terça-feira, 1 de setembro de 2015

SAÚDE E EQUILÍBRIO - DORES DO NERVO CIÁTICO - COMO ELIMINAR

ELIMINE AS DORES NO NERVO CIÁTICO

Muita gente só descobre que este nervo existe quando ele reclama e provoca dores insuportáveis. Para que elas não façam parte da sua vida, saiba mais sobre o ciático, descubra as causas da dor e as boas maneiras para dar um adeus a elas


 
Engana-se quem pensa que as temidas dores no nervo ciático são sintomas de velhice. Há algum tempo, isso era mesmo verdade. Mas hoje em dia cada vez mais jovens sofrem com a dolorida irritação desse nervo. E isso graças, em grande parte, aos maus hábitos rotineiros, como uma postura incorreta e a prática de esportes de maneira inadequada (sem um aquecimento prévio, por exemplo).
“Entre os motivos que levam os jovens a sofrerem com as dores ciáticas estão o hábito de passar muitas horas em uma mesma posição e o sedentarismo generalizado, assim como a sobrecarga física e emocional, que é tão comum hoje em dia”, avalia a fisioterapeuta Fernanda Ferrareze, especialista em acupuntura e em RPG. Segundo ela, a incidência do problema, que antes era maior aos 40 anos, hoje se concentra já por volta das 30 primaveras.
O fisioterapeuta Aya Nawa, especializado em shiatsu, explica que a sensação tão indesejada de dor ciática, apesar de bastante comum e normalmente associada aos maus-hábitos posturais, merece uma análise extremamente cuidadosa, já que pode representar problemas mais sérios. “Muitas vezes, o desconforto é um caso de lombalgia (dor na região lombar), que pode estar acompanhada de inflamação ou outra anormalidade relacionada ao nervo ciático, que passa nessa região”, diz ele.
No entanto, a reclamação pode representar também um caso de hérnia de disco, o que requer o cuidado de um médico tradicional, já que pode ser necessário até mesmo passar por uma cirurgia corretiva.
A sensação da dor ciática pode ser de formigamento na perna, associado a dores que lembram facadas na região lombar. Ela percorre os membros inferiores e pode se manifestar apenas em uma, como acontece na maioria das vezes, ou em ambas as pernas. É uma dor bastante chata, descrita por quem a sente como “um formigamento pulsante que irradia até o pé”.


O ciático é formado por raízes que saem da região lombar e formam um grande nervo, que percorre o quadril e a parte posterior da coxa. É muito importante para o corpo e para os movimentos humanos, pois é ele o responsável pela inervação da perna (o músculo não trabalha sem inervação). É o nervo ciático o responsável por enviar aos neurônios a informação de que a musculatura desse membro deve agir.
O que causa a dor, de acordo com Nawa, é a contração muscular. Quando o paciente chega com tensão nesta área, é feita a massagem. “Ao massagear o músculo que apresenta desconforto, aumentamos a circulação no local, o que faz com que ele relaxe”, explica.
Logo de cara, o especialista faz um levantamento do histórico do paciente e às vezes descobre que o problema pode ser até mesmo psicossomático. “A contratura muscular pode ser emocional, uma representação física da tensão psicológica acumulada no dia a dia”, explica Fernanda. Nesses casos, a massagem também é muito benéfica.

Alívios caseiros


 

Quando a dor é muito intensa, não há outra alternativa a não ser procurar um médico imediatamente. Mas, quando o nervo causa apenas aquele desconforto irritante, fazer alongamentos básicos pode ser eficiente – e isso sem sair de casa. O fisioterapeuta Aya Nawa recomenda alongar suavemente as costas, movimentando de forma cuidadosa a área do foco da dor.
Outra ideia é utilizar os fundamentos da reflexologia, que associa pontos específicos nos pés a todas as partes do corpo, para aliviar a dor. “No entanto, é essencial ter um conhecimento prévio desta prática. Antes de tudo, deve-se consultar um especialista”, recomenda Fernanda Ferrareze. Ela lembra, no entanto, que não é recomendado massagear a saída do nervo, localizada na base da coluna.
A especialista em shiatsu e acupuntura Mariko Sato, diretora da clínica Shiozawa Shiatsu, ensina que a utilização de compressas e bolsas de água quente na região dolorida podem ajudar, também, a acalmá-la. Ainda, automassagear a região do tornozelo pode surtir resultados. “Encontramos ali um ponto mais sensível, que dói ao toque. É esse ponto que corresponde à dor no nervo ciático. Pressionando-o o máximo que conseguir, você alivia consideravelmente a dor lombar”, recomenda ela.
Texto • Analice Bonatto