domingo, 19 de outubro de 2014

DESPERTANDO O CONHECIMENTO - Chakra, Svadhistana – sexualidade

Chakra, Svadhistana – sexualidade



                                                                      
“As famílias religiosas geralmente tem uma ótima base, uma vez que tendem - ser mais conservadoras e permanecem no mesmo lugar por muitas gerações. No entanto, os pais tendem a se reprimir sexualmente e projetam seus sistemas morais nos filhos, achando, talvez, que estejam se protegendo do perigo. Em situação inversa, a criança pode sofrer abuso sexual. Em qualquer um dos casos, o centro sexual se fecha.

A criança aprende a se controlar baseada em um julgamento em que o mal resultará da experiência sexual. Em vez disso, precisa descobrir o autocontrole no  segundo Chakra  através de uma exploração corajosa da sexualidade, ainda na fase de crescimento. Não há por que diferenciar o desenvolvimento sexual de qualquer outra habilidade durante o processo de amadurecimento.


As pessoas que têm bloqueios no segundo Chakra  sempre apresentam problemas de ordem sexual, quer seja óbvio para o mundo ou não. Casamentos podem ser mantidos apenas por conveniência, mas uma esposa pode não ter orgasmos e o marido se satisfazer num ato sexual muito rapidamente, apenas para aliviar-se, como um adolescente; ou ainda pode nem haver sexo. Qualquer que seja o padrão, uma vez que a crise da meia-idade chega, a tensão se instala dramaticamente.

Alguns casais — a muito custo — conseguem superar tudo juntos. A esposa frustrada, o marido confinado ou o celibatário fazem o possível para evitar o estresse da libertação, uma vez que envolve romper com os padrões de resposta sexual reprimida ou opor-se a regras repressoras criadas e impostas por aqueles que desejam controlá-los.

Para evitar alguma descoberta desagradável, muitos acham que não vale a pena querer entender o sexo ou explorar o autoconhecimento.
Mas isso não se aplica a muitas pessoas, pelo menos não desde os anos 60. Quando a energia da Oposição de Urano entra neste chakra, muitos se separam da realidade moralista que os envolve.


 Aqueles que têm o segundo chakra bloqueado evitam os pais, os companheiros e outras pessoas que possam julgá-los durante a crise da meia-idade. Os que são forçados a enfrentar tal situação ficam nervosos e sentem necessidade de agir. Muitos evitam sexo, mas ao mesmo tempo precisam experimentar sentimentos de prazer sexual...
Nancy, por exemplo, contou que não conseguia suportar as funções sociais e as atividades da igreja, coisas que antes apreciava muito. Não coincidentemente, revelou também uma forte aversão por sexo com o marido. Sua vida sexual sempre fora uma tarefa necessária, mas agora ela queria algo mais. Passava horas pensando em sua adolescência, na qual teve oportunidades para arriscar-se a fazer coisas ousadas.
  
Foi promíscua na idade dos 20 anos. Esse é um padrão comum nas pessoas com o segundo Chakra  bloqueado porque experimentam uma separação profunda entre sexo e amor. Não conseguem dizer a alguém que estão interessados em amor, ou se experimentam muito sexo sem amor, o sexo torna-se um ato solitário, até perceberem que o ‘amor’ não tem sexo.

Durante a crise da meia-idade, Nancy sentia vontade de procurar um antigo namorado. A energia que se movimentava dentro de seu corpo a fez sentir vontade de tentar conjugar pela primeira vez amor e sexo.

Esse é um exemplo gráfico de como a abertura do segundo Chakra  pode derrubar os bloqueios da repressão sexual.

Esse ímpeto é poderoso — a energia parece um instinto de sobrevivência para as muitas pessoas que têm este chakra bloqueado. Na meia-idade, de maneira incômoda, de repente o corpo parece estar em chamas, com uma energia trepidante que não tem por onde sair. É semelhante aos sentimentos aprisionados que muitos de nós cultivamos na adolescência antes de, na verdade, experimentarmos a intimidade sexual.

Como na fase da adolescência, muitos adultos fantasiam intensamente durante a crise da meia-idade. Alguns, como Nancy, têm um desejo ardente por um período prévio, mais ativo sexualmente, em vez de contato físico mecânico, necessário para deixar um marido contente e gerar filhos. Outros, explodem sua repressão, e o século XX assiste a uma deflagração terrível de violência e abuso sexual, em parte causada por pessoas que tentam ir além da repressão da era vitoriana.

 Em um nível mais terreno, as pessoas que têm um segundo chakraz bloqueado parecem estar envolvidas em uma série de atividades que as impedem de ficar sozinhas e se enfrentarem.

 As que apresentam problemas de ordem sexual tornam-se irracionais, entram em pânico, estão prontas para agir; contudo, nesses 18 meses de Oposição de Urano elas têm a maior oportunidade de acesso à sensualidade. É hora de se tornar vulnerável.

Uma questão central para os que se encontram nessa situação é a confiança. Uma vez que o chakra-Terra tenha sido aberto e dominamos nosso medo da vida, precisamos confiar nos outros para que possamos nos entregar à sensualidade. Isso significa nos sentirmos confortáveis conosco e conseguirmos nos revelar para uma outra pessoa sem sentir que seremos invadidos ou julgados.

Don tinha muita dificuldade de confiar em mulheres. Ele contou-me que havia se fechado aos 12 anos de idade, deixando os pais do lado de fora; sempre que revelava qualquer coisa sobre seus sentimentos, eles a usavam contra ele ou se apoiavam na informação para descobrir o que o garoto estava fazendo.

 Casou-se com uma mulher fria, manipuladora, que tirava vantagem de seus sentimentos para conseguir o que queria o tempo todo. Na crise da meia-idade, teve uma série de casos só para ver se conseguia sentir alguma coisa dentro de si. Don passou a sentir uma proximidade verdadeira com uma outra mulher e colocou um ponto final em um casamento frio e sem amor.

Na meia-idade, se você conseguir confiar totalmente em um outro ser humano, terá começado a penetrar na repressão que cria o bloqueio para a libertação sexual.


 Nosso único acesso na experiência da confiança é através dos outros seres humanos, experiência esta que pode ou não ser sexual. Você confia em alguém? Há alguma pessoa para quem você possa se despir, emocional e/ou fisicamente, sabendo que ela o aceita não importa como?

 Agora é chegada a hora de parar de passar o dia se questionando feito um idiota, de fantasiar até atingir o ponto da loucura, e perceber que você precisa se expor a um outro ser humano, ser vulnerável e ceder — solte-se!

Quando a energia do kundalini se elevar, os níveis extremos de obsessão sexual, fantasia e encenação produzidos por um segundo Chakra bloqueado parecem forçar as pessoas a agir.

 É nesse momento que um conselho pode ser necessário, porque tomar uma atitude pode ser a última coisa a ser feita nesse momento. Aconselho meus clientes a não se divorciarem, mudarem de casa ou fazerem mudanças importantes na vida durante a crise da meia-idade.

 Quanto mais as pessoas puderem manter sua realidade estável, não romper muito rápida e intensamente as estruturas emocionais com aqueles que as cercam, mais conseguem conservar o acesso aos sistemas de vida necessários ao crescimento.

Uma maneira segura de evitar a transformação na crise da meia-idade é criar uma série de distrações, como construir uma casa nova e se preocupar com a decoração, procurar outro emprego, mudar-se para uma outra cidade, ou se estiver divorciado, lutar pela família.

 As questões internas terão sido evitadas o tempo todo! Por exemplo, em vez de procurar por sensualidade com o marido durante a crise da meia-idade, Nancy optou pelo divórcio (contra minha recomendação) quando Urano chegou à sua primeira oposição, envolveu-se em enredos legais dispendiosos que duraram todo o período de trânsito, e então, assim que a última oposição passou, reconciliou-se com o marido por causa dos filhos.

Em um nível físico, superar esse bloqueio envolve lidar diretamente, com a energia sexual, ou através de relações sexuais ou por meio de outras disciplinas, como as várias formas de yoga que trabalham com tantra e kundalini na meditação.

A energia precisa ser levada através do segundo chakra de uma maneira ou de outra, senão as pessoas ficam amargas, zangadas, compulsivas, não confiantes na vida, e/ou passando por anos pesarosos após a crise da meia-idade.

Os celibatários por exemplo, parecem precisar de técnicas de meditação para ascender o kundalini após os 40 anos de idade, uma vez que não se envolvem em parcerias sexuais.

Para aqueles que têm um parceiro sexual, é hora de explorar o sexo de uma maneira mais criativa para descobrir como romper os padrões de repressão.

A utilização de filmes bem produzidos, literatura, outros recursos, pode ser muito útil. A terapia sexual pode ajudar bastante. Aqueles que têm parceiros com bloqueio devem ajudar: dê um tempo para essa pessoa, seja amável e sensual, porque está na hora de ela perceber o que é a vida, como se passa de um padrão de repressão a outro.


Falar sobre o que se sente durante o ato sexual também é importante. Fiquem juntos, passem fins de semana prolongados longe da família; isso pode salvar um casamento de 20 anos e evitar problemas para os filhos.

Psicologicamente, a técnica de regressão a vidas passadas sob hipnose é fantástica para um segundo chakra bloqueado, pois quase sempre se encontra um padrão de abuso sexual sofrido em uma vida passada, ou até mesmo praticado. Isso é especialmente verdadeiro àqueles que sofreram  algum tipo de abuso sexual nesta vida.

 Muitos de meus clientes se lembram espontaneamente dos abusos sofridos na primeira infância quando estão na meia-idade; mesmo que as leituras dos anos anteriores revelem sinais de muito abuso, não podem ouvir tais relatos até que já estejam prontos para encará-los.

 É claro que armaram-se contra os ataques de suas mentes subconscientes, os quais com êxito reprimiram até a meia- idade. A recuperação das memórias dos eventos anteriores nos permite ver como os bloqueios internos se relacionam com os bloqueios atuais.

Permite-nos reexperimentar momentos traumáticos com o objetivo de liberar as memórias repressoras, ajudando-nos, assim, a esclarecer a dor da vida presente. Mesmo que não se trate realmente do passado, esse tipo de terapia cria uma distância dos conteúdos traumáticos que nos deixa livres para resolver os bloqueios.

Como eu disse antes, a resolução de um centro sexual bloqueado se dá através da confiança. A alma está sempre sofrendo por causa de um abuso e da incapacidade de amar, e nos implora para que prestemos atenção a essa ruptura. Há espaço para nossas fendas neste planeta. A Mãe-Terra não rejeita nossa dor; ela a absorve para que possamos estar em paz novamente.


Resumo do texto de Barbara Hand Clow 
Pesquisado por Dharma dhannya