domingo, 25 de setembro de 2016

SAÚDE E EQUILÍBRIO - O poder de cura do perdão

O PERDÃO LIBERTA 

Resultado de imagem para o poder de cura do perdão

Todo o mal que recebemos vem acompanhado de uma alta dose de dor e sofrimento, além de um profundo sentimento de injustiça. Isso acaba por nos provocar emoções fortes de raiva e revolta que, via de regra, acabam por transformar-se em sentimentos de ódio e vingança.
Tais sentimentos são mortais pois fatalmente, quando não resolvidos, acabam por instalar-se profundamente em nossa alma. Ali vão sendo alimentados por novas emoções de mesmo padrão e pouco a pouco, transformam-se em doenças da alma, como baixa auto-estima, depressão, ansiedade, síndrome do pânico, câncer, diabetes, ansiedade, doenças nervosas diversas, reumatismo, artroses etc.


A cura para todos estes males não se encontra nos frascos de remédios nem tampouco pode ser obtida através de procedimentos cirúrgicos ou terapias invasivas.


Afinal, estes e todos os males que se instalam em nosso corpo têm origem em uma dimensão bem diversa daquela onde atua a medicina tradicional.


Assim, não há dinheiro, médico ou tratamento que nos livre dos sentimentos negativos instalados nas profundezas do nosso ser.


Ao buscarmos a cura, devemos ter isso em mente. Independentemente da doença e do tratamento que tenha sido indicado ao caso (ninguém aqui está a dizer que as terapias tradicionais e os tratamentos médicos devam ser abandonados), paralelamente devemos mergulhar dentro de nosso íntimo e explorarmos nossos sentimentos, em busca daqueles que possam ter dado origem à doença.


Bom, na verdade, o ideal é sempre a prevenção, então, analisarmos intimamente os sentimentos perniciosos à saúde que porventura estamos alimentando e que tenham ou possam vir a ter influência na manutenção da saúde é o único caminho para a Cura.


Identificada a emoção negativa, é imperioso que imediatamente iniciemos a terapia do perdão.
Esta consiste em perdoar incondicionalmente todos aqueles que em qualquer momento de nossa vida tenham nos ferido.


Diga então em voz alta, uma, duas, trezentas vezes por dia: Eu te perdôo!

Aprofunde a prática, visualizando a pessoa em sua frente e diga-lhe: Eu te perdôo.
Faça isso até perceber que o sentimento de perdão aflorou em seu íntimo. Quando perceber uma pequena mudança, prossiga, insista e promova internamente uma limpeza, usando o perdão como se fosse água, lavando o interior de sua Alma.


Perceba que perdoar não quer dizer ter de se relacionar novamente com aquela pessoa. Nem tampouco quer dizer que você irá compreender as atitudes dela em relação a você. Ou mesmo que irá esquecer a ingratidão, a injustiça praticada. Perdoar significa apenas que você se libertou da pessoa, da situação. 

Que não mais está nutrindo os sentimentos de raiva, ódio e revolta. 
Que está apenas deixando-os serem substituídos pelo amor incondicional e pelo perdão.

Lembre-se também de perdoar a si mesmo, eis que somos normalmente a primeira fonte de ressentimentos e mágoas, em razão de nossas escolhas.


Ame e ame-se. Perdoe e perdoe-se. Cure e cure-se.


Juliana Magalhães