quinta-feira, 9 de julho de 2015

DESPERTANDO O CONHECIMENTO - PRECISA TOMAR DECISÕES? PRECISA SE SENTIR SEGURO(A)? - DEZ EXERCÍCIOS PARA MEDITAÇÃO - VOCÊ PODE RESOLVER SUA VIDA PELA RESPIRAÇÃO

DEZ EXERCÍCIOS PARA MEDITAÇÃO

 

1) Exercício é preparatório

Deite-se confortavelmente com as mãos sobre o diafragma e inspire por seis vezes. Deixe o ar descer para a parte baixa do pulmão, expandindo a barriga quando o ar entra e diminuindo quando o ar sai.






Em seguida, por mais seis respirações, leve as mãos sobre as costelas e, após constatar que o ar chega na parte baixa da respiração, deixe que ele expanda o espaço entre as costelas, ampliando a respiração intervertebral


Por mais seis respirações, inspire enchendo num primeiro momento a parte baixa do pulmão, em seguida deixe a respiração intercostal se expandir e, por último, deixe o ar ocupar, sem esforço, a parte alta dos pulmões, enquanto levanta ligeiramente os ombros. 

Na expiração, comece a esvaziar o pulmão primeiro pela parte baixa, depois, a região intercostal e, por último, a região alta do pulmão.

2) Respiração para quem precisa tomar 

decisões rápidas

Segundo Tornaghi, essa respiração tem uma capacidade de limpeza de radicais livres, além de diminuir a dispersão e aumentar o reflexo da percepção. 

É um ritmo respiratório de grande capacidade de vitalização.

Fique de pé, com os cotovelos flexionados. 

Inspire sem pressa, levantando lateralmente os dois cotovelos e expire energicamente, expulsando o ar de uma só vez. 

Faça o exercício continuamente por três minutos.

Se você for fazer todos os dias, poderá depois de quatro dias, aumentar um minuto a cada dois dias, até chegar a dez minutos diários.

3) Exercício calmante

Esta respiração tem a intenção de devolver o reflexo espontâneo do diafragma. 

Ela é excelente para asmáticos e para pessoas excessivamente controladas, que gostariam de ser mais espontâneas e relaxadas.

Expire o mais lentamente que puder e deixe o ar entrar em seu ritmo espontâneo e natural. 

Se ao final da expiração você ainda perceber algum ar inerte na parte baixa dos pulmões, acabe de exauri-lo sem pressa, antes de voltar a inspirar. Você pode praticá-la de cinco a vinte minutos por dia.

4) Contra a insegurança

Pode ser usada numa situação de apreensão, por exemplo, enquanto se aguarda por uma entrevista de emprego.

Pode ser feita em qualquer lugar, silenciosamente, e até andando. Não deve ser praticada por mais do que dez minutos por dia.

Inspire por quatro segundos, prenda por 16, e solte o ar em oito.

5) Em busca do prazer sensorial

Com a boca aberta, inspire por ela. 

Na expiração, também pela boca, deixe uma saída mínima de ar por entre os lábios enquanto estufa as bochechas para fora. 

O ar deve sair com muita pressão, enquanto você deixa toda sua energia vir para a periferia do corpo. Recomenda-se fazer cinco minutos pela manhã e cinco pela noite.

6) Respiração calmante, contra insônia

Deixe os olhos voltados para uma luz azul. Inspire pelo nariz enquanto imagina a luz entrando até o centro de seu crânio, expire pela boca enquanto traz a luz azul para a testa. Faça por cinco minutos a cada dia, antes de dormir.

7) Respiração calmante

Essa respiração é particularmente útil na preparação para os métodos de recuperação da visão através de meditação. 

Sente-se frente a uma vela. Na inspiração, abra os olhos com o mínimo de esforço possível. 

É como se as pestanas fossem varrendo o ar à sua frente e, com isso, levando as pálpebras.

Na expiração, feche os olhos e leve a atenção pra a região localizada sete dedos abaixo do seu umbigo. Imagine um buraco negro aí, que absorve e consome toda sua energia.

A inspiração pode ser natural, e a expiração lenta. Esta pode ser feita de sete a vinte minutos por dia, de preferência, à noite.

8) Respiração preparatória para o processo de 

recuperação de acuidade da audição pela 

meditação

Inspire pelo nariz, com as duas palmas das mãos fechando os dois ouvidos (sem muita pressão). 

Expire pela boca, com as duas mãos destapando os ouvidos e fazendo um movimento circular, que começa com os dedos das duas mãos, espalhando e encontrando- se atrás da cabeça, avançando por cima dela até chegarem à testa com as palmas nas têmporas. 

Em seguida, as palmas voltam a ficar sobre os ouvidos por nova inspiração. Faça por três a cinco minutos por dia.

9) Para limpeza emocional, indicada para 

quem passou por rompimentos afetivos 

recentes

De pé, com os pés paralelos, com um espaço de dois palmos e meio entre eles. Os braços esticados para frente com as mãos espalmadas, voltadas para frente.

Inspire enquanto arqueia o corpo, o peito indo para frente e a cabeça para trás. 

Os dois braços vêm vindo até os lados do peito, como se seu corpo fosse um arco, e seus braços estivessem puxando uma flecha. 

Quando o pulmão estiver totalmente cheio, deixe o ar sair de uma só vez, como se fosse uma descompressão de ar comprimido, enquanto os braços se atiram à frente e o arco se desfaz, como se a flecha tivesse sido atirada. Faça por três a dez minutos por dia.

10) Para limpeza emocional mais profunda. 

Deve ser precedido pelo exercício anterior

Este exercício pode ser feito de pé ou deitado, com os dois pés plantados no chão.

Inspire profundamente e exale todo o ar. Prenda a respiração com o pulmão vazio e, enquanto está sem ar, puxe e solte repetidas vezes o baixo abdôme para dentro. Quando não agüentar mais ficar sem ar, segure a respiração presa por mais dois minutos ainda, e, volte a inspirar novamente.

Deve-se começar com dois minutos por dia, aumentando um minuto a cada dois dias até chegar a oito minutos diários.


Fonte: BruxaZaira@yahoogrupos.com.br
http://telmamst.blogspot.com/2009/12/dez-exercicios-para-meditacao.html