segunda-feira, 14 de julho de 2014

DESPERTANDO O CONHECIMENTO - UM ANJO CHAMADO CHICO

UM ANJO CHAMADO CHICO



Muito se tem escrito sobre a vida de Chico Xavier, o homem santo, e muito ainda será escrito sobre ele. A sua biografia enfatiza sua missão junto aos espíritos em favor da humanidade. Isto propiciou o conhecimento sobre o mundo espiritual e a imortalidade do espírito.

Mas o trabalho de Chico de resultados mais palpáveis foi desenvolver a SENSIBILIDADE na alma humana. E isto Chico fez com maestria, através de dezenas de centenas de livros que enternecem o coração dos leitores!

Não obstante, existe um ângulo da questão que não foi abordado com a devida atenção, pois os holofotes focaram as lições imorredouras da vida espiritual trazidas pelos espíritos, os ensinamentos morais, a conduta reta, e o amor como substância de edificação de uma civilização ordeira alicerçada na paz.

O que não se ressaltou foi a ALMA de Chico, a beleza e majestade de uma alma nobre e benfeitora, uma estrela dadivosa, que irradiava luz sem cessar.

Chico era tão humilde que outorgava todos os méritos aos espíritos mensageiros, e escondia as suas qualidades, porque na verdade nem tudo saia da sapiência dos benfeitores espirituais, mas também do coração de Chico, aquele Sol próprio, que irradiava ternura e encantava, até as lágrimas.

Era a ALMA de Chico, sua bondade imensurável, sua compaixão sem limites, seu amor que transbordava como oceano que leva nas suas ondas os beijos de carícias para as praias de areia quente e calcinada dos continentes, banhados pela generosidade do mar !

A personalidade é purificada com o despojamento, a renúncia e a entrega a Deus, mas a ALMA, não precisa santificar-se porque já é SANTA, chispa divina nascida no seio do SANTO DOS SANTOS !

A alma de Chico era faminta de AMOR, e ele irradiava este amor para todo o globo terrestre, num fluxo sem cessar.

Chico era como um pássaro preso numa gaiola, que ansiava voar para a amplidão, buscar nas constelações do infinito, luz e belezas para trazer a Terra, e ofertar jóias de sabedoria e amor para os corações da humanidade !

A bondade e humildade de Chico escondiam a luz de sua ALMA, e ele tributava aos espíritos os próprios valores como se não fossem dele, deixando aos mensageiros do além a recompensa pela GRANDEZA e pelos méritos que, sobretudo, eram frutos do seu coração generoso !

Chico estava preso ao DEVER. Sentia-se tão fortemente vinculado à sua MISSÃO, que se sentia como ave de asa partida, que não podia sair para alçar vôo que o levasse ao infinito, porque a dor do mundo precisava ser curada. E Chico, o meigo anjo, não alçaria vôo enquanto sua missão não fosse completada !

Chico era um SENSITIVO, que adentrava o mundo interno das pessoas, buscando o bem, no âmago de cada um, aquela dor escondida, a angústia oculta, e trazia todo sofrimento para fora para ser curado com amor !

As famosas cartas de consolação de Chico aos familiares dos mortos, eram dádivas tiradas da ALMA de Chico, que penetrava no mundo interno das pessoas e lia sua dor com sua visão aguçada, e seus ouvidos sensíveis, captando o drama de cada alma !

Nem tudo veio dos espíritos, na doação de amor de Chico... Muito veio de seu mundo interno, aquele roseiral de perfumes de santidade, compaixão e ternura sem limites!...

Chico fez o despojamento de tudo, renunciou a tudo que era do mundo exterior, e se entregou a Deus, até anular sua personalidade, e deixar sua alma de luz, o anjo solar, exteriorizar o seu imenso amor, para curar a dor do mundo !

A alma de Chico viajava pelos jardins cósmicos, pelos armazéns celestiais buscando as benesses do Criador, que juntava a paz dos lugares santos da Terra, e condensava em luz-amor, nas palavras que traziam no seu bojo todas as belezas, e o mais suave aroma de santidade para ofertar através de seus livros à humanidade !

Chico chorava em sua alcova humilde, a dor escondida da humanidade !

Chico não conheceu o conforto. Seu quarto de dormir era, de fato, tudo o que tinha... tudo muito simples e pobre, porque os bens e rendimentos ...tudo... foi doado para o BEM eterno, EM FAVOR DA HUMANIDADE !

Ninguém viu ou ouviu Chico reclamar das ingratidões, dos espinhos que feriram seu coração; mas Chico chorava sempre, e tinha apenas testemunhas mudas. As quatro paredes de seu teto humilde presenciaram a sua dor, e até o céu respeitou a vontade de Chico e se calou.

Era a dor do ANJO DESTERRADO !

Chico era acanhado, e neste acanhamento ele escondia o anjo que era !

Quando Chico veio ao mundo disse o SENHOR:

"- Vá Chico ! ...Vá ao mundo curar a sua dor !...Leve o meu amor, para curar corações sofridos...

Recolhe, Chico, as angústias dos corações amargurados e deixa em cada alma um ramalhete de flores, um rocio de ternura um pedacinho de céu azul !...

Visita os casebres pobres e também os lares suntuosos... Em todos encontrarás, Chico, uma dor escondida, um sonho desfeito, lágrimas que correm em rostos sem brilho, em faces esmaecidas !...

Busca, Chico, nos armazéns do BEM ETERNO, sementes de luz e amor, e espalha-as pelo mundo.

Chico, ajuda a carregar a cruz da humanidade, porque tu és forte e valoroso, e este teu corpo frágil esconde a montanha que tu és !

Chico... quando tu regressares de tua missão traz para mim a dor humana, para que ela seja transmutada em estrelas no firmamento... e quando os homens olharem para o céu verão que o CÉU tem mais luzes !..."

O anjo desterrado se foi, e ficou no coração a SAUDADE, o perfume de Chico, que impregnou os corações de ternura e paz...

Sua imagem santa ficará para sempre no santuário daqueles que amavam e continuam amando Chico, o BENFEITOR, o anjo desterrado chamado Chico....que, de asas espalmadas, amou tanto a humanidade que a ela tudo deu....... e nada deixou para si !...


Ismael de Almeida