segunda-feira, 11 de abril de 2016

SAÚDE E EQUILÍBRIO - Remédios caseiros para as infecções vaginais frequentes

PASSO A PASSO PARA CUIDAR DA SUA SAÚDE ÍNTIMA

Os tratamento locais são de grande ajuda, mas a alimentação também desempenha um papel importante na hora de prevenir ou eliminar infecções.


Especialistas afirmam que todas as mulheres sofrerão uma ou várias vezes de alguma infecção vaginal ao longo de suas vidas. Apesar de existirem medidas para prevenir estas infecções, em algumas ocasiões, elas acontecerão inevitavelmente.
As mulheres estão expostas a diversas atividades diárias, ainda mais atualmente, quando a crença de que a mulher pertence ao lar sem oportunidades de trabalho foi totalmente abandonada.
E ter tantas atividades, às vezes, resulta em uma falta de cuidados e medidas preventivas, seja em relação à  higiene íntima correta ou a aspectos alimentares, que podem ser muito importantes na hora de prevenir inconvenientes de saúde.
Um corpo estressado e esgotado torna-se menos eficiente na defesa de microorganismos que nos causam doenças.

Quais são as infecções vaginais mais comuns?

As infecções mais comuns são as vulvovaginites por fungos, que são denominadas candidíase, vaginose bacteriana por Gardnerella e a tricomoníase de transmissão sexual.

Porque ocorrem?

Certos microorganismos convivem de maneira normal na região genital e não prejudicam nosso corpo. Porém, em algumas ocasiões, seu equilíbrio normal é alterado e acabam provocando infecções, as quais também podem ocorrer por contato sexual (tricomoníase).
E quais situações podem alterar o equilíbrio normal desses microorganismos?
Mudanças hormonais, durante a gravidez, na menopausadiabetes, uso prolongado de antibióticos, dentre outras.

Sintomas que podem se apresentar

  • Coceira na região
  • Fluxo vaginal abundante e com cheiro desagradável
  • Vermelhidão da vulva
  • Inflamação dos lábios vaginais
  • Dor e ardor ao urinar
  • Incômodo durante o sexo.
As infecções vaginais devem ser tratadas de maneira apropriada. Em muitos casos, as mulheres deixam de consultar um médico por medo ou vergonha e não se dão conta de que um simples incômodo pode se converter em um problema maior.
É sempre bom comentar com seu médico de confiança, caso deseja iniciar tratamentos naturais, por questões de segurança.

Remédios naturais

Plantas com propriedades antibióticas, anti-inflamatórias e que ajudam a fortalecer o sistema de defesa do organismo.
  • Boldo: é útil para infecções causadas por fungos. Possui propriedades antifúngicas. Tome banhos de boldo.
  • Malmequer: pode ser utilizada para prevenir ou tratar infecções vaginais. Possui propriedades antibióticas e antifúngicas. Coloque um pouco de malmequer em água fervente. Deixe esfriar e coloque na região afetada.
camomila
  • Camomila: banhe a região com infusão de camomila.

Outros remédios naturais

  • Alho: antibacteriano por excelência e também antifúngico. Triture um dente de alho até formar uma pasta e aplique externamente.
  • Óleo de árvore-do-chá: coloque umas gotas em água para se banhar, se tiver uma banheira, melhor. Este óleo possui propriedades antibacterianas.
vinagre-de-maca
  • Vinagre de maçã: ajuda a equilibrar o Ph alterado. Em um copo com água, coloque 3 colheres de sopa de vinagre de maçã. Beba 3 vezes ao dia.
O consumo de iogurte natural é de grande ajuda pra evitar as infecções vaginais, se você estiver sofrendo com uma infecção pode aplicar o iogurte diretamente na região íntima.

Alimentação

A alimentação também cumpre um papel muito importante nestes casos, já que existem certos alimentos com propriedades que previnem ou eliminam as infecções.
Estes mesmos alimentos ajudam a fortalecer o sistema imunológico, tornando-o capaz de lutar contra qualquer microorganismo e prevenindo seu desenvolvimento. Desse modo, devemos consumir alimentos que contenham:
  • Ferro: mariscos, vísceras, legumes, vegetais verdes.
  • Zinco: carneiro, ostras, amendoim, abóbora, gérmen de trigo.
  • Vitamina B: fígado, leite, ovos, peixes.
O que devemos evitar?
Álcool, cigarro, pão, alimentos com conservantes e colorantes, leveduras ou açúcares.

Recomendações gerais

  • Mantenha uma higiene íntima correta, se possível com sabonetes de Ph neutro, que não alteram a flora normal da vagina.
  • Não utilize calça jeans muito aperta, nem roupa íntima de material sintético. Lembre-se de que a região íntima requer uma ventilação correta. Caso a umidade na região aumente, os microorganismos se multiplicarão com maior facilidade.
  • Ao utilizar absorvente, mude-os pelo menos 4 vezes ao dia. O mesmo vale para quem utiliza absorventes do tipo OB.
  • Lave sua roupa íntima inferior com sabão neutro.
  • Quando for ao banheiro, limpe-se de frente para trás para evitar que bactérias que normalmente se encontram no anus cheguem à vagina e causem infecções.
  • Leve uma vida mais tranquila. O estresse e a ansiedade diminuem a imunidade, assim nos tornamos vulneráveis a doenças deste tipo.
  • Procure utilizar sempre roupas íntimas de algodão, já que absorvem a umidade natural do corpo.
  • Ainda que pareça irônico, não abuse da limpeza da região íntima, mesmo que os produtos que você utiliza sejam adequados. O uso é recomendado 1 vez ao dia, e depois utilizar apenas água para higienizar o local.
  • A vagina possui um mecanismo de autolimpeza, assim, apenas a parte externa deve ser higienizada.
  • O uso de preservativo previne infecções de transmissão sexual.

Como Controlar as Secreções Vaginais


2 Métodos:Avaliando o ProblemaTratando Secreções Normais

Qualquer secreção corporal pode ser embaraçosa – mas se você não souber como controlar secreções vaginais, pode ser que tenhas problemas com odores e/ou manchas que podem causar ainda mais vergonha. 


Ainda que muitas secreções sejam normais e ajudem a manter o equilíbrio pH de sua vagina intacto, outras podem sinalizar verdadeiros problemas que precisam ser abordados com medicamentos ou médicos qualificados.


Método 1 de 2: Avaliando o Problema
Imagem intitulada Control Vaginal Discharge Step 1

1
Veja se a secreção é normal. Secreções normais serão claras ou leitosas em aparência. Esse lubrificante natural ajuda a limpar sua vagina, mantendo-a livre de germes e de odores indesejados. Elas também podem ser finas, fibrosas ou possuírem manchas brancas. Se as secreções parecerem normais, deixe-as em paz. Secreções naturais são muito importantes para manter a vagina saudável e impedir secreções anormais. Mexer com a secreção natural apenas piorará o “problema”.

Imagem intitulada Control Vaginal Discharge Step 2

Considere o estado de seu corpo. Fatores que afetam as secreções vaginais incluem o que você come, sua ovulação, as pílulas tomadas, a amamentação, as medicações consumidas, o fato de estares grávida ou não, seu ciclo menstrual e seu nível de estresse. Se estiver fazendo uma dessas coisas, compreenda que as secreções são normais e podem não ser (ou não deveriam ser) interrompidas até você parar.
  • Você também corre o risco de mexer no equilíbrio pH natural de sua vagina caso tome antibióticos ou use duchas vaginais, produtos de higiene feminina ou sabões perfumados. Ainda que antibióticos não possam ser evitados, duchas e produtos aromatizados sempre devem ser evitados. Eles fazem mal ao corpo.
Imagem intitulada Control Vaginal Discharge Step 3

3
Procure por objetos estranhos. Deixar um tampão por muito tempo na vagina pode causar secreções anormais. Algumas mulheres se esquecem de que estavam usando um tampão! Você também pode ter outros objetos causadores de secreções em sua vagina (que está tentando expeli-los). Um exemplo comum é um pedaço de camisinha rasgada.

Imagem intitulada Control Vaginal Discharge Step 4

4
Conheça a diferença entre cores e odores em corrimentos vaginais. Cores estranhas ou odores agressivos na região da vagina podem indicar infecções pélvicas após cirurgias, doença inflamatória pélvica, atrofia vaginal durante a menopausa, tricomoníase ou vaginite e diversas outras infecções vaginais – todas elas podem ser diagnosticadas por um médico e tratadas com medicamentos.
  • Secreções vaginais com vaginoses bacterianas serão acinzentadas, esbranquiçadas ou amareladas. Elas também terão um cheiro semelhante ao do peixe.
  • Se você tiver gonorreia, pode enxergar secreções turvas ou amareladas.
  • Infecções fúngicas podem ser aparentes se você tiver secreções grossas e brancas. Essa secreção normalmente é descrita como tendo a consistência de queijo cottage. O corrimento de queijo cottage também é característico entre mulheres com clamídia, uma DST comum.
  • Se você tiver uma menstruação irregular ou câncer endometrial ou cervical, pode notar secreções sangrentas ou amarronzadas.
  • Se você tem tricomoníase, secreções amareladas/esverdeadas e espumosas, com mau odor, podem afetá-la.
Imagem intitulada Control Vaginal Discharge Step 5

5
Vá a um médico. Se o problema for muito ruim, é provável que seja sinal de infecção, e você precisará ver um médico. Além do fato de coisas como câncer e DSTs poderem causar corrimentos vaginais ruins, permitir que a infecção fique na sua vagina pode causar infertilidade e outros problemas.
  • Se você não tem seguro de saúde, há clínicas que oferecem exames ginecológicos e tratamentos gratuitamente ou por preços menores.
  • Se você tiver um seguro de saúde mas não quiser dizer, digamos, aos seus pais o motivo pelo qual queres ver o médico, invente uma desculpa. Você pode dizer que talvez tenha uma infecção fúngica, o que é bastante comum e não é resultado de DST’s ou outras coisas que seus pais desaprovariam. Se você não quiser dizer isso, apenas afirme que sua menstruação está ficando irregular e que isso precisa ser verificado.
  • Evite tomar medicamentos antes de descobrir a causa do problema. Há um medicamento para coisas como infecções fúngicas, mas você não deve diagnosticá-la sozinha caso essa seja sua primeira vez tendo uma. Tomar medicamentos para infecções fúngicas sem tal problema pode causar complicações.
Método 2 de 2: Tratando Secreções Normais
Imagem intitulada Control Vaginal Discharge Step 6

Use lenços umedecidos. Limpe secreções excessivas quando for ao banheiro. Tente não limpar sua vagina muito a fundo – você deve limpar apenas a parte externa (vulva). Use lenços sem aroma e que contenham pouquíssimos compostos químicos.

Imagem intitulada Control Vaginal Discharge Step 7

2
Troque as roupas íntimas. Trocas as roupas íntimas 2-3 vezes por dia pode ajudar a resolver o problema. Isso manterá bactérias longe de sua vagina e também reduzirá o desconforto e o odor.
  • Certifique-se de que está usando o tipo certo de roupa íntima, já que vestir o errado pode piorar (ou causar) o problema! Use roupas íntimas de algodão com boa ventilação (ou seja, aquelas saias curtas usadas podem causar o problema também).
Imagem intitulada Control Vaginal Discharge Step 8
3
Refresque-se. Tente conseguir o máximo de exposição ao ar possível. Durma nua ou caminhe pela casa sem calças ou roupas íntimas se puder. O ar ajudará a impedir que a pele fica irritada e criará menos oportunidades para o desenvolvimento de infecções. Ele também pode ajudar a tratar o problema em si, caso seu corpo simplesmente tenha um desequilíbrio de bactérias. O ar dará ao corpo a oportunidade de voltar ao normal.

Imagem intitulada Control Vaginal Discharge Step 9

.4
Use um absorvente em casos extremos. Geralmente, você quer evitá-los, já que seu corpo cria secreções para eliminar algo. Manter esse algo perto do corpo não é a melhor ideia. Porém, se você estiver numa situação em que realmente seja necessário manter as secreções sob controle (ou caso as secreções não estejam sendo controladas), use um absorvente.

Imagem intitulada Control Vaginal Discharge Step 10

5
Não faça duchas vaginais. Jamais faça duchas, a não ser que tal procedimento seja sugerido por médicos ou ginecologistas. As duchas realmente quebram os ritmos naturais de seu corpo e podem causar infecções vaginais para começo de conversa. As duchas, caso você as faça atualmente, podem ser a fonte de suas secreções.
  • Muitas duchas compradas em lojas contêm aromatizantes ou sabões, que podem fazê-la se sentir limpa no curto prazo. Porém, no longo prazo, tais produtos pioram o problema. Elas podem perturbar o pH natural de sua vagina e fazê-la trabalhar excessivamente para voltar ao normal.
  • Até mesmo duchas puras ou sem aroma são ruins – portanto, tome cuidado.