terça-feira, 7 de fevereiro de 2017

SAÚDE E EQUILÍBRIO - Fitoterapia: A Cura pelas Plantas - Cinco plantas que mais afetam os humores

Fitoterapia: A Cura pelas Plantas


Resultado de imagem para Cinco plantas que mais afetam os humores


Fitoterapia é o tratamento de doenças através do uso de plantas, a palavra Fitoterapia deriva dos termos gregos, “Phyton” = vegetal e “Therapeia” = terapia.
O uso das plantas na medicina esteve presente na maioria dos povos primitivos.Registros revelam que essa prática iniciou seu desenvolvimento na China por volta do ano 3000 a.C., quando o imperador Cho-Chin-Kei descreveu as propriedades do Ginseng e da Cânfora.
A Fitoterapia consiste no conjunto de técnicas que utiliza os vegetais no tratamento das doenças. Inúmeras escolas estudam e empregam plantas medicinais (folhas, caule, flores, raízes ou frutos), das mais simples e empíricas, às científicas e experimentais.
As plantas medicinais são a base do toda a farmacologia moderna. Na verdade, diz-se que a farmacologia jamais existiria sem a Botânica, a Toxicologia e a herença de conhecimentos adquiridos através de séculos de prática médica ligada ao emprego dos vegetais.
Os fitoterápicos podem ser usados na forma de pomadas, extratos, tinturas e cápsulas. Ao contrário do que crença popular prega, o uso de plantas medicionais não é isento de risco. O indicado é procurar um especialista no assunto para que este possa indicar um tratamento adequado.


Cinco plantas que mais afetam os humores



Resultado de imagem para Cinco plantas que mais afetam os humores



Para nossos antepassados o chá não era apenas uma bebida para ser apreciada. Suas funções medicinais eram levadas em consideração e tinham grande importância. A fitoterapia ressalta o poder terapêutico que as plantas têm sobre nosso organismo. Atualmente, inúmeros estudos científicos tem comprovado a eficácia das plantas. Uma pesquisa recente realizada pela Universidade da Pennsulvania, nos Estados Unidos, mostra que a Camomila atenua a ansiedade. Além disso, o tema ganhou espaço para debates no VII Congresso Internacional de Nutrição Clínica Funcional, realizado em setembro do ano passado, ressaltando a eficácia das plantas.
Confira algumas das ervas que mais afetam os humores e que foram mencionadas durante o congresso, conforme mostra a reportagem, ‘Aliadas em tempo de estresse’, da Revista Herbarium:
Hipérico (Hypericum perforatum)
Essa planta combate a depressão leve e moderada. “O hipérico ajuda a recuperar as terminações nervosas”, afirma a nutricionista Natália Marques, que coordenou a mesa de discussões sobre fitoterapia no Congresso de Nutrição Clínica Funcional.
Entretanto, o Hipérico usado sem orientação pode causar interferência em medicamentos, inclusive os anticoncepcionais.
Ginkgo (Ginkgo biloba)
As sementes e folhas dessa espécie concentram terpenoides e flavonoides, importantes para circulação sanguínea do cérebro. Essa planta ainda contribui para concentração e memória. Mas, o Ginkgo não deve ser utilizado por grávidas, diabéticos e hemofílicos. Lembrando sempre que o uso dessas plantas deve ser indicado por especialistas!
Maracujá doce (Passiflora alata curtis)
Nesse caso, é utilizado as folhas e não o fruto. Essa planta tem efeito calmante, diminui a irritabilidade e afasta a insônia relacionada ao estresse. Ela é contraindicada para quem é sonolento ou tem pressão baixa devida sua ação sedativa.
Kava-kava (Piper methysticum)
Planta rica em compostos que agem no sistema nervoso e trazem tranquilidade. Combate agitação e ansiedade, melhorando o sono.
É contraindicada para quem tem problemas no fígado, já que algumas de suas substâncias podem prejudicar órgão.
Romã (Punica granatum)
Devido a presença de antioxidantes, essa planta é chamada de “neuroprotetora” pelos especialistas. Há estudos que associam a romã à diminuição do risco de Alzheimer. O Romã apresenta diversos efeitos positivos na prevenção de doenças degenerativas.