sexta-feira, 26 de fevereiro de 2016

DESPERTANDO O CONHECIMENTO - "VOCÊ É O QUE VOCÊ COME" ALIMENTAÇÃO E ESPIRITUALIDADE

"VOCÊ É O QUE VOCÊ COME" 




Uma vida saudável não depende apenas da preocupação de se ter uma boa alimentação. Ela pede muito mais, como: estilo de vida, hábitos saudáveis diários, dedicação e comprometimento com o corpo físico, mental, social, e espiritual.

O estilo de vida que adotamos influencia na nossa saúde individual, em todas as áreas, e ajuda a manter o corpo em forma e a mente alerta. Nele inclui as relações que temos no trabalho, no lazer, em casa e na família.
Nosso organismo é capaz de produzir energia, necessitando de oxigênio, nutrientes que absorvemos com os alimentos e a energia vital, que provém do sol, da natureza, do meio ambiente.

Existe uma forma de energia sutil denominada como energia cósmica, ou prana, ou éter, que permeia o espaço e toda a matéria existente na natureza. Nos seres vivos essa energia é responsável pela vida.
Se vivermos de maneira equilibrada, o organismo se adapta bem as diversas circunstâncias, porém os excessos de trabalho, alimentação e dos vícios, enfraquecem a energia vital.

Se vivermos com os excessos, teremos o desalinhamento dos nossos corpos sutis, retendo as energias densas causando enfermidades ao corpo físico.
Uma alimentação inadequada acarreta diversas conseqüências ao corpo físico como:
  • Obesidade
  • Hipertensão
  • Diabete
  • Colesterol e Triglicérides elevados
  • Doenças Cardíacas
  • Doenças Respiratórias
  • Problemas Musculares e Ortopédicos
  • Problemas Emocionais – Anorexia e Bulimia
Há alimentos que não são necessários para as funções biológicas, mas que fazem parte da cultura ou do modo de vida como:
  • A bebida com o álcool
  • O refrigerante
  • Os compostos químicos
  • Os temperos artificiais
  • Os corantes e conservantes 


                                                                                     
Uma boa alimentação é capaz de prevenir ou até mesma curar doenças, pois nosso organismo fica mais forte e resistente. 

A alimentação também é utilizada como forma de expressar nossos sentimentos. 

As pessoas se reúnem em cafés da manhã ou da tarde, almoços e jantares para celebrar, conversar, debater um assunto. É importante lembrar que desde o nascimento, a alimentação está associada ao afeto materno, ao amor incondicional da mãe no ato de amamentar.

O tipo do alimento, a qualidade e a maneira de como se come, afeta o estado emocional, físico e mental.

A comida que é ingerida num estado de ansiedade, depressão, tensão, raiva ou medo levará esses padrões de pensamentos e essas vibrações afetando a digestão.


Um alimento preparado em um ambiente tenso, hostil, contaminado por pessoas pessimistas e negativas, certamente vai se impregnar com essa energia, logo, quem o ingere, será influenciado negativamente.

Além das energias envolvidas de quem prepara os alimentos e de como os consumimos, devemos lembrar que os alimentos são seres vivos e que os mesmos apresentam diferentes padrões energéticos.

O valor espiritual do alimento compreende a compra, a preparação, a aceitação e o ato de comer. O alimento selecionado com cuidado, preparado com amor, aceito com gratidão e ingerido com pureza, torna-se um tônico para a alma e para o corpo.


A refeição deve ser colorida, saboreada em quantidades moderadas, feita em horários regulares e em ambientes tranqüilos, devendo ser bem mastigada. 

Não devemos esquecer de ingerir bastante líquidos.


Lembre-se desta frase:

“Você é o que você come”.








                                                                                     
                                                                                    

Sandra C. F. de Paula
Nutricionistasandra@kamyclinique.com.br
www.kamyquality.com.br