensina que nosso sol faz parte de um corpo corporativo de seis outros sóis – os quais compõem uma entidade cósmica sólida que processa sua evolução de acordo com seu próprio nível, e assim por diante.

2. Estes sete sóis, dos quais um é o nosso, estão continuamente liberando forças que são produtos da sua evolução em curso. Dizem que estas forças são absorvidas através das sete estrelas da constelação da Grande Ursa (Ursa Major) e suas emanações são os chamados Sete Raios.

É suficiente dizer que as sete estrelas da Grande Ursa tem muita história e mitologia registradas na consciência humana; na Índia, são conhecidas como os Sete Rishis, associados com a Vontade e genericamente consideradas como “masculinas”. Dizem também que as sete forças que emanam dessas estrelas se unem com as sete estrelas da constelação de Plêiades, as chamadas “Sete Irmãs”, também ricas de lendas, constituindo as forças que representam a “Mãe Cósmica”, ou princípio “feminino”.

Assim temos um verdadeiro “casamento feito nos céus” na medida que essas forças convergem. O Pai e a Mãe produzem um “filho”, representado pela estrela Sirius. Juntos, essas trêsconstelações - A Grande Ursa, as Plêiades e Sirius – constituem um triângulo condicionador maior de forças que influenciam este sistema solar.

3. A partir dessas três constelações, as energias dos sete raios fluem através das sete estrelas da Pequena Ursa (Ursa Menor) e são então magnetizadas para uma ou outra das dozeconstelações zodiacais, para não confundir com os signos zodiacais. Alguns raios são transmitidos através de constelações particulares com as quais possuem afinidade e, modificados, fluem em direção ao nosso sistema solar.

4. Nosso sol age como um “portal” por onde podem fluir as energias dos sete raios e a partir daí, as sete forças são direcionadas para os “sete planetas sagrados” do nosso sistema solar, que atuam como “veículos” para as energias dos raios. Os raios têm uma afinidade com cada um dos sete planetas, que são, obviamente, protótipos dos Sete Rishis da Grande Ursa.Acima como acima, abaixo. Existem cinco planetas “não-sagrados” que também possuem uma afinidade com os raios e auxiliam na sua transmissão.

5. Os planetas continuamente orbitam nosso sol, criando um vasto oceano de forças e transmitem essas energias para a terra através dos seus signos zodiacais. Naturalmente sabemos da ‘ciência exotérica’ que o Sol e a Lua produzem ambos efeitosfísicos, emocionais e mentais; esses estão bem documentados em nossas marés terrestres, ciclos de lua cheia, atividades solares e o crescimento que ocorre na natureza – validados por muitos experimentos e descobertas científicas. Os outros planetas possuem menos efeitos físicos, porém uma quantidade maior de efeitos psicológicos e psíquicos.

6. Os planetas transmitem as energias dos raios através do zodíaco; o signo zodiacal é outro padrão eletromagnético ou “forma de pensamento”. A compreensão do que constitui uma forma de pensamento, algo que todos os humanos podem criar, é essencial na compreensão do porquê as energias zodiacais condicionam os seres humanos, mas isto está além do escopo desta discussão.

Nosso zodíaco terrestre de “signos” é um reflexo invisível e focalizador das energias do zodíaco constelacional visível mencionado anteriormente.O zodíaco pode ser considerado como um corpo ‘sutil’ da Terra, o corpo ‘astral’ (astral significando ‘substância estelar’). Portanto, existem energias intangíveis invisíveis que nós percebemos com nossos sentidos ‘intangíveis’ em desenvolvimento.

7. No momento em que essas forças alcançam a terra, ocorre uma junção de três grupos de padrões energéticos: dos raios, dos planetas e dos signos zodiacais. Eles percorrem seus caminhos através dos chakras maiores do planeta (cidades maiores, mas também certos grupos) e daí são distribuídos para a humanidade.

8. Quando alcançam um ser humano, o ponto de menor resistência é encontrado em determinados chakras, dependendo do estado aflorado de percepção de um indivíduo.

As sete glândulas endócrinas estão associadas especificamente com cada um dos sete chakras maiores, e é então que um dos processos mais misteriosos ocorre – a transformação das forças ocultas externas ao corpo em forças tangíveis dentro do corpo.
As glândulas endócrinas são estimuladas para a atividade, liberando hormônios na corrente sanguínea, que agem como catalisadores para o crescimento fisiológico e comportamento psicológico. Esta é uma chave para compreendermos como as energias astrológicas afetam os seres humanos.

O acima exposto encerra uma descrição resumida do movimento da energia condicionadora a partir da sua fonte de emanação, descendo como forças planetárias para seu destino final no ser humano.

Para recapitular a jornada:
Sete Sistemas solares dos quais o nosso é um deles.
Sete Raios emanam das Sete Estrelas da constelação Grande Ursa.
Sete Estrelas das Plêiades.
Sirius.
Sete Estrelas da constelação Ursa Menor.
Doze constelações zodiacais.
Nosso Sol.
Sete Planetas Sagrados do nosso sistema solar.
Doze signos zodiacais.
Chakras da Terra.
O Reino Humano.
Os reinos animal, vegetal e mineral.


O diagrama que segue descreva a jornada de apenas um raio (EA 610)

Recapitulando também alguns conceitos que podem ser novos para os leitores:

1. Todas as formas – planetas, seres humanos, etc..., são habitados por uma essência motivacional ou princípio de alma.
2. Existem muitas relações entre os ‘deuses’, isto é, o princípio informador da vida por trás de uma estrela, planeta ou signo zodiacal. 
3. Todas as formas possuem centros de energia o chakras, e “corpos sutis”.
4. O pensamento é a grande força criativa do universo, não importa se é do ser humano como pensador divino, ou de maquinações da mente de Deus.
5. Existe um zodíaco constelacional que é visível para o olho, e um signo zodiacal que não é visível, embora possamos apurar a existência do último confrontando-o com a cortina de fundo do zodíaco constelacional.
6. Os chakras e o sistema endócrino constituem a maior interface entre as forças sutis invisíveis e o comportamento humano psicológico. Os raios também podem ser percebidos através da cor ou do som. As sete cores e sons dos raios propiciam uma abordagem mais intuitiva para a compreensão. Por exemplo, o 7º Raio corresponde à nota G e à cor violeta, dependendo das oitavas que estão sendo usadas. Os sons e as cores são também mensuráveis em termos da sua capacidade vibratória, e isto está bem documentado.
Determinadas notas e cores para as quais uma pessoa consistentemente responde, pode indicar o raio associado com ela de forma proeminente na sua estrutura individual de raios. Algumas cores podem se originar da mistura de duas cores e podem indicar a interação entre o raio da alma e o raio da personalidade, por exemplo, uma alma de 2º Raio (azul índigo) e uma personalidade de 1º Raio (vermelho) produzem, quando combinados, a cor lilás ou violeta.Obviamente esta cor última está também associada com o 7º Raio, portanto pode haver muito trabalho a ser feito.   
De uma forma geral, o tipo de pessoa atraída à música de Mozart pode estar sintonizada com o 2º Raio de Amor-Sabedoria, enquanto que Wagner pode ser mais atrativo para aqueles que estão sob a influência do lº Raio da Vontade-Poder.
Num mundo dualístico, os opostos não realizados dentro de uma pessoa constituem a razão principal para a reencarnação. Os ‘pares de opostos’ existem em todos os planos, mas particularmente no plano astral ou emocional da maioria da humanidade.

Quando encaminhamos mais iluminação da alma para dentro de nós mesmos, geralmente a luz flui para dentro dos opostos sombreados, forçando uma transformação do passado de forma que ficamos à altura da vibração superior e não daquela que estamos conectados no presente.

Um grande conflito é gerado entre a luz da alma e os aspectos não redimidos de nós mesmos. Uma das principais causas para o tumulto sem precedentes neste século deve-se em grande parte à humanidade estar enfrentando sua ‘sombra’ coletivamente, de forma que muitos seres estão agora equilibrados para receber a iniciação, com uma grande expansão de consciência.

O resultado bem sucedido deste grande evento irá deflagrar algumas revelações maiores – sobre a realidade da alma, a verdade sobre a morte e a existência do reino angelical.

O tumulto planetário também é devido ao fator astronômico da precessão, com a cúspide das eras movendo-se de Peixes para Aquário, bem como a coincidência de muitos ciclos planetários e raios estarem ocorrendo dentro de um período curto de tempo.

Existem muitas almas avançadas que estão sendo encarnadas nesse momento do novo 7º Raio, aumentando durante a década. O 7º Raio de Magia Cerimonial ou Ordem condicionará o próximo ciclo de 2,160 anos de Aquário.

Muitas almas avançadas não responderão bem às leituras astrológicas ‘exotéricas’. Alguns astrólogos erram ao projetar um certo fatalismo nas suas leituras, afirmando que isso é assim e portanto é isso, da forma que acontecerá. Isto não deixa a livre escolha para o indivíduo trabalhar criativamente com seus padrões de nascimento revelados no horóscopo.

Nós não somos as vítimas fatais dos nossos horóscopos; embora a alma tenha decidido transformar o karma com determinados desafios e obstruções. Também trouxemos muitas habilidades com as quais temos condições de superar esses problemas; portanto, podemos ser co-criadores conscientes do nosso destino.

Como estudantes de astrologia ou praticantes exotéricos (psicólogos/humanistas), temos uma certa responsabilidade para reconhecer essas energias superiores de oitavas, de forma que possamosprestar um serviço verdadeiro para nossa humanidade companheira.

Vamos agora analisar algumas diferenças entre os dois tipos de Astrologia. Lembrem-se de que alguns temas chaves são trabalhados pela astrologia da personalidade; mesmo assim, a astrologia esotérica irá interpretar alguns deles com um diferente contexto ou perspectiva.

Astrologia da Personalidade (‘exotérica’, exterior, externa)

É importante para ajudar a adquirir uma personalidade integrada e unificada; conhecer os regentes planetários exotéricos, casas e signo solar.

Lida com: os efeitos, eventos, manifestação física, personalidade, partes, desejo, chakras inferiores, o particular, o eu separado, exclusividade, ‘destino’ individual, o tangível, concreto, racional, masculino.

Da mesma forma que o Sol é o centro para os planetas no sistema solar, em um horóscopo, ele é a força de integração para a expressão da personalidade.O Sol é o canal da personalidade para o signo Ascendente.

Quando uma certa quantia de integração da personalidade foi realizada, então a alma pode expressar a si mesma mais facilmente através do seu ’instrumento’. A localização do Sol em uma carta natal é dependente do Signo Ascendente em particular.

Astrologia Esotérica (‘esotérica’, interior, subjetiva)

Ajuda a demonstrar como o contacto com a alma pode ser alcançado e criativamente canalizado para harmonizar os raios da alma e da personalidade; ajuda a conhecer os regentes planetários esotéricos, a Ciência das Três Cruzes, e o Signo Ascendente.

Lida com: as causas, a Alma, inclusividade, realização interior, conjuntos, amor, chakras superiores, destino individual dentro de um grupo maior, o intangível, abstrato, intuição, feminino.Desenvolve a fusão do conhecimento com a intuição e a integração da mente e do coração. Examina o propósito do eu superior na medida que interage com sua alma grupal. Enfatiza a unidade e inter-conectividade de toda vida.

O Signo Ascendente

Muito mais ênfase.Este ângulo da carta natal é determinado pela hora exata do nascimento (primeira respiração) e representa a encarnação da alma. A Alma eterna vem antes da personalidade; portanto, o 
Signo Ascendente vem primeiro.

No simbolismo do Sol Nascente reside uma chave para os problemas da vida e realizações de vida. Com a regência dos planetas esotéricos, o Signo Ascendente conduz ao destino de uma pessoa. O Signo Ascendente representa a mais alta qualidade que uma alma pode potencialmente revelar em qualquer vida; uma carta natal pode ser delineada através do exame dos regentes da sua personalidade e da sua alma, os signos e casas que ocupam e os aspectos que determinam. Obviamente, se o Signo Ascendente é a qualidade maior a ser revelada, então a oitava maior ou regente da alma merece uma consideração maior.

O Signo Ascendente expressará as características da personalidade; geralmente existe muito mais atrás da máscara que é capaz de se expressar, embora nunca seja acessado. O ponto de menor resistência é o signo Solar.

Quando um buscador espiritual (‘aspirante’ ou ‘discípulo’) tiver alcançado um certo grau de desenvolvimento, os regentes da personalidade deixarão de surtir efeito, e o que ocorrerá mais são respostas aos regentes da alma; esses são os mesmos planetas, mas expressam uma oitava superior. Portanto, a Astrologia Esotérica pode descrever a radiação da alma em desenvolvimento, através das influências dos regentes esotéricos.

Ainda durante muitos anos a Astrologia Exotérica e Esotérica andarão lado a lado, até que a ponte ou ‘antahkarana’ seja construída para esta nova arte científica. A realização profunda da conexão de todas as formas devida está no seu alvorecer, através da compreensão da realidade da constituição etérica do planeta, e da realização da grande matrix de vida ou teia dentro da qual toda vida existe.

A compreensão dos planos etéricos e mais sutis é um dos assuntos das Ciências Ocultas essencial para a Astrologia Esotérica. Outros assuntos importantes são: Karma e Reincarnação, Meditação, Formas de Pensamento, Telepatia, Reino Angelical ou Dévico, Cura Esotérica, Chakras, Morte, Mestres de Sabedoria, História Oculta da Terra, Glamour/Maya/Ilusão, Sonhos, Sons e Cores e muito mais.

Algumas Considerações Adicionais sobre Astrologia Esotérica
Também fundamental para a Astrologia Esotérica está o conceito de planetas sagrados e não-sagrados. Os planetas não-sagrados como Marte, Plutão, a Lua e a Terra, influenciam os corpos mental, astral e físico. Os outros planetas, que são os Sagrados, ajudam a integrar a personalidade e a torná-la uminstrumento da alma.

A compreensão dos planetas sagrados e não-sagrados permite ao astrólogo dar uma orientação mais específica aos seus clientes.

Da mesma forma, uma nova e inteira reconsideração de ‘exaltação, detrimento e queda’, como indicadores das “três etapas do Caminho” ajudarão a revolucionar a astrologia. Uma reavaliação correta dos decanatos é outra técnica emergente. Comenta-se que eles revelarão a oportunidade de vida imediata, a natureza exata do próximo passo espiritual adiante, e a natureza precisa dos desafios iniciatórios.

Um aspecto maior a ser considerado como parte integral da Astrologia Esotérica é a Ciência da Iniciação. De vida em vida iniciamos atividades, através da percepção gerada pelas realizações que afloram na consciência.

Embora não ‘façamos’ uma iniciação ritualística no nosso estado subjetivo, ela realmente acontece, apenas como um reconhecimento do trabalho que já realizamos. Nosso senso de responsabilidade nos possibilita usar as energias que provavelmente não pudemos acessar anteriormente.

Essas iniciações relacionam-se com a coordenação e controle dos nossos vários corpos – físico, emocional e mental. Por exemplo, uma das mais difíceis iniciações a serem tomadas é aquela do corpo emocional, da qual o Escorpião é o símbolo.

Durante esta iniciação, Marte e Plutão nos fazem passar por experiências cruciais, enquanto que as energias de Vênus, Netuno e Júpiter estão também expressando fortemente o princípio do Amor; assim,as emoções do chakra do plexo solar são repolarisadas com sucesso para o lótus do coração, onde são expressas como amor.

O desejo emocional e o apego são simplesmente reflexos distorcidos do princípio do Amor que governa esotericamente este sistema solar inteiro durante o presente ciclo.

Este estágio do crescimento é também conhecido como o estágio ‘místico’ da percepção. Muitos que estão no Caminho hoje estão tomando ou estão prontos para tomar esta iniciação. As relações constituem um dos maiores ‘campos de cremação’ onde esta transformação acontece; tem sido chamado de Caminho do Bodhisattva, tal o grau de sacrifício necessário. Da mesma forma, muitos seres da humanidade estão equilibrados o suficiente para tomar a Primeira Iniciação, que consiste do nascimento da percepção da alma firmemente ancorada na caverna do coração.

A humanidade pode ser visualizada como sendo muitas unidades ou ‘átomos’ de consciência dentro do corpo de ‘Deus’. Nossa percepção deste grande Ser encarnado que é a Terra, comtodas suas miríades de fluxos de vida, expande-se na medida que evoluímos e crescemos.Portanto, uma breve introdução a este vasto assunto não pode possivelmente cobrir todas as facetas desta grande jóia.Se isto aguçou seu apetite, existem ainda muito mais tesouros esperando ser descobertos!


Phillip Lindsay © 2008