sexta-feira, 14 de julho de 2017

DESPERTANDO O CONHECIMENTO - Sexo estimula neurônios e aumenta inteligência, diz estudo

Sexo estimula neurônios e aumenta inteligência, diz estudo


Resultado de imagem para DESPERTANDO O CONHECIMENTO - Sexo estimula neurônios e aumenta inteligência, diz estudo

Da próxima vez que o parceiro ou a parceira disser que não está no clima para uma noite mais quente, você tem um novo argumento para fazer acontecer: dizer que o sexo pode aumentar a inteligência, além de diminuir o estresse e queimar calorias. Uma pesquisa feita na Universidade de Maryland descobriu que o ato estimula a criação de neurônios localizados no hipocampo, área responsável pela memória de longo prazo. As informações são do Daily Mail.

A equipe fez testes em ratos e concluiu que, quando as relações sexuais não aconteciam, ocorria uma queda na “inteligência”. "Descobrimos que, mesmo se não tivesse ocorrido a produção de novos neurônios, as habilidades cognitivas adquiridas durante o experimento diminuíam uma vez que submetidos a longos períodos sem atividade sexual", segundo os pesquisadores.

Imagem relacionada

O aumento da atividade sexual inunda as células do cérebro com oxigênio, observaram. Os neurônios são um tipo especializado de célula que compõem os blocos de construção básicos do sistema nervoso. Outra evidência de apoio à descoberta da equipe veio de um estudo realizado pela Universidade Konkuk, na Coreia do Sul. De acordo com o estudo coreano, o sexo aumenta funções intelectuais. Casais mais velhos, mas sexualmente ativos, têm menos chances de desenvolver demência.

Sexo aumenta a inteligência, dizem pesquisas

Estudos mostraram que ato sexual é capaz de criar neurônios



Sexo é uma fonte de prazer, faz bem ao corpo, à saúde e à qualidade de vida e pode até ajudar a perder peso. Além de todos esses benefícios, fazer sexo pode também aumentar a inteligência e a memória. É o que diz uma pesquisa realizada por neurocientistas da Universidade de Maryland, nos Estados Unidos.

De acordo com os estudos, que foram feitos em ratos, o ato sexual é capaz de criar neurônios e gerar massa cerebral. Isso acontece principalmente no hipocampo, que é a área responsável pela memória a longo prazo. "Mesmo se não tivesse ocorrido a produção de novos neurônios, as habilidades cognitivas adquiridas durante o experimento diminuíam uma vez que submetidos a longos períodos sem atividade sexual", explicaram os pesquisadores em entrevista ao Dayli Mail, da Inglaterra.
Eles disseram ainda que fatores como estresse fazem com que haja um encolhimento do hipocampo e o sexo pode agir de forma a contrariar esse efeito. Além disso, a atividade sexual aumenta a concentração de oxigênio no cérebro. “Os níveis do hormônio ocitocina aumentam cerca de 500% durante o sexo, fazendo com que nos sintamos relaxados e melhorando o sono", disse também ao Daily Mail a especialista em relacionamento Tracey Cox.
Imagem relacionada
Uma outra pesquisa, realizada pela Konkuk University, na Coreia do Sul, apresentou uma resultado parecido. Nesse caso, a análise foi feita com alguns casais de pessoas mais velhas. A conclusão foi que os que tinham uma vida sexual ativa tinham também uma capacidade cognitiva maior e, portanto, menos chance de desenvolver demência.
Fonte: TERRA