terça-feira, 23 de maio de 2017

DESPERTANDO O CONHECIMENTO - Você conhece o músculo da Alma?

Você conhece o músculo da Alma?

Resultado de imagem para SE LIBERTANDO DO NEGATIVO - As sete emoções negativas da medicina chinesa

Saúde holística é um conceito oriental: corpo, mente e alma.
Entender que a promoção de saúde depende de outros ângulos, de outra compreensão da saúde humana. Transcende a ideia de promover saúde. 
Atingir saúde na medicina chinesa é estar bem, estar bem é estar equilibrado, com qualidade de vida.
– O que é o Psoas?
É um músculo bem especial em todos os aspectos. Hoje existem diversos estudos a respeito dele pela condição anatômica, pela condição funcional e estratégica que ele possui.
shutterstock_303067919Em qualquer músculo são estudados três aspectos: origem, inserção e função. Das funções, estuda-se as funções: primária, secundária e terciária. A origem se relaciona ao local em que ele se prende, ou seja, onde nasce. Um músculo é composto basicamente de duas coisas: tendão, ventre muscular e um tendão na ponta. De onde ele nasce, para onde ele vai, já dita muito qual será a função desse músculo, dentro de um contexto, não só locomotor, porque o músculo existe para se movimentar, mas biomecânico. Nesse ponto de vista, o Psoas começou a ser percebido como um músculo que influencia grande parte das outras musculaturas.
É conhecido como o músculo da alma porque ele tem origem no corpo das vértebras lombares e faz uma diagonal, passando pelo abdômen, vindo para a anterior entre o quadril e o fêmur. Então, a anatomia dele mostra que ele faz uma trajetória comprida e é o único músculo que tem uma ligação, a origem de coluna e inserção no sistema locomotor, sendo que ele não tem nenhuma função exatamente para a coluna, mas influencia o sistema locomotor (perna, fêmur, quadril).
Outra característica especial, é essa passagem pelo abdômen influenciando todas as vísceras ou vice e versa. É um músculo grande, enervado, biarticular que passa por algumas refrações.
Os orientais, principalmente os chineses e os indianos (medicina Ayurveda), acreditam que no abdômen está concentrada uma grande carga de energia, se formos pensar como a Ayurveda da Índia, existem 4 dos 7 chakras que passam por essa região. Ou seja, a energia vital é influenciada e influencia o músculo Psoas.
O pensamento chinês também mostra que o baixo ventre (“triplo aquecedor”), principalmente para as mulheres, deve passar por uma atenção maior, em relação a invasão do frio, do vento, da umidade, da secura que influenciam essa região. Além disso, existe muita força nessa região, em especial nas mulheres. Prova disso é que esse é o lugar onde se gera um novo ser humano.
Essa é uma região que é muito influenciada pelo Psoas, que é o único músculo que passa transversalmente por essa região, por isso ele influencia o intestino, o baço. O Psoas é um músculo bilateral: existe o Psoas maior Direito e Esquerdo, para proporcionar o alinhamento do quadril, então está muito relacionado a problemas da coluna lombar. Quando existe um desequilíbrio surgem problemas como o desalinhamento do quadril, na coluna lombar. Existem estudos hoje em dia que dizem que o Psoas também pode gerar cólica intestinal por excesso de tensão sobre o músculo.
Então, o Psoas tem essa característica de sair anatomicamente de um lugar especial – a coluna – para um local que nos move na vida, o sistema locomotor. Se formos pensar de uma maneira diferente: o Psoas é como uma ponte entre a coluna, que é a responsável por nos manter em pé, que nos dá a sustentação e o quadril, a báscula de pelve, retroversão e auxilia secundariamente a flexão coxa-femural, nos auxiliando no sistema locomotor, que quer dizer “o andar da vida”, o se locomover, se movimentar.
Resultado de imagem para SE LIBERTANDO DO NEGATIVO - As sete emoções negativas da medicina chinesa
– Pela Medicina Tradicional Chinesa, o que um problema no Psoas pode representar?
Podemos ver essa questão de duas maneiras, mais global e mais específica. No global, a medicina oriental, especificadamente a chinesa, relaciona cada órgão do corpo humano com um tecido e com uma emoção.
O fígado, por exemplo, é responsável pelo tecido músculo e também pelos olhos. Na medicina ocidental, chegou-se que o fígado é o cara que produz o sal biliar e filtra o sangue. Essa é a função acadêmica, fisiológica do fígado.shutterstock_291341576 (1)
À luz da medicina chinesa, o fígado é o órgão que faz essas funções clínicas, mas também é um órgão que cuida e influencia os músculos, seja o Psoas ou qualquer outro. E, ao mesmo tempo, o fígado também é responsável pelas emoções: ira, cólera, raiva, irritação, tolerância. Toda as vezes que ficamos com essas emoções, sangue estagnado no fígado, o fígado avisa o sistema nervoso central que ele precisa reagir. Toda vez que você está nervoso, você cria uma tensão muscular. Então, essas emoções influenciam diretamente todos os músculos, dos menores aos maiores, como é o Psoas.
A postura fala muito da nossa condição energética, nossa condição emocional. Quando estamos relaxados estamos mais abertos, quando estamos mais tensos estamos mais fechados.
Quando a gente está com segurança a gente se impõe.
Quando estamos equilibrados na vida, a gente corre, caminha, anda de bicicleta, se movimenta mais.
Quando estamos com problemas emocionais, a gente trava e o corpo precisa nos avisar. Travar é uma forma de o corpo nos avisar.

O Psoas, em sua trajetória encontra o ilíaco. Esse músculo também é conhecido como iliopsoas, que tem uma ligação muito grande com o sistema nervoso central porque, segundo algumas atualizações na neurologia, tudo que passa dentro do canal medular, é sistema nervoso central, ou seja, está ligado ao cérebro. 

O Psoas tem esse ligação com as vértebras e está muito ligado com o cérebro. Não é certo dizer, mas é como se esse músculo fosse vizinho do cérebro, do córtex. Então, todas as emoções, o sistema sensorial está muito ligado ao que acontece no córtex superior. Por isso, é chamado de músculo da alma.

A gente pode pensar que a alma é alguma coisa que nos mantém. Fazendo uma analogia: o cara que faz um violão sabe que o braço do violão é a alma do instrumento, é a coluna. Se eu tenho uma corda num braço que sai do lugar, as cordas não vão ficar afinadas, a alma do violão está estragada. A coluna tem a ver com a alma. É o músculo da alma porque é uma interface do córtex emocional para o físico, passa por ele e nos auxilia a manter ereto e nos dá movimento na vida.
– Quem apresenta problemas no Psoas apresenta que tipos de emoções, sentimentos?
O Psoas está relacionado fortemente às emoções.
A emoção é uma coisa momentânea, então, é mais do que isso. O Psoas é uma interface da emoção para a postura da pessoa. Essa questão emocional gera um comportamento, que por sua vez influencia uma postura e o corpo físico. O Psoas mostra, através da postura física, o que a pessoa está sentindo. É uma reação comportamental àquilo que a pessoa está vivenciando. O comportamento de uma pessoa fala mais que emoção, pois não é momentâneo.  Então, posso pensar que uma pessoa que tem uma postura encurtada, é arcada, fechada, não tem muita capacidade de locomoção porque dói, essa condição física sugere que seja um problema no psoas. Tudo isso dá dicas do que a pessoa está sentindo e o psoas dá essas dicas do que está afetando emocionalmente essa pessoa. É uma reação do corpo a um comportamento que a pessoa tem na vida. Eu falo, o corpo dedura.
– Na acupuntura, qual é o foco do tratamento quando se percebe um problema no músculo Psoas?
O Psoas é um músculo excelente para tirar dúvidas sobre sintomas do corpo. Se temos todos esses comportamentos armados e ainda o psoas está bagunçado, confirma o diagnóstico. Quando a pessoa vem para a acupuntura, ela não sabe nem mesmo se queixar do que ela tem. A dor movimenta o corpo humano em busca da solução. Ele dá dicas das questões anatômicas e energéticas. A pessoa diz: estou com uma dor na coluna e não estou conseguindo caminhar. Estou me sentindo fraco também, não estou conseguindo caminhar, ou estou cansado, também afeta a parte da sexualidade, indisposição.
O tratamento começa a partir de uma atenção inicial, a queixa principal, que é a dor. A acupuntura ajuda a desestagnar e desbloquear a circulação dos meridianos, melhorando o estado geral. Depois vai trazendo a consciência de que através de um tratamento você consegue reequilibrar todo um corpo, mente e alma.
A medicina tradicional chinesa é uma sistemática de trazer a pessoa para o equilíbrio, para ter saúde e se manter com bem-estar e reconquistar a qualidade de vida. Nunca indo apenas pelo sintoma, o tratamento deve ser global, indo em busca da origem da doença na alma. Se não for assim, a pessoa vai voltar a ficar arcada novamente, vai ter a capacidade de locomoção diminuída novamente, dor, baixa amplitude de movimento articular. O psoas vai trazer esses sintomas novamente para que a pessoa percebe que o buraco é mais embaixo. Auxiliamos a queixa principal, mas é preciso entender a origem, ir buscar lá na alma porque o psoas está com problema.
– Qual o comportamento que pode levar uma pessoa a uma contração do Psoas?
Se chegarmos nessa resposta, estamos mais perto do curar. E eu cuido daquilo que está atrapalhado, eu cuido do não fazer. A cura vem da consciência. Essa pergunta é de um ponto de vista metafísico. Mas do ponto de vista fisiológico, físico, biomecânico, postural, pessoas que demonstram um determinado comportamento, já temos meio caminho andado para a metafísica acontecer.
Como o Psoas é um músculo relacionado com estabilidade lombo-sacral, ilíaca, sistema locomotor, o aumentar da curvatura lombar, da hiperlordose, ou perda da curvatura lombar, que é a retificação lombar, por má postura dinâmica (jogador de tênis, por exemplo) e tem um vício postural para ganhar desempenho, com certeza o psoas, o ilíaco e outros músculos irão sofrer. Postura estática, sentado ou tem vícios posturais, coisa comum na atualidade, vai retificar a coluna lombar e com certeza o Psoas vai sofrer.
Retificou a coluna lombar, o Psoas será retificado. Quando estamos sentados com uma má postura, você percebe que está alterando o Psoas, não diretamente, mas sim toda a coluna lombar. Também na visão biomecânico pode haver um encurtamento de musculatura de membros inferiores, em especial, como quadrícipes, o músculo ilíaco, tendinite, bursite. Essas alterações locomotoras fazem com que o Psoas se adeque a essa condição.
É bom entender que o Psoas é só um músculo. Quem protege quem? A pele é o grande órgão de proteção, a pele protege o músculo, que protege a articulação, que protege o nervo, que é o cara mais sensível, é a estrutura mais prioritária, delicada, que precisa de proteção. Prova disso é que o crânio é o osso mais denso, mais grosso e mais difícil de cortar do corpo humano. Quando o músculo está contraído é porque eles estão fazendo de tudo para proteger as articulações.
A coluna e medula são tão importantes que o músculo Psoas se contrai para protegê-los, porque o Psoas tem como origem a vértebra da coluna, de onde saem todos os nervos. Ou seja, tem a função de proteger e cuidar, já que o nervo que está ali é muito importante, pois liga-se ao cérebro. O Psoas vai, essencialmente, fazer o que for necessário para fazer a sua função: proteger a articulação. O nervo que está ali é muito especial, que por sua localização, vai proteger indiretamente o cérebro. Que nada mais é do que o plexo do canal medular, que é a medula, as células da glia.
Quando o Psoas se retifica ele acaba ficando alterado, quando se encurta outras musculaturas, ele também se encurtará, quando houver má postura na cadeira, de pé, praticando esporte, ele também se alterará. Quando existem esses comportamentos biomecânicos, com posturas físicas inadequadas é porque a alma está se sentindo assim. Ou seja, que comportamentos o indivíduo está apresentando que gerou esses problemas?
Na medicina chinesa, esses comportamentos são analisados como um todo. Por exemplo, no geral a coluna lombar se relaciona ao rim, moram no mesmo bairro, vamos dizer. O órgão rim é da disposição, da coragem, da astúcia, de bater na mesa e dizer: – eu garanto! Rim forte é isso!
O rim é a bateria do corpo, a gasolina.
Quando a gente observa que a pessoa está arcando, não está mantendo uma postura adequada, é porque está perdendo potência e apresenta um comportamento fisicamente indisposto, cansado, sem ânimo, com medo de tomar atitude, de se manter, de sustentar suas decisões, de se pronunciar. Existem até estudos que mostram que pessoas que tomaram grandes decisões eram pessoas com rins com ótimo funcionamento.
Ao contrário, quando falta energia aos rins, existe uma autovitimização. Tudo se torna uma bola de neve, a pessoa não tem coragem, tem medo. Quando a pessoa está bem fisicamente tem a coluna ereta, as coxas fortes. Quando a pessoa está mal fisicamente, pouca capacidade de caminhar, ombros caídos, se fecha, sugere esse comportamento e pode apresentar problemas no psoas. O Psoas precisa ser movimentado. A cura começa por cuidar do sintoma, do encurtamento do Psoas, buscando o reequilíbrio.
– Através da acupuntura e da medicina chinesa é possível despertar na pessoa a percepção do que ela precisa observar e mudar nela, o autoconhecimento?
Por isso que a Medicina Chinesa é tão extensa. A resposta é sim! A doença nasce do desequilíbrio e da falta da consciência. A doença do corpo e a doença da alma, do espírito. O que é a cura? A cura, para qualquer coisa, é o conhecimento. A doença é a falta de conhecimento da alma. Se você não tem conhecimento sua alma fica doente. Você cura trazendo a pessoa à luz da consciência. A Medicina Tradicional Chinesa, para fazer efeito, precisa, necessariamente, trazer a consciência, que aquilo irá gerar o autoconhecimento. E ela sempre precisou agir assim por uma questão demográfica. É uma sistemática de saúde para conseguir atender a um imenso contingente populacional. Tinha que funcionar.
Imagem relacionada
– O equilíbrio foi reestabelecido. A partir disso, como passar da consciência do problema para a cura?
A ordem da cura poderia ser organizada assim:
  • Reestabelecer a saúde física – sair da crise – amenizar sintomas
  • Reestabelecer a saúde mental – emoções
  • Saúde física e mental estão equilibradas atuam sobre a saúde emocional e espiritual, do conhecimento
Outra ordem é essa: Corpo – Mente – Alma.
Uma tradução:
Físico – Dor
Mental – Emoção
Espiritual – Paz e tranquilidade.
Porque a palavra espírito e alma têm outra tradução. São palavras ligadas a dogmas e religiões e não é o caso.
Chega um momento que esses médicos orientais viram Gurus. Dão mais conselhos do que fazem acupuntura ou praticam a medicina chinesa, pois entendem que estão mais focados em trabalhar no salto qualitativo da saúde humana do que no trabalho do reequilíbrio, de aplicar isso em si.
– Qual é a prevenção e qual é a manutenção da saúde?
É a consciência dessa problemática de uma forma muito iluminada, consciente. Entender, as causas, comportamentos, ou seja, a necessidade de se conversar mais e agir menos com as técnicas como a acupuntura. Surge a necessidade do sábio no oriente e do psicólogo no ocidente. É o aconselhamento, é o mestre, o monge, tenha o nome que tiver. É fazer a reforma íntima. Enquanto você não mudar sua forma de ver as coisas, ter consciência, não muda o comportamento e não inibe a doença.
shutterstock_272147675
Deve-se ter a consciência do que não se deve fazer. O processo terapêutico deve ser feito dentro de nós. Nós temos muitas couraças. Damos desculpas. Será que somos conscientes ou somos apenas informados? Só temos consciência quando passamos por aquilo: pelo sofrimento, pela dor, pela doença. A evolução vem pela dor e trazer através do amor, a consciência. Podemos através do tratamento da acupuntura desentupir tudo que está travado, os meridianos, na fase da prevenção, da manutenção. Porque existem três fases do tratamento:
  • Fase aguda/tratamento: dor → pressa em ficar sem dor;
  • Manutenção: quando percebe que precisa se tratar para não ter mais dor.
  • Prevenção: processo de tratamento do espiritual. As mudanças passam a ser palpáveis. A partir de conversas, sessões mais espaçadas e pontuais.
É mais fácil resolver um osso encurvado do que os problemas espirituais e internos, os comportamentos. É nesse momento que o terapeuta mais precisa da participação do paciente. É onde precisa ser buscada a essência. Partir da informação para a consciência e comportamento é um salto individual.
É por isso que dizem que o psoas é o músculo da alma. Quando há consciência da necessidade de eliminar o medo, a raiva, a vitimização, o rim ficará sem energia para gerar o movimento, a coragem, o corpo vai travando, vamos arrumando desculpas para não agir. Como dizia um professor: “tudo na vida são duas coisas: ou é motivo para se fazer ou é desculpa para não fazer. Quando a gente começa a se vitimar estamos arrumando um motivo para sair do buraco? Não, estamos arrumando uma desculpa para ficar no buraco!
Temos muitos  aprendizados na vida. O ruim é como não obedecemos a esses aprendizados. Passamos pelas coisas para aprender! O universo não tem pressa nenhuma. Ficamos batendo a cabeça. Cada vez que você desobedece vem uma emoção negativa, geramos internamente uma frustração, uma couraça e damos força àquilo que é inferior. Vamos nos vitimizando, se melindrando, de a vida não é boa comigo… cada vez que tomamos uma pancada da vida, o corpo deflagra avisos que custamos a aceitar.
O psoas é a interface que vai te avisando: “você está fazendo a coisa errada, presta atenção e conserta!”
Aí você vai arcando, travando, porque você já tem tanta frustração que começa a não ter mais coragem para a vida. A acupuntura vai desobstruindo os canais de energia que não estão circulando, que estão se fechando para a vida e, dessa forma, como pode chegar a luz para a consciência, para os chakras? 
Sem isso, não podemos evoluir. Se não chegamos com energia nos chakras, e principalmente no coronário, você não consegue comunicar as energias de “céu” e “terra”, nos meridianos e, se não circula, o corpo adoece. A energia não circula, como vou caminhar na vida? 
A acupuntura consegue desentupir isso, realinhar esses meridianos e deixar a energia circular.

Escrito por Ricardo Rossi