quarta-feira, 19 de outubro de 2016

DESPERTANDO A CONSCIÊNCIA - CUIDE DE SEU INTERIOR 5 hábitos saudáveis para a mente e corpo - CAMINHO DO EQUILÍBRIO - Atitudes capazes de esgotar as energias

CUIDE DE SEU INTERIOR


Resultado de imagem para CUIDE DE SEU INTERIOR - CAMINHO DO EQUILÌBRIO

Equilíbrio é a peça-chave para uma pessoa ter qualidade de vida, e corpo e mente caminham juntos nesse processo. O corpo reflete o mundo emocional: as doenças são formas de o organismo apontar que algo não vai bem e, por isso, ter a mente saudável e o controle das emoções é essencial para que o corpo reaja positivamente.
Além de manter hábitos saudáveis — como beber água, se alimentar adequadamente e praticar atividades físicas —, é fundamental ter hábitos emocionais saudáveis e que impulsionem o equilíbrio da mente e do corpo. Conheça a seguir alguns hábitos saudáveis para a mente e que refletirão de forma positiva no seu corpo:

5 hábitos saudáveis para a mente e corpo

Desenvolva sua Inteligência Emocional
Como você lida com suas emoções? De que forma você reage a cada emoção que surge ao longo do seu dia?
Se você não diz o que pensa, por exemplo, fica engasgado emocionalmente e sente dor de garganta. Quando você ouve algo que não gosta, pode sentir dor de ouvido. O medo pode paralisar em forma de alguma doença que impeça de caminhar ou que necessite de repouso. Se você só olha para o lado negativo das coisas, pode desenvolver uma depressão.
Cada emoção traz uma reação diferente, e ter consciência desse funcionamento é fundamental para lidar com as suas emoções e com os sentimentos das pessoas com quem você se relaciona, encontrando formas positivas de se expressar sem que o corpo sofra.

Aceite as diferenças
Nem todas as pessoas pensam, sentem e agem da mesma forma que você. Saber respeitar as diferenças entre as pessoas alivia os conflitos e evita desentendimentos que prejudicam o estado emocional.
Quando relutamos ou entramos em atrito com alguma coisa, o corpo responde por meio de doenças que trazem irritação — como alergias, sinusite e febre. Se você é uma pessoa que vive com esses problemas, perceba quais aspectos da sua vida estão precisando de aceitação.

Reclame menos e tenha atitudes positivas
Toda vez que você reclama, você está tirando a atenção do positivo e colocando o foco apenas no erro e nas coisas negativas. Com o tempo, seu cérebro aprende esse caminho e você se torna uma pessoa negativa e que não sabe apreciar os bons momentos da vida.
Pessoas que não sabem apreciar o presente se tornam depressivas e ansiosas, podendo desenvolver síndrome do pânico e diversas doenças relacionadas à ansiedade e ficando sem vontade de viver, pois acreditam que não existe nada de bom na vida.
Viva cada momento de uma vez, encontrando a beleza de todas as coisas. Ao invés de reclamar, encontre solução ou aceitação, pois a ansiedade e a negatividade desgastam a mente.

Respire
Respirar é um movimento automático do corpo e, por não colocarmos atenção nesse movimento, a tendência é que passemos a respirar superficialmente, o que prejudica o fornecimento de oxigênio ao organismo.
Para cada emoção existe um ritmo correspondente de respiração. Se estamos tranquilos, a respiração tende a ser mais longa e profunda. Em momentos de raiva ou medo, respiramos de forma mais rápida e curta. O grande segredo é fazer o caminho contrário: usar a respiração para lidar melhor com as emoções e direcionar a mente.
Quando entendemos e usamos o poder da respiração, podemos comandar os pensamentos e sentimentos. Com isso, nos tornamos mais conscientes da raiva, do mau humor e da ansiedade, evitando que esses sentimentos afetem a vida e os relacionamentos.

Cuide do seu sono
Durante o sono o corpo e a mente recuperam-se do dia que passou e preparam-se para enfrentar o próximo, fixando memórias, repondo nutrientes, selecionando o que é necessário e o que precisa ser eliminado.
Quem não dorme direito não organiza os pensamentos e o organismo, trazendo cansaço, irritação, confusão e falta de energia, causando estresse e ansiedade.

DEIXANDO OS MAUS HÁBITOS 
Resultado de imagem para CUIDE DE SEU INTERIOR - CAMINHO DO EQUILÌBRIO
 
Atitudes capazes de esgotar as energias

• Maus hábitos, falta de cuidado com o corpo 
 Quando o descanso, boa alimentação, hábitos saudáveis, exercícios físicos e o lazer são sempre colocados em segundo plano. A rotina corrida e a competitividade fazem com que haja negligência em relação a aspectos básicos para a manutenção da saúde energética.

• Pensamentos obsessivos 
 Pensar gasta energia, e todos nós sabemos disso. Ficar remoendo um problema cansa mais do que um dia inteiro de trabalho físico. Quem não tem domínio sobre seus pensamentos – mal comum ao homem ocidental, torna-se escravo da mente e acaba gastando a energia que poderia ser convertida em atitudes concretas, além de alimentar ainda mais os conflitos. Não basta estar atento ao volume de pensamentos, é preciso prestar atenção à qualidade deles.
Pensamentos positivos, éticos e elevados podem recarregar as energias, enquanto o pessimismo consome energia e atrai mais negatividade para nossas vidas

• Sentimentos tóxicos
Choques emocionais e raiva intensa também esgotam as energias, assim como ressentimentos e mágoas nutridos durante anos seguidos. Não é à toa que muitas pessoas ficam estagnadas e não são prósperas. Isso acontece quando a energia que alimenta o prazer, o sucesso e a felicidade, é gasta na manutenção de sentimentos negativos. Medo e culpas também gastam energia, e a ansiedade descompassa a vida. Por outro lado, os sentimentos positivos, como a amizade, o amor, a confiança, o desprendimento, a solidariedade, a auto-estima, a alegria e o bom-humor recarregam as energias e dão força para empreender nossos projetos e superar os obstáculos.

• Fugir do presente
As energias são colocadas onde a atenção é focada. O homem tem a tendência de achar que no passado as coisas eram mais fáceis: “bons tempos aqueles!”, costumam dizer. Tanto os saudosistas que se apegam às lembranças do passado, quanto àqueles que não conseguem esquecer os traumas, colocam suas energias no passado. Por outro lado, os sonhadores ou as pessoas que vivem esperando pelo futuro, depositando nele sua felicidade e realização, deixam pouca ou nenhuma energia no presente. E é apenas no presente que podemos construir nossas vidas.

• Falta de perdão
Perdoar significa soltar ressentimentos, mágoas e culpas. Libertar o que aconteceu e olhar para frente. Quanto mais perdoamos, menos bagagens interior carregamos e gastando menos energia ao alimentar as feridas do passado. Mais do que uma regra religiosa, o perdão é uma atitude inteligente daquele que busca viver bem e quer seus caminhos livres, abertos para a felicidade. Quem não sabe perdoar os outros e si mesmo, fica “energeticamente obeso”, carregando fardos passados.

• Mentira pessoal
Todos mentem ao longo da vida, mas para sustentar as mentiras muita energia é gasta. Somos educados para desempenhar papéis e não para sermos nós mesmos: a mocinha boazinha, o machão, a vítima, a mãe extremosa, o corajoso, o pai enérgico, o mártir e o intelectual. Quando somos nós mesmos, a vida flui e tudo acontece com pouquíssimo esforço.

• Viver a vida do outro 
 Ninguém vive só e, por meio dos relacionamentos interpessoais, evoluímos e nos realizamos, mas é preciso ter noção de limites e saber amadurecer também nossa individualidade. Esse equilíbrio nos resguarda energeticamente e nos recarrega. Quem cuida da vida do outro, sofrendo seus problemas e interferindo mais do que é recomendável, acaba não tendo energia para construir sua própria vida. O único prêmio, nesse caso, é a frustração.

• Bagunça e projetos inacabados 
 A bagunça afeta muito as pessoas, causando confusão mental e emocional. Um truque legal quando a vida anda confusa é arrumar a casa, os armários, gavetas, a bolsa e os documentos, além de fazer uma faxina no que está sujo. Na medida em que ordenamos e limpamos os objetos, também colocamos em ordem nossa mente e coração. Pode não resolver o problema, mas dá alívio. Não terminar as tarefas é outro “escape” de energia. Todas as vezes que você vê, por exemplo, aquele trabalho que não concluiu, ele lhe “diz” inconscientemente: “você não me terminou! Você não me terminou!”. Isso gasta uma energia tremenda. Ou você a termina ou livre-se dela e assuma que não vai concluir o trabalho. O importante é tomar uma atitude.O desenvolvimento do autoconhecimento, da disciplina e da terminação farão com que você não invista em projetos que não serão concluídos e que apenas consumirão seu tempo e energia.

• Afastamento da natureza
A natureza, nossa maior fonte de alimento energético, também nos limpa das energias estáticas e desarmoniosas. O homem moderno, que habita e trabalha em locais muitas vezes doentios e desequilibrados, vê-se privado dessa fonte maravilhosa de energia. A competitividade, o individualismo e o estresse das grandes cidades agravam esse quadro e favorecem o vampirismo energético, onde todos sugam e são sugados em suas energias vitais.

• Posicionar os móveis de maneira correta
Usar espelhos para proteger a entrada da casa, colocar sinos de vento para elevar a energia ou ter fontes d’água para acalmar o ambiente são medidas que se tornarão ineficientes se quem vive neste espaço não cuidar da própria energia. Portanto, os efeitos positivos da aplicação do Feng Shui nos ambientes estão diretamente relacionados à contenção da perda de energia das pessoas que moram ou trabalham no local. O ambiente faz a pessoa, e vice-versa.

A perda de energia pessoal pode ser manifestada de várias formas, tais como: falha de memória (o famoso “branco”), cansaço físico, sono deixa de ser reparador; ocorrência de doenças degenerativas e psicossomáticas. Para economizar energia – o crescimento pessoal, a prosperidade e a satisfação – diminuem, os talentos não se manifestam mais por falta de energia, o magnetismo pessoal desaparece, medo constante de que o outro o prejudique, aumentando a competição, o individualismo e a agressividade, falta proteção contra as energias negativas e aumenta o risco de sofrer com o “vampiro energético”.
Cuide-se!