quinta-feira, 3 de março de 2016

DESPERTANDO O CONHECIMENTO - TUDO QUE PRECISA SABER SOBRE A AURA. - COMO FUNCIONA? O QUE REPRESENTA A SUAS CORES?

A Aura e os Chakras


A aura humana é uma emanação sutil e magnética produzida por forças etéreas. Todos os corpos possuem esse campo magnético, que se irradia como os raios solares que emanam do sol. A aura, embora ignorada pela maior parte das pessoas, é percebida e claramente reconhecida por indivíduos que se encontram em condições adequadas de sensibilidade, os chamados sensitivos.
Pesquisas científicas provam que todos os corpos, animados ou inanimados, emitem uma radiação sutil. Essa emanação recebeu vários nomes. 
É o magnetismo de Mesmer, o fluido elétrico de Jussieu, as chamas odílicas de Reichenbach, a sensibilidade exteriorizada de Rochas, os raios vitais do Dr. Baraduc. Os russos denominaram as emanações energéticas de bioplasma.
A famosa câmara Kirlian, que fotografa a aura, assim chamada em homenagem a seu inventor (Samyon Davidovich Kirlian) foi reconhecida pela Academia de Ciências Médicas de Moscou.
Atualmente, as técnicas fotográficas são modernas e a fotografia da aura (bioeletrografia) pode ser feita nas principais cidades do mundo. O que vemos é a representação do momento preciso em que foi feita a foto, pois a aura muda constantemente de tamanho e de cor, numa estreita relação com a saúde física, emocional, mental e espiritual. 
Daí ser importante não extrair conclusões e diagnósticos a partir de uma única fotografia. O resultado é simplesmente a confirmação de algo que o olho humano, em geral, não está preparado para perceber.
A aura é um guia infalível do estado de saúde do indivíduo. Nos sadios, os raios vitais expandem-se na atmosfera áurica dotada de um brilho intenso e cristalino; nos indivíduos doentes as cores são apagadas e sombrias, enquanto as doenças mais graves são indicadas por manchas opacas sobre as partes afetadas. 
A aura apresenta as causas de nossas enfermidades. Tudo na natureza produz sua própria aura. As comprovações efetuadas mostram que tudo o que ocorre no corpo físico, primeiro ocorre no plano sutil. 
Em conseqüência, é bastante lógico intervir preventivamente no corpo áurico através do método Reiki ou de outras técnicas de terapias vibracionais. Se a doença se apoderou do corpo físico, é conveniente fazer duas intervenções simultâneas: a intervenção no corpo físico, com a medicina convencional, e a intervenção no corpo sutil, com a energia Reiki, a fim de eliminar a causa.
A aura humana divide-se em diversas camadas, chamadas corpos energéticos, que se interpenetram e cercam umas às outras em camadas sucessivas. 
Cada corpo se compõe de substâncias mais finas e de “vibrações” mais altas à medida que se afasta do corpo físico.
Resultado de imagem para A Aura Humana o que é? qual a função?
Ligados à aura, funcionando como receptores e emissores de energia, ou seja, como canais de troca,  existem os chakras.  
Cada camada da aura está associada a um chakra.
A palavra chakra vem do Sânscrito e significa roda, disco, centro, plexo. 
São centros energéticos que distribuem a energia vital para os nossos corpos, através dos Nadis, que são canais condutores de energia e que formam uma rede, semelhante ao sistema nervoso, por onde circula a energia vital (prana) que nutre orgãos e sistemas.
Os Chacras são vórtices como se fosse um redemoinho em miniatura que faz circular as energias numa determinada vibração. Temos no corpo humano mais de 88.000 chakras, porém temos uma ordem em importância, tais como as Metrópoles, cidades grandes, cidades pequenas e vilas.
A aura humana está ligada a esses sete principais chacras. Os chacras são responsáveis pelo fluxo energético no corpo humano e têm como função principal absorver o prana (energia proveniente do sol), metabolizá-lo, alimentar nossa aura e, finalmente, emitir energia ao exterior. 
Funcionam como uma espécie de aparelho de captação e expulsão, cujos vórtices giratórios ficam em constante movimento. 
É através dos chacras que perdemos energia quando estamos em sofrimento físico e emocional, pois cada chacra é um ponto coletor de uma determinada área de conflito e desenvolvimento. 
Cada chacra tem a sua função e significado e está ligado a determinados órgãos que desempenham funções específicas no plano emocional, psíquico e espiritual.
O perfeito funcionamento dos chacras é sinônimo de perfeita saúde, mas a abertura de todos a todos os níveis é sinônimo de evolução. 
É o que os mestres chamam de iluminação. Existem inúmeras técnicas de abertura dos chacras. Entre elas, o método Reiki tem a vantagem de ser uma técnica suave.
Quando os chacras funcionam normalmente, cada qual está “aberto” e gira na direção dos ponteiros do relógio, a fim de metabolizar as energias necessárias do campo universal.
Exercícios para ver a aura
Método 1
Fixe seu olhar em uma cartolina de cor azul por 5 minutos, evitando ao máximo piscar os olhos. Em seguida, olhe para a pessoa que deverá estar na frente de um fundo branco. Você verá a imagem da sua aura.
Método 2
Esta técnica é bem simples pois você usará sua intuição. Coloque-se na frente da pessoa. Fixe seu olhar nos intercílios (entre os olhos). Conte até 5 e feche os olhos por alguns segundos.
Depois, fixe sua atenção no alto da cabeça da pessoa que está na sua frente. Conte até 5 novamente. Feche os olhos e pergunte a si mesmo, mentalmente: “Qual a cor da aura que vejo?”.
Como fortificar sua aura?-
Tome cuidado com sentimentos constantes de ciúme, raiva, ódio ou inveja, pois estes podem atuar negativamente sobre o equilíbrio do seu campo energético.
– Tente combater ao máximo as situações de estresse, se possível através de exercícios físicos ou de relaxamento, como a meditação.
– Caminhe todos os dias pela manhã (se possível por 20 minutos).
– Viva situações que salientem o seu lado alegre.
– Uma vez ao mês, faça o banho de água com sal.
– Faça orações, pois estas expandem seu corpo físico, já que a prece serve como um oxigênio da alma.
Entenda o significado das cores da sua aura:
Verde:
Autoconfiança, capacidade de resolver problemas e de perdoar e de amar a paz; sensibilidade. É organizador, planejador e estrategista. A predominância da cor verde na aura das pessoas indica saúde e vigor. Esse tom costuma aparecer com grande intensidade na região da cabeça, pois está associado á atividade mental. Nos animais, a aura verde indica mansidão. Nas plantas, demonstra a emissão de fortes ondas de energia positiva, sendo muito comum nos vegetais dotados de propriedades curativas. Os objetos de aura verde são de uma autêntica fonte de positividade. Costumam apresentar esse tom depois de terem sido tocados por pessoas que estão de bem com a vida.
Amarela
Capacidade de dar e receber; ter esperanças; a saúde e a família desempenham um papel importante. Tem o dom de trabalhar em grupo harmoniosamente. O amarelo é uma das cores cinestésicas do espectro; isso significa que uma pessoa com aura desta cor tem uma reação física antes de ter uma resposta emocional ou intelectual. Quando ele entra numa sala cheia de gente, sabe de imediato se quer permanecer ou não. A predominância da cor amarela na aura das pessoas indica inteligência, facilidade para se comunicar e para aprender e supremacia da razão sobre a emoção. Nos animais, pode ser sinal de doença, debilidade física ou tristeza.
Nas plantas significa falta de vitalidade, especialmente se a tonalidade do amarelo for muito fraca. Já os objetos de aura amarela costumam ser dotados de pouca energia ou emitir vibrações ruins.
Azul:
Capacidade de cura através das próprias energias mentais e espirituais; age sobre os outros de modo agradável e calmante; altos ideais de vida; sinceridade. O Azul personifica as características do cuidado e do carinho. É a cor da aura que mais se preocupa em ajudar os outros. Predominância da cor azul na aura das pessoas indica paz interior, harmonia, saúde equilibrada. Bem estar, descanso e autoconfiança. Geralmente se manifesta com maior intensidade após um ato sexual satisfatório e durante o sono. Nos animais, a aura azul é sinal de felicidade e de satisfação com o tratamento que vêm recebendo do dono. Nas plantas, indica propriedades tranqüilizantes e analgésicas. Nos objetos, pode ser interpretadas como uma emanação de fluidos positivos.
Laranja:
Sua busca espiritual é, na verdade, uma busca de um sentido de vida além de si mesmo. A predominância da cor laranja na aura das pessoas indica capacidade de realização, sensualidade, boa saúde, versatilidade e dinamismo. Nos animais é sinal de manifestação dos instintos (fome, sede, desejo sexual). Nas plantas, indica a produção de sementes ou o nascer das flores. Nos objetos, expressa um grande potencial energético (é comum na aura de sinos e de objetos religiosos em geral).
Dourada:
Adora saber como e por que uma determinada coisa funciona, e lança mão de uma paciência infinita. A espiritualidade, para a pessoa de aura dourada, é o estudo da ordem superior do universo e de leis e princípios que o governam. Ele quer entender a organização mental, as leis ou as probabilidades que geraram a ordem no interior do caos espiritual. A predominância da cor dourada na aura das pessoas indica espiritualidade elevada e prosperidade. Ela surge com mais intensidade na região do tórax, pois está associada ao amor, qualidade inerente ao centro energético do coração. Nos animais, o dourado expressa felicidade. Nas plantas, simboliza suavidade e fluidos positivos. Nos objetos, mostra que foram tocados por uma pessoa bem intencionada.
Vermelha
Ênfase no modo de vida material; sucesso alcançado através da dedicação pessoal completa; saúde física estável; tendência à irritabilidade quando contrariada. A predominância da cor vermelha na aura das pessoas indica vitalidade, excitação coragem e forte energia sexual. Porém se estiver muito concentrada num determinado ponto, pode ser sinal de um distúrbio. Nos animais, exprime instinto e vigor, ao passo que nas plantas está associado ao crescimento. Nos objetos, indica que eles foram tocados por alguém que estava entusiasmado ou ansioso e que os deixou impregnado dessa energia.
Violeta:
Espiritualidade bem desenvolvida; inspirações criativas; capacidade de transformar os sofrimentos pessoais em fatores positivos para o próprio destino. O violeta é a cor do espectro mais próxima do equilíbrio psíquico, emocional e espiritual em vigor no planeta neste momento. A predominância dessa cor na aura das pessoas é expressão de poderes mediúnicos, capacidade de compreensão, saúde e mentes equilibradas.Quando surge nos animais, a aura violeta significa satisfação e fidelidade. Nas plantas, é sinal de uma força positiva tanto que as violetas e as flores de lótus que simbolizam a espiritualidade, costumam ter a aura dessa cor. Nos objetos, indica uma forte concentração energética, e, geralmente se manifesta depois que o objeto foi tocado por uma pessoa espiritualmente evoluída.
Prateada:
Um curandeiro, médium natural. Utiliza energia para transformar luz em raios que curam, seu maior desafio é aprender a se conhecer e descobrir seus dons especiais.
Anil Índigo:
A aguda perspicácia intelectual é um dos aspectos mais gratificantes e mais exasperantes, é brilhante e inquiridor, com uma inteligência que vai muito além dos conceitos mais tradicionais.
Cristal:
A predominância dessa cor (uma espécie de névoa brilhante e branca) na aura das pessoas indica dons telepáticos, poder de cura, para normalidade, pureza e bondade. Costuma se manifestar com maior força nas mãos de massagistas e outras pessoas que lidam com cura. Nos animais é sinal de capacidade de adaptação. Nas plantas, a aura cristal tanto pode significar positividade quanto falta de vigor e vulnerabilidade. E, nos objetos, a aura cristal, expressa o poder de receber e emanar energias.
Banho de água e sal
O banho de água e sal é excelente para você expandir sua aura.
Primeiramente, tome o seu banho de costume, deixando ao lado um balde com água morna e sal. De cócoras, jogue a água do balde do pescoço para baixo com ambas as mãos. Não é necessário jogar na cabeça, pois nada de ruim permanece nesse ponto do nosso corpo. Na moleira localiza-se o chackra (ponto energético) do astral.
Mentalize uma oração.
Oração para Limpeza Espiritual e Energética
Eu, ( ), solicito à Deus encarecidamente e humildemente,
que todos os trabalhos espirituais energéticos negativos, pensamentos sentimentos negativos, energias negativos, invejas, feitiços, encantamentos, magias, invocações ou conjurações feitos para minha pessoa (N.C.), sejam à partir
deste instante, desmagnetizados,desfeitos, destruídos, desmaterializados e desenergizados, em todos os tempos, todos os espaços e em todas as dimensões, se for da vontade de Deus.
Que Assim Seja!
Assim Será!
Assim É!
DEUS, LUZ, DEUS, LUZ, DEUS!
(Diga seu Nome completo ao fazer está oração)
Também não há necessidade de esfregar a água e o sal, já que o banho não atua no corpo físico, mas sim no corpo astral. Jogue a água com sal sobre o seu corpo, concentrando uma atenção toda especial em seu chackra solar, localizado no umbigo, por onde é absorvida maior quantidade de energia negativa. 
Após jogar a água em seu corpo, permaneça mais um pouco de cócoras. Depois, abra a torneira do chuveiro e tome um segundo banho normalmente. Para se enxugar, dê batidinhas de leve com a toalha e se vista preferencialmente com roupas claras.

A aura é um campo de energia que envolve o corpo humano. Qualquer alteração nesse campo reflete no corpo físico, podendo ser a origem de doenças. 

Ela é constituída de sete camadas, cada uma delas ligada a uma glândula e um órgão que é responsável por uma função.


            
A primeira camada é a camada emocional, regida pela glândula tireóide. Seu desequilíbrio pode levar à ansiedade, à compulsividade e ao desequilíbrio de outras glândulas.
            
A segunda camada é a camada astral, ligada às amígdalas e aos sentidos, interage na frquência espiritual. Desequilibrada faz com que a pessoa absorva pensamentos e vibrações negativas, que podem se aderir à aura.
            
A terceira camada é responsável pelo corpo físico, ligada ao pâncreas. Lida com as reações químicas do corpo e capta a ressonância da primeira camada, trazendo ao físico as doenças de origem emocional.
            
A quarta camada trata dos processos extrafísicos e é ligada ao apêndice. Lida com a projeção extrafísica, mental e com a compatibilidade para a comunicação com inteligências de outras dimensões e mundos.
            
A quinta camada lida com o campo eletromagnético, regida pela pituitária e pineal. Está ligada à consciência e razão, quando em equilíbrio atua em fenômenos de interação com a matéria e outras mentes,vibrações alquímicas e transmutativas.
            
A sexta camada lida com as polaridades (energias masculina e feminina), ligada à suprarrenal, trabalha a energia das glândulas e seus hormônios. É o último estágio evolutivo, sendo o mais complexo.
            
A sétima camada é a camada da transmutação. Regida pelo fígado, está ligada à proteção, estabilização, magnetismo, transmutação e evolução.
            
As seis primeiras camadas formam o campo interno e a sétima, o campo externo, visível à cerca de dois palmos do corpo. Através da última camada pode-se perceber a personalidade, o grau evolutivo e o estágio de vida da pessoa.
            
De acordo com a sétima camada, as auras podem apresentar as seguintes cores:

- Dourada – característica de pessoas que possuem habilidades desenvolvidas no grupo psigama (percepção extrassensorial);
            
- Azul – cor que se desestabiliza facilmente, trazendo oscilação à vida, primeiramente, no plano financeiro, sentimental e por último no físico, na saúde;
            
- Lilás – cor que traz sucesso em projetos, desenvolvimento profissional e financeiro;
            
- Violeta – é a cor da energia vibracional ativa. Favorece a alquimia e a atuação na matéria;
            
- Prata – é a cor da estabilização geral. Possui todas as qualidades das outras cores, exigindo-se controle ao usá-la. É excelente para estabelecer contato com inteligências de outras dimensões e mundos. As pessoas nascidas a partir de 27 de março de 1971- época em que foi implantado o GNA- já têm a camada externa na cor prata. Aqueles que nasceram antes dessa data, devem desenvolvê-la.
            
O ideal é que se tenham as seis camadas internas vermelhas e a sétima na cor prata.
            
Cada camada varia em espessura de um a três centímetros, de acordo com o desenvolvimento individual pessoal. Acima de três centímetros pode ser considerado um ótimo grau de desenvolvimento evolutivo.

A Aura Humana e o Duplo Etérico




Somos conforme já sabemos de natureza eletromagnética, e por isso possuímos um campo magnético próprio, poderíamos até em formas didáticas, considerar como se fosse uma lâmpada acesa, com um campo luminoso formado pelos fótons irradiados ao seu redor.

Este campo, conforme dissemos, que se assemelha a uma lâmpada acesa, contém, realmente, a irradiação luminosa de nossa individualidade espiritual, de nosso próprio espírito, a refletir as irradiações de nosso corpo físico, de nosso perispírito e de nosso corpo mental, de nossa identidade eterna, formando assim, este conjunto que chamamos de AURA. 

Em síntese, são emanações de nossas células orgânicas e de nosso perispírito em uma simbiose comandada por nossa onda mental. Se localizarmos em rápidas palavras o envolvimento do perispírito sob o corpo somático poderemos de uma forma mais profunda analisar estes detalhes:

Corpo (“Considerando-se toda célula em ação por unidade viva, qual motor microscópico, em conexão com a usina mental, é claramente compreensível que todas as agregações celulares emitam radiações e que essas radiações se articulem, constituindo-se tecidos de forças” André Luiz, em Evolução em Dois Mundos, p´g. 129)

Duplo etérico (“O perispírito ao se colar às organizações somáticas, faz às expensas de zona energética bem definida, chamada o Duplo – Etérico, cujas efusões, de mistura com aquelas da organização física, determinam um halo energético em volta do corpo; halo este , de configuração ovóide em seu todo, variável de indivíduo a indivíduo, não só com suas expansões, mas também de múltipla coloração”- Jorge Andréa Psicologia Espírita Vol II - parte do perispírito mais grosseira e próxima do corpo). 

Reservatório de vitalidade, necessário, durante a vida física, à reposição de energias gastas ou perdidas. Com a desencarnação, essa estrutura se desintegra com a própria organização física, perdendo, pois, o perispírito, em grande parte essa túnica de vitalidade, essencial para o equilíbrio Espírito-corpo.

O Duplo etérico forma-se com a encarnação do Espírito e não possui existência própria como o perispírito, desintegrando-se com a morte física como dissemos acima. 

É considerado o cerne da eletricidade biológica humana, por ter função de absorver energias vitais do ambiente distribuindo-as equitativamente, envolvendo órgãos e sistemas em eflúvios próprios, permitindo, inclusive, o diagnóstico precoce de males que futuramente venham a acometer o indivíduo. Nos suicidas, o duplo ainda pleno de energias vitais, permanece ligado ao perispírito e ao cadáver fazendo com que o Espírito sinta uma espécie de repercussão daquilo que está a ocorrer na matéria, ou seja, a decomposição provocada pelos vermos na terra. 

Tudo indica, a propósito, que a carga de energia vital contida no duplo condiciona, basicamente, a maior ou menor longevidade do ser humano. Entende-se então, que os medianeiros curadores, em geral, e os aptos à produção de fenômenos ectoplásmicos particularmente ostensivos, já trazem, em seu duplo etérico, reserva maior de energia vital.

Compreendemos, também, como uma vida na carne pode, eventualmente, ser prolongada, como nos mostram inúmeros relatos, bem conhecidos, aliás, dos espíritas brasileiros. 

Em caso de prolongamento da vida física, por razões evidentemente especiais, avaliadas pelos Espíritos Superiores, surge o revigoramento fisiológico, graças a uma suplementação de recursos no duplo etérico da pessoa contemplada com tal benefício. Existe uma relação muito estreita do duplo etérico e o corpo físico, uma deficiência energética de um, repercute no outro com nítida queda de vitalidade.

O fenômeno da insensibilização poderá ser lembrado aqui, pois, a insensibilidade resultaria de um bloqueio induzido fisicamente, parcial ou não, localizado ou não, na passagem da energia do duplo etérico para o corpo, com a possibilidade inclusive, de um afrouxamento dos próprios liames perispirituais, que, no caso de anestesia geral, poderia ate’favorecer o seu desprendimento.

Nos caso de materialização completa, um outro efeito se verifica nessa circunstância quando por qualquer agressão ao corpo materializado repercute imediatamente no corpo denso do médium doador de recursos ectoplásmicos, através do duplo, chegando a produzir ferimentos no corpo do medianeiro. Pois o fluxo do ectoplasma, do duplo etérico do médium doador ao psicossoma do Espírito em materialização, revestindo-o e possibilitando-lhe expressão física. 

Efeitos esses lembram os fenômenos de estigmatização, em que o duplo etérico do médium é influenciado por tais ações mentais que a fisiologia se altera, tecidos podem se romper, feridas aparecer e o sangue fluir (dermografia), para passado o momento de influenciação, restabelecer-se o estado de normalidade.

Basicamente todos os fenômenos de efeitos físicos, definidos e muitos bem definidos no compêndio kardeciano, por dependerem basicamente do ectoplasma, guardam relação com o duplo etérico.

No desdobramento, visando a uma diminuição na sua densidade com conseqüente aumento da velocidade e na mobilidade, o perispírito devolve ao físico, largas cotas de energia com as quais se encontra impregnado quando justaposto a este, tal qual um balão, que para alçar maior altitude desvencilha-se do lastro que o torna lento.

No desdobramento em que se faz acompanhar do duplo etérico, ou eflúvios vitais, o perispírito não consegue um afastamento maior da organização terrestre, pois essa energia adensa um pouco mais o perispírito.



Fonte: http://www.espirito.org.br

Fontes:
Livros
Mãos de Luz – Um guia prático para a Cura através do Campo de Energia Humana” – Barabara
Ann Brennan
Reiki Essencial – Manual Completo sobre uma Antiga Arte de Cura” – Diane Stein
Reiki Universal” –  Johnny de Carli.
Sites:
   Este texto foi baseado nas experiências dos participantes do Projeto Portal, associação fundada pelo pesquisador e ufólogo Urandir Fernandes de Oliveira.