quarta-feira, 13 de abril de 2016

DESPERTANDO O CONHECIMENTO - OS 7 CHAKRAS E A CURA EMOCIONAL

O AUTO CONHECIMENTO CURA



1° Chakra: Muladhara - Chakra Básico ou Rádico 

O primeiro chakra está situado abaixo do osso sacro, no qual reside a Kundalini, e seu principal aspecto é a inocência. 

A inocência é a qualidade através da qual nós experimentamos a alegria pura da criança, sem as limitações de preconceitos ou condicionamentos. 

A inocência nos dá dignidade, equilíbrio e um grande senso de direção e propósito de vida. Nada mais é do que simplicidade, pureza e regozijo.

É a sabedoria interior que está sempre presente nas crianças pequenas, e que fica, algumas vezes, oculta por nossos modernos estilos de vida. É, porém, uma qualidade que existe eternamente dentro de nós e não pode ser destruída, aguardando manifestar-se como puro regozijo quando a Kundalini se eleva.

Significado de Muladhara: a sustentação da raiz; 

mula: raiz; dhara: sustentação


O primeiro chakra, ou básico, está relacionado ao 

sentimento de segurança, abrigo, abundância, sorte.
O elemento que rege o primeiro chakra é o elemento terra.
O elemento terra representa os pés no chão, que é a terra. É o nosso planeta, o nosso abrigo, a nossa casa. É a terra que fornece tudo o que temos do mundo material.
O nosso corpo, os nossos alimentos, nossas casas. A terra contém a forma, pode ser utilizada para fazer barreiras, potes, tijolos.
Em equilíbrio, este chakra nos dá segurança, abrigo, sensação de amparo, boa situação financeira, coragem para agir. Normalmente, o medo serve para nos preservar de perigos reais.
Este chakra quando está bloqueado corresponde ao medo. O medo é o resultado da repulsa ao sofrimento e o sofrimento resulta seja da falta de algo ou alguém ou do excesso algumas vezes.
Esta sensação no nosso corpo se espelha pelos hormônios produzidos pelas glândulas adrenais, que são a noradrenalina, os corticoides.
Os rins seriam órgãos regidos pelo primeiro e na medicina chinesa os rins são ligados ao medo, porém este medo surge para provocar doenças nos rins, principalmente cálculo renal (que são as pedras nos rins - excesso de elemento terra).
Em desequilíbrio, com o bloqueado, a pessoa para de agir, paralisa ou começa a agir baseando-se no medo e na escassez.
Existe a sensação de desamparo, abandono, desespero. A ansiedade toma conta. A sensação de que tudo vai dar errado toma conta, a pessoa acredita que tem azar.

A palavra "terror", um medo muito grande, parece ter uma raiz na palavra terra. 

A expressão "medo aterrador", que é como o terror, um medo tão grande que faz com que o elemento terra fique em excesso.
Para se curar dos medos, a conscientização das crenças negativas e de que o medo é ilusório é muito importante.
Na grande maioria das vezes, o sofrimento que provocou o medo já não existe mais.
Se existe, deve-se tomar consciência e agir para modificar a fonte de sofrimento ou minimizar esta fonte.


Para equilibrar o Muladhara Chakra:

Para equilibrar esse chakra, devemos observar e sentir Sol nascente ou poente ou então sentar e sentir a terra. 

O mantra para sua ativação é LAM e os alimentos que nos ajudam a alinhá-lo são os ricos em carotenóides: acerola, cereja, maçã, melancia, morango, tomate, etc.

 

Já acomodado, com o olhar reto olhando a sua frente, inspire lentamente três vezes. 

Em seguida, sem mexer a cabeça, levante seu olhar e inspire mais três vezes. 

Na terceira inspiração, feche os olhos e recite o mantra OM por três vezes. Logo em seguida, se concentre no seu primeiro chacra, inspire mais três vezes e a cada inspiração, entoe o mantra LAM e visualize seu chacra se abrindo na cor vermelho rubi.

Esse chakra, quando harmonizado, nos dá força para lutar pela vida, sobrevivência, entusiasmo, prazer físico, emoção, vida sexual, parceria e envolvimento. 

Nos liga à terra, fortalece nossas pernas, ossos, coluna e todas as partes duras de nosso corpo.  Contribui para escolher nosso caminho. É ele o principal chakra responsável pela prosperidade.

Quando desarmonizado, não temos força pra viver, nos privamos das alegrias da vida. 

Ficamos agressivos e cheios de queixas, inaptos à prosperidade e sucessível a acidentes. 

2° Chakra: Svadhishthana (Swadhisthana) - Chakra Sexual ou Sacro

O segundo chakra é o chakra da criatividade, atenção pura e conhecimento puro. 

É aquele que nos conecta à fonte interior de inspiração e nos capacita a experimentar a beleza que existe em torno de nós. 

O conhecimento puro dado por esse chakra não é mental, mas é uma percepção direta da Realidade, que pode ser sentida nas palmas de nossas mãos e indica nossos bloqueios sutis. 

Também esse é o centro da atenção pura e firme e do poder de concentração.

No nível físico, ele cuida de nosso fígado, rins e da parte inferior do abdome. Quando nós pensamos demais, este centro tem sua energia esgotada e doenças como diabete ou leucemia podem ocorrer quando ele perde completamente seu equilíbrio.


O segundo chakra, ou chakra sexual, está relacionado às sensações de prazer e dor. É o começo da dualidade, das polaridades, simbolizados no masculino e feminino.
Em equilíbrio, o sentimento aqui é de prazer, de amor ao estar com outras pessoas, de afetividade.

O medo gerado no bloqueio do primeiro chakra gerou a separação entre as pessoas.

Um relacionamento amoroso equilibrado, saudável, faz com que nós experimentemos novamente um sentimento de proximidade e unidade com o outro mesmo que não completo.

A dor pode ser proveniente do sofrimento e o prazer pode ser excessivo ou sem respeito aos outros para compensar a dor ou fugir da dor, levando a doenças pelo desequilíbrio. 

Isto gera a culpa.

A história de Adão e Eva que perderam o paraíso pelos prazeres sexuais incutiu na cabeça das pessoas a ideia de culpa e pecado.

Em verdade, uma sexualidade com equilíbrio e respeito é saudável e leva a uma vida emocional equilibrada. Porém, com excessos ou falta, sem respeito às outras pessoas, leva a doenças.

As glândulas deste chakra são as gônadas. Os hormônios sexuais geram comportamentos complementares e antagônicos entre os sexos.

O elemento que rege o segundo chakra é o elemento água. O elemento água é o oceano, os rios, o gelo, as nuvens e a chuva e está presente no corpo de todos os seres vivos.

A água tem um movimento e se molda por onde passa, ela flui de acordo com seu recipiente. 

Por ter um movimento, é a dança, com movimentos suaves, sensuais, fluidos.

Este é o elemento que rege as emoções. As lágrimas são a água que sai do nosso corpo quando estamos emocionados.

Devemos buscar respeitar o outro, respeitar as diferenças e harmonizar os opostos, compreender a complementaridade dos opostos.

Quando nos curamos das feridas dos relacionamentos, conseguimos deixar as emoções fluírem como uma onda no mar e isto nos traz paz.

Para equilibrar o Swadhisthana Chakra:

O contato com a natureza que devemos ter para alinhar o chakra umbilical é observar a Lua, principalmente quando estiver cheia, e sentir as águas, sejam naturais ou do próprio banho. 

A alimentação ideal para seu equilíbrio é a ingestão de muitos líquidos, frutas e hortaliças como a abóbora, tangerina, damasco, cenoura, mamão, laranja. 

O mantra que se relaciona a este chakra é o VAM.

Meditação (clique aqui) para harmonizar: 

Fique na posição conforme explicado anteriormente. 

Com tronco ereto, olhe para frente com o olhar reto, inspire três vezes com a parte inferior do abdome (respiração baixa). 

Em seguida levante os olhos, olhando para cima o mais alto possível, sem levantar a cabeça, inspire por mais três vezes e feche os olhos. Inspire e entoe o mantra OM, três vezes. 

Em seguida visualize uma tela branca com o mantra VAM na cor laranja. Entoe o mantra VAM na nota Ré, três vezes. 

Enquanto você entoa o mantra VAM, tente manter a tela com o mantra e ao mesmo tempo, se concentrar no chacra, localizado quatro dedos abaixo do umbigo. 

No inicio parecerá difícil, visualizar a tela com o mantra e se concentrar no chacra, mas logo você conseguirá.

Essa meditação contribui para a criatividade, aumenta nosso paladar, melhora as condições dos rins e bexiga, ajuda a purificar a linfa e fortalecer o sangue. 

O chakra sacral quando equilibrado, nos proporciona mais parceria, sociabilidade, emoção e prazer físico.

Quando desequilibrado, cria melancolia, dependência, bloqueio no prazer de viver e torna a pessoa provocadora.

Dica: Se você já sabe fazer a respiração completa, você poderá usá-la, pois terá muito mais eficácia.

3° Chakra: Manipura - Chakra Esplênico ou Nabhi

O terceiro chakra é o chakra da satisfação, paz, generosidade. É o chakra do plexo solar ou umbilical, também chamado de Manipura Chakra, que nos proporciona o poder de sustentação. 

Quando o Nabhi Chakra está iluminado pela Kundalini, ele nos dá generosidade incondicional, completo contentamento e profunda paz interior. 

Este centro rege a função da digestão e assimilação, cuidando do estômago e dos intestinos. No lado direito, ele cuida da parte superior do fígado, que é o órgão da nossa atenção. 

Este centro proporciona o bem-estar e a evolução nos seres humanos. 

O Nabhi é o centro de nossa busca. 

Nós buscamos comida, abrigo, conforto e, finalmente, mesmo que não estejamos conscientes disso, buscamos evoluir para um novo estado de consciência espiritual e receber nossa Realização do Si. 

O terceiro chakra é ligado aos desejos, às mudanças de atitude, às transformações. 

Estes desejos muitas das vezes são ligados a memórias de vidas passadas, por isto é que se diz que este chakra tem a ver com os karmas das outras vidas.

Exemplo: Uma pessoa em outra vida cometeu injustiças e nesta vida resolve se redimir e vai trabalhar com o setor de justiça.

Quando em equilíbrio, os desejos são realizados mesmo apesar de todos os obstáculos que aparecem no caminho.

A pessoa aceita as mudanças com naturalidade e consegue rapidamente se adaptar a novas atitudes.

As glândulas relacionadas a este chakra são o pâncreas e o baço. O sistema digestivo está ligado a este chakra.

A digestão adequada gera a energia que precisamos para viver. Esta energia é denominada CHI pela medicina chinesa.

O elemento deste chakra é o fogo. O fogo é energia e leva à transformação da matéria. 

A energia do calor é necessária para que reações químicas sejam realizadas.

O fogo também faz com que o estado físico da matéria se modifique.

Em desequilíbrio, a cada vez que o desejo da pessoa não é satisfeito, gera frustração e raiva. Isto pode levar a atos violentos e até a destruição e morte de pessoas.

Como esta energia vai se acumulando nesta forma, devemos tomar cuidado para não nos levarmos para este lado. 

Quem tem raiva é conhecido como esquentado, fica com o rosto vermelho e quente. A pessoa pode ter cólicas quando está com raiva.

O fígado é muito afetado e geralmente os que tem um comportamento explosivo tem doenças do fígado. A gastrite e a úlcera surgem quando há alguma frustração ligada com a raiva. 

É por isto que as pessoas falam "pôr lenha na fogueira", "apagar o fogo" quando se referem a conflitos. 

Zonas de conflitos que podem levar à guerra são chamadas de "barril de pólvora".

Se o obstáculo a ser vencido é sua maneira de agir para atingir determinado objetivo, então você deve arranjar uma maneira diferente de agir.

Se for a frustração ou raiva por conta da impaciência com alguma pessoa, se 

você precisa conviver com esta pessoa, você precisa desenvolver a humildade para não pensar que a culpa é toda do outro, para que não jogue a culpa no outro.

Deve desenvolver a paciência, a tolerância, a compaixão para não explodir.

Para equilibrar o Manipura Chakra:

A harmonia desse chakra pode ser conquistada através da observação da luz solar e de campos amarelos, como os de trigo ou de girassóis. O mantra para ele é o RAM (Lê-se como o “R” na palavra “cara”) e os alimentos que o equilibra são aqueles ricos em amidos e carboidratos, como por exemplo batatas inglesas, bananas, abacaxi, milho e melão.

Meditação (clique aqui) para harmonizar: Na mesma postura explicada anteriormente, com o tronco ereto, olhe para frente com olhar reto, inspire três vezes com a parte inferior do abdome, em seguida expanda as costelas, para que o ar possa chegar até a região média das costelas. Se você já sabe realizar a respiração completa, deverá fazê-la, pois a meditação se tornará mais eficaz. Em seguida levante o olho e inspire por mais três vezes, na terceira inspiração feche os olhos e torne a inspirar, entoe o Mantra OM, três vezes.

Em seguida visualize uma tela branca com o Mantra RAM, na cor amarelo dourado. Entoe por três vezes o Mantra RAM na nota Mi. Enquanto você entoa mantra RAM, tente manter a tela com o mantra e ao mesmo tempo, se concentrar no chakra localizado três dedos acima do umbigo. Lembre-se no inicio parecerá difícil, visualizar a tela com o mantra e se concentrar no chakra, mas logo você conseguirá.

Essa meditação contribui para aumentar nossa confiança, segurança, amadurecimento e expansão. 

Cria laços e simpatia. Fortalece o sistema digestivo, estômago, baço, fígado e vesícula biliar. Fortalece o sistema nervoso vegetativo e a nossa visão.

Quando desequilibrado, nos deixa sem discernimento, com medo de avançar e sem raízes.

Cria agitação, antipatia e sentimento de vingança.

Nota: Quando você olha diretamente para frente com o olhar reto, inspira três vezes e em seguida levanta o olho para cima, automaticamente modifica seu estado de consciência, pois esta é uma das formas de expandir a hipófise, que fica localizada acima da nuca bem no meio da cabeça.

4° Chakra: Anahata  - Chakra Cardíaco

O quarto chakra, o chakra do coração, é o local onde reside nosso Espírito, nosso verdadeiro 

Eu, que é eternamente puro e não pode ser afetado por nada, como um brilhante diamante escondido dentro de nós que testemunha todas as nossas ações. Após a Realização do Si, nossa atenção se torna pela primeira vez conectada a nosso 

Espírito e nós gradualmente tomamos consciência disso. 

Nossas identificações errôneas com nosso ego ou condicionamentos desaparecem e nós começamos a nos identificar com nosso Espírito, que é a nossa verdadeira natureza.

No nível físico, este chakra cuida de nosso coração e de nossos pulmões – se afetado pode nos causar asma ou diversos problemas cardíacos.

É a partir do nosso coração que a compaixão e o amor se manifestam, e é também o chakra do coração que nos dá o senso de responsabilidade e o comportamento puro em relação aos outros. 

O chakra do coração se manifesta no centro (ao nível do osso esterno) como completa segurança e confiança. 

Todas as nossas preocupações, dúvidas e medos são destruídos quando o chakra do coração é totalmente iluminado pela Kundalini.


O quarto chakra lida com as emoções de amor e 

perdão, de compaixão e caridade. 

É muito importante nesta Era, pois é com o chakra cardíaco, com o coração é que vamos conseguir entrar na Era de Ouro.

É apenas com a bondade, com o respeito ao próximo e o amor ao próximo que poderemos avançar no caminho da ascensão.

O elemento deste chakra é o ar. O ar possui a leveza e a fluidez, é o que nos leva para cima, para o voo da alma.

É por isto que dizem que o amor está no ar.

A brisa refresca, traz as sementes, leva as nuvens para onde a água é necessária. 

É de onde extraímos o Prana. 

Se um relacionamento não deixa espaço para o outro, a pessoa pode dizer que não consegue nem respirar, que o relacionamento está sufocando.

A glândula que está ligada a este chakra é o timo. Mesmo nos adultos, ele existe no plano etéreo. 

O timo regula a imunidade, o sistema imunológico, ele reconhece o que é próprio do organismo e o que não é.

É considerado uma glândula porque suas células secretam citosina que seriam reguladores da resposta imunológica.

O coração e os pulmões estão ligados a este também.

Quando o indivíduo está com a autoestima abalada, por não se sentir amado, por sentir culpa demasiada, pode desencadear uma reação do organismo contra ele próprio. Seriam as doenças autoimunes, geradas no timo.

O coração sofre com as perdas e pode resultar num instinto suicida se estiver carregado de culpa demasiada por não conseguir suprir todas as necessidades dos outros. Infartos, arritmias, problemas estruturais podem acontecer.

Os pulmões se enchem de tristeza por decepções e mágoas e isto provoca asma, pneumonia entre outras doenças.

É com o perdão que nos livramos das mágoas. 

É com o auto-perdão que conseguimos melhorar a autoestima, diminuir a culpa. 

É com o amor próprio que desenvolvemos a capacidade de amar o próximo também e assim nos sentimos amados.

Para equilibrar o Anahata Chakra:

Este chakra pode ser equilibrado com  passeios em meio a campos verdes ou com a observação de flores cor-de-rosa. Seu mantra é o YAM. 

Folhas, legumes e frutas verdes, como o alface, o abacate, o kiwi e o limão, ajudam a alinhar esse chakra.



5° Chakra: Vishuddha - Chakra Laríngeo

O quinto chakra (Vishuddhi) é o chakra da diplomacia, dos relacionamentos puros com os outros, e do alegre desapego. 

Ele remove todas as nossas culpas e remorsos, quando aberto pela Kundalini, e nos dá uma voz gentil e compassiva. 

As tendências de dominar os outros ou de se sentir dominado pelos outros, os sentimentos de superioridade ou de inferioridade e todos os ciúmes são removidos quando este chakra é nutrido pela Kundalini. 

Também, o Vishuddhi é o chakra que nos dá a conexão com o todo, permitindo-nos sentir nossa unidade e o fato de que somos todos parte e parcela do Todo.


O quinto chakra é o laríngeo. 

Está ligado a assumir as verdades de nós mesmos, de sermos nós mesmos perante os outros e a nós mesmos, de aceitarmos nossas sombras e qualidades. 

Nós nos expressamos para os outros principalmente pelo som.

O elemento deste chakra é o som. Mas alguns falam também no éter, que seria o que os cientistas hoje chamam de matéria negra.

O conceito de matéria negra é que existe algo que molda e comando onde uma galáxia surge, onde um planeta fica, um cometa, uma estrela...

Seria um molde onde toda a matéria se assenta. Por isto, este chakra tem a ver com a materialização dos nossos desejos, porque com as palavras atraímos o que falamos.

Por isto devemos ter cuidado com nossas palavras, principalmente em relação a outras pessoas.

Se não nos aceitamos, se não aceitamos o que sentimos, se não colocamos para fora o que pensamos e sentimos, temos a sensação de estarmos com um nó na garganta.

Ou temos a sensação de que estamos engolindo sapos, estamos tendo de fingir que nada está acontecendo, mas a situação pela qual estamos passando é abusiva.

Se nós somos o instrumento de repressão do outro, podemos também adoecer pelo chacra laríngeo, pois não estamos deixando o outro ser o que é.
Podemos ter problemas de cordas vocais. 

Ou mesmo doenças da tireoide, que alteram o nosso ritmo e isto nos tira a identidade.

É muito importante nos aceitarmos como somos e sermos o que somos para os outros. 

Colocar as emoções para fora. É claro que existem situações de perigo extremo em que as pessoas não podem expressar tudo o que pensam e sentem.

Mas chegando na Era de Ouro, as pessoas não terão tanta maldade e isto será possível. 

E no mundo da quinta dimensão, muita gente fará telepatia, então não vai ter jeito de fingir.

Para equilibrar o Vishuddha Chakra:

O mantra que propicia a harmonização desse chakra é o HAM (lê-se como na palavra carro, ou seja, “RRAM”). Outra forma de equilibrá-lo é a observação do céu azul e o reflexo do céu na água. Se você comer todos os tipos de frutas, das mais variadas cores, também estará alinhando-o.



6° Chakra: Ajna - Chakra Frontal

O sexto chakra é o chakra do perdão e da compaixão. 

O perdão é o poder de deixar sair a ira, o ódio e o ressentimento e de descobrir, com humildade, a nobreza e a generosidade do Espírito. 

É este chakra que dissolve todo o nosso ego, condicionamentos, hábitos, falsas ideias de racismo e todas as nossas identificações errôneas. 

É a porta estreita que abre o caminho para nossa consciência ascender a seu destino final, que é o sétimo chakra.

Olhos que vagueiam, olhando coisas impuras, ou egocentrismo danificam este chakra. Olhar o céu, a terra ou a natureza pode ajudar a purificá-lo.

O sexto chakra é o terceiro olho ou chakra frontal. 

Ele está ligado à compreensão, conhecimento, entendimento, uma consciência mais expandida do processo todo de cura, através da intuição. 

Está ligado à clarividência.

O indivíduo consegue enxergar a situação como um todo, consegue ver o seu papel dentro de uma situação como se fosse uma peça de teatro.

Neste chakra, a pessoa tem a noção da conexão entre tudo e todos; enxerga a conexão entre passado, presente e futuro. 

A pessoa tem a noção de que tudo o que aconteceu, mesmo a doença e a cura pela qual está passando, vem no momento certo, que tudo está onde deveria estar.

O chakra frontal está ligado à glândula hipófise (que em verdade tem várias partes e controla a produção de vários hormônios e várias glândulas como a tireoide e as adrenais), por isto está no controle de todas as outras funções.

Em verdade, tudo começa no hipotálamo que fica acima da hipófise. Os olhos e o nariz estariam neste chakra. 

Existem chakras secundários ligados a este que são os da clariaudiência.

Em desequilíbrio ou bloqueado, a pessoa recusa-se a enxergar a situação em que se encontra. Como se diz, 

"O pior cego é aquele que não quer ver."

Nós nos cegamos pelo orgulho, egoísmo, medo e outras energias negativas. 

Tumores da hipófise que comprimem o quiasma óptico (que contém os nervos que ligam os olhos ao cérebro) e produzem cegueira surgem em pessoas que se recusam a ver a situação emocional pela qual passou ou passa.

Sinusite, sangramento no nariz, rinite ocorrem quando o chacra está em desequilíbrio.

Geralmente a pessoa se decepciona com alguma situação gerada por alguém próximo e se recusa a aceitar, a enxergar a realidade.

O terceiro olho pode ser equilibrado com a aceitação das situações e algumas pessoas precisam limpar muita raiva, limpar o restante dos chacras para abrir o terceiro olho.

Para equilibrar o Ajna Chakra:

Observe o céu noturno e sentirá esse chakra estar cada vez mais equilibrado. 

O som mântrico que o harmoniza é o SHAM e os alimentos responsáveis por sua harmonia são aqueles ricos em vitamina B, como framboesa, figo, uva roxa, jabuticaba, amora. 

Também recomenda-se a ingestão de chás refrescantes, como os de  hortelã e menta.

Meditação (clique aqui)  

7° Chakra: Sahasrara - Chakra Coronário

O sétimo centro (Sahasrara) é o chakra que integra todos os demais chakras com suas respectivas qualidades. 

É o último marco da evolução da consciência humana. 

Atualmente, nós nos encontramos em um nível que corresponde a este chakra e nossa consciência é capaz de facilmente penetrar neste novo reino de percepção, que está além de nossa mente limitada e de nossos conceitos e que se torna absoluta ao nível do Sahasrara. 

É a percepção direta e absoluta da Realidade em nosso sistema nervoso central.

É isto precisamente que é obtido através da Realização do Si, através do despertar espontâneo da Kundalini, dado pela Sahaja Yoga.

O sétimo chakra é o coronário ou chakra da coroa. 

Este chakra está ligado à sensação de desapego do 

mundo material, de ligação com o Divino.

Acima deste chakra, até o décimo segundo, são níveis diferentes de desapego e de ligação com Deus. 

A glândula deste chakra é a pineal (algumas pessoas dizem que a pineal é o terceiro olho). Esta glândula funciona regulando os ciclos de vigília e sono através da luz que entra pelos olhos.

Quando está escuro, a glândula pineal produz melatonina a partir do aminoácido triptofano. A melatonina é um anti-oxidante natural, produzido por animais e plantas.

De dia, esta melatonina se converte em serotonina, que é o neuro-hormônio responsável pelo bom humor. Ou seja, quanto melhor uma pessoa dormir, mais serotonina terá de dia.

A melatonina tem um metabólito chamado dimetiltriptamina (DMT), que dizem atuar na glândula pineal produzindo os efeitos mediúnicos.

O DMT seria mais produzido nas situações de experiência de quase morte, na meditação, nas preces, nas danças, no yoga e em diversas experiências espirituais. Por isto foram adotados certos rituais nas religiões antigas e no xamanismo. 

Quando a pessoa está em equilíbrio, entende que está feliz mesmo sem o que almejava e por isto desapega do seu desejo que gerou todo o desequilíbrio anterior.

É o momento que na cura, a pessoa desapega de todos os valores anteriores e crenças negativas anteriores que eram inúteis, joga-os no lixo, desapega destes valores e crenças velhas.

A primeira fase da cura pelo Feng Shui é exatamente se livrar de tudo o que não serve mais, tudo o que atravanca o local para que a energia flua, para dar espaço ao novo.

Para equilibrar o Sahasrara Chakra:

Para equilibrar este centro energético, responsável por nosso contato com o divino, devemos observar o horizonte e/ou chegar ao alto de uma montanha. Podemos, também, comer alimentos ricos em vitamina B e flavonóides, como aipim, alho, banana, cebola, graviola, pêra, entre outros. O mantra deste chakra é o som universal OM.