quinta-feira, 31 de março de 2016

DESPERTANDO O CONHECIMENTO - Mistérios da Sexualidade

Mistérios da SexualidadaO Poder do Sexo





No princípio o sexo era a vida
Era o Verbo em Deus e nele jazia
E o sexo era a luz. Resplandecia
Nas trevas que no nada abriga.

O Átomo semente abriu uma ferida
Numa terra do vigor vazia.
E disse o sexo, ao vê-la estéril, fria:
"FIAT LUX" e na luz foi submergida.

Com o sexo as coisas foram feitas
E sem ele não há sementes nem colheitas:
Irmão é do viver e a ele conexo.

É certo e é verdade e sem mentira:
O matrimônio ao divino olha,
Porque Deus é Amor e Deus é sexo.

-"Não haveis lido que Aquele que criou o homem no começo do mundo, criou um homem e uma mulher e disse: os dois não serão senão uma só carne?" (Mt. 19. 4-5).
 
 

-Sim, lemos, mas não compreendemos.

Precisamente aí está o Mistério do Sexo.

No muro inacessível que separa o homem de Deus só há uma janela: o sexo. 

O mesmo Deus a abriu na carne do homem e a fechou de novo com carne, e unicamente por essa carne transparente, como o cristal puro de uma janela, podemos lançar uma olhadela deste mundo ao outro.

A sede sexual é a sede da ciência. A curiosidade é um veneno.

Adão conheceu Eva e morreu porque os dois não foram, nem têm sido nunca uma só carne no amor. Tudo o que nasce, morre, mas o homem será imortal no amor imortal, ressuscitador.

O sexo não é apenas a procriação, não é o nascimento e a morte. O sexo é acima de tudo ressurreição. O sexo é a força ressuscitadora e é o caminho que conduz, através da morte, à ressurreição.

No Livro dos Mortos, o falo do Deus Osíris é identificado com o próprio Deus. Por isso, todo o corpo ressuscitador é fálico, está saturado de sexo, não do sexo grosseiro, terrenal, mas do sexo sutil, espiritual, astral, cósmico, da força ressuscitadora, já que o morto tem que ressuscitar, que engendrar a si mesmo na eternidade.

Por isso Ísis encontrava todas as partes do destroçado corpo de Osíris, menos o falo: "A incrustação" e por isso não podia ressuscitá-lo. E a Deusa substitui o membro humano por um falo sobrenatural, transcendente, divino, com "a imagem sagrada" de madeira de sicômoro. Este é o símbolo da ressurreição entre os egípcios.

O "Fogo devorado" de Jehová não é senão o fogo da ânsia sexual. Mas o fogo do sexo no Egito era o Fogo Sagrado. Para nós, este Fogo Sagrado é fogo maldito. Os egípcios tinham no fogo do sexo a paz, a vida eterna e a ressurreição dos mortos, enquanto nós temos a morte, o delito e a guerra eterna. O sexo sagrado dos egípcios tinha a voz do comando "Ressuscita". O nosso sexo maldito clama "Mata".

Segundo a biologia moderna, no mundo humano como no mundo animal e vegetal não há indivíduo de um só sexo, todos são intermédio entre os dois pólos, masculino e feminino.

Em cada homem, então, esconde-se uma mulher e em cada mulher, um homem. Isto é o que significa o fato de Ísis substituir o desaparecido falo de Osíris com a imagem sagrada, com o próprio falo transcendente e divino.
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 


 






Viver em Dualidade sexual é caminhar para a morte. Viver em Unidade sexual é tornar-se imortal.

A raiz da morte é a separação sexual da personalidade em duas metades. Vencer a morte, ressuscitar, é restabelecer a unidade do sexo na personalidade, é curar a ferida aberta do sexo.
A personalidade integral é selada e seu amor sexual é o caminho da ressurreição.O

A voluptuosidade do amor é a amargura, a repugnância, a vergonha e o temor. É sumo deleite é a suma dor - amor e morte.

O primeiro homem imortal, antes da caída, era Homem-Mulher, Adão-Eva, e o homem posterior, o ressuscitado, será também Homem-Mulher. Assim deve ser Naquele que triunfa sobre a morte com a morte, sobre o sexo com o sexo.

A divinização do homem cede o posto, no momento, à humanização de Deus. Atualmente os Deuses são homens - envelhecem, sofrem, morrem e ressuscitam. 

Os Deuses mortais da antiguidade são demasiado humanos, por isso o sacerdote antigo orava o ofício cotidiano dizendo: "Não vim para matar Deus, mas para reanimá-lo". Mas que Deus é esse e com que há que reanimá-lo? 

Com o sexo, porque o sexo tem o poder de matar e de reanimar os Deuses.

O sexo humanizou os Deuses, o sexo divinizará os homens.

O sexo é o meio-dia em Deus: sua aurora é o Homem-Deus, seu ocaso é o Deus-Homem. O homem antigo dizia: "Eu sou Deus", enquanto nós atualmente dizemos: "Deus não existe".

Nós temos o sexo abatido enquanto os antigos tinham o sexo transfigurado no sexo sagrado. Por isso foi dito no Evangelho: "Os filhos da ressurreição não se casam, porque são semelhantes aos anjos". (Mt. 22. 30).

O sexo tem muitos nomes figurados como são os seguintes: Energia Criadora, Energia Divina, Fogo Sagrado, o Mistério da Serpente, Kundalini, o Fogo Ígneo, e muitos outros.

 Nós o chamamos de "A Sarça de Horeb" porque esta sarça arde e não queima. É Luz Inefável e porque Deus chama no meio da sarça dizendo: 

"Não te acerques daqui: desata o calçado de teus pés, porque o lugar em que estás terra santa é".

"A Sarça de Horeb". Prólogo.

Os Mestres legaram ao mundo a Iniciação para tornar possível este processo no futuro imediato e não esperar o curso natural da Evolução. 

Os místicos chamaram isso de o Mistério do Fogo, enquanto os ocultistas chamaram de o Mistério do Sexo ou a Magia Sexual. Então, o Mistério do Fogo ou do Sexo é a segunda Chave do Reino.

Os antigos buscaram esta chave do Arcano Supremo do poder do Fogo e os modernos os imitaram embora estes deformassem as doutrinas arcaicas. 

O Fogo era e é a Divindade que arde no homem e no Universo. É o mistério do Espírito Santo, que com línguas de Fogo descende sobre os discípulos, com línguas de luz e inspiração no coração, altar da alma.O Poder do Sexo - Chama sagrada

Prometeu roubou e trouxe o Fogo Divino aos homens, e porque os homens o utilizaram para a destruição, ele foi acorrentado para que um abutre lhe devorasse o fígado, até que um ser humano dominasse o Fogo e o livrasse de seu aprisionamento. Esta profecia foi cumprida por Hércules, que é o Iniciado perfeito, o filho da Luz.

Prometeu é Lúcifer, Lúcifer é a estrela matutina, a Estrela matutina é a Virgem Maria: Maria é o símbolo da mulher e a mulher é o emblema da Natureza.

O Gênesis relata (cap. 3, vers. 15): "Inimizade porei entre ti e a mulher, e entre a tua semente e a sua semente; esta te ferirá a cabeça e tu lhe ferirás o calcanhar". O homem é a Vontade e o Poder, a mulher é a ação do Fogo. 

Pela união dos dois formou-se a sabedoria que modelou a terra, o Universo e todos os seres visíveis e invisíveis. O primeiro é a vida, a segunda é o movimento. 

Do cérebro direito cruza a vida à zona esquerda e do cérebro esquerdo cruza o movimento à zona da vida, e ambos formam a luz que é metade vida e metade ação, e formam a esfera da união.

Todo homem que trabalha para difundir a sua luz no mundo é o Iluminado Hércules que salva Prometeu acorrentado, a Natureza por meio da Espiritualização.

No homem há três sóis: o Sol-Pai na cabeça que ilumina, o Sol-Mãe ou E.S. no sexo, que alimenta e fortalece o corpo, e o Sol-Filho no coração, que desenvolve a inteligência. Em outros termos: o Sol Íntimo manifesta o seu calor no sexo, a sua vitalidade no coração e a sua luz no cérebro.

Os sacerdotes antigos empregavam substâncias, ervas, animais para atrair a luz astral ou a Alma do mundo, de uma maneira especial, mas os iluminados modernos suprimiram toda planta e todo animal para substituí-los com o magnetismo da mulher em seus trabalhos de alta magia.

Um dos significados da cruz é a fricção de dois paus cruzados para reproduzir o Fogo, um significado fálico, emblema do Fogo Cósmico.

O Poder do Sexo

O Fogo aceso pela mulher, no gasoso sangue do homem, circula pelo sistema, anima e mantém o corpo em contato com a Alma do mundo, por meio de seus raios áuricos e centros magnéticos.

A chama Sagrada acesa pela mulher se traduz em fumaça no sexo. O fígado a transforma em calor no coração, e a glândula pineal em luz no cérebro. 

Toda esta transmutação depende da imaginação do homem. 

Se a imaginação dirige-se para baixo, durante a Chama, atrai matérias cerebrais para aumentar a fumaça sufocante, mas se for elevada ao coração e ao cérebro, produz o calor do amor em um e a luz no outro.

O Fogo atiçado pela mulher deve ascender pela medula espinhal até o cérebro, de onde sai pelo occipício como luz dourada, como nimbo, que os artistas clarividentes pintaram ao redor das cabeças dos santos e que significa a regeneração do homem ou a sua iluminação.

Os antigos adoravam Deus colocando sobre seus altares a figura ou a imagem de um homem. Os próprios cristãos colocam em seus altares o homem e a mulher, Jesus e Maria, José e Maria.

Sabemos de uma seita do Oriente que adora somente à Divindade sob a forma feminina e coloca em seus altares a mulher. Primitivamente esta adoração tinha por objetivo a descoberta dos mistérios da Divindade no homem. Os antigos compreendiam e sentiam perfeitamente o dito por Hermes: 

"Como é encima, assim é embaixo". Compreendiam que cada parte do organismo humano tinha o seu significado secreto. 

As medidas deste corpo e seus movimentos serviam para medir todas as partes do Cosmos e conhecer com exatidão seus movimentos. 

Exemplos desta sabedoria conservam a Pirâmide do Egito, a Arca de Noé, o Templo de Salomão.O Poder do Sexo - Homem e mulher

Quando o tempo jogou o véu da ignorância sobre as mentes humanas, começou o homem a adorar o símbolo em si, esquecendo a Realidade simbolizada e deu a cada ato de seus mistérios um significado objetivo. O mundo atual aprende o que lhe ditam os sentidos externos e não se detém a estudar inteligentemente o mundo interno do homem para chegar a descobrir o verdadeiro arcano da Sabedoria.

Quando o homem voltar ao reino Interno e Subjetivo então compreenderá as palavras do Divino Mestre que diz: "O Reino dos Céus está dentro de vós". Compreenderá que Adão não é um homem, mas a primeira emanação positiva do Absoluto.

Que Eva não é uma mulher, mas a segunda emanação passiva.

Que o Jardim do Éden está no corpo que reúne estas polaridades.

Que o fogo infernal arde eternamente no sexo e atormenta ao que o busca, e que Lúcifer, a Besta, está nesta parte do corpo.

Que a árvore da Vida e do Conhecimento do Bem e do Mal, no meio do Jardim do Éden, é o sexo que está no meio do corpo humano.

Que o Filho de Deus é o filho do Fogo Sagrado, enquanto o Filho do Homem é o filho dos desejos humanos, representados na Bíblia por Adão e Eva, Caim e Abel.